Seguir o O MINHO

Barcelos

Boicote às aulas em escola de Barcelos por falta de condições. “Pinga em todo o lado”

A partir desta quinta-feira, as crianças já não vão às aulas

em

Foto: DR

A partir de amanhã, quinta-feira, as crianças da EB1/JI de Fraião, em Tamel S. Veríssimo, Barcelos, não vão à escola. Os encarregados de educação preparam um boicote às aulas devido a falta de condições. Por causa das obras de retirada de amianto, choveu dentro da escola, o que provocou vários estragos. A associação de pais diz que não há condições para as crianças continuarem a ter aulas ali e garante que o protesto vai continuar até que as suas pretensões sejam atendidas.

“Não estamos contra as obras, estamos contra o ‘timing’ delas”, começa por explicar a O MINHO Paulo Gomes, presidente da APEJIM – Associação de Pais da Escola EB1 JI dos Moreiros, responsável pelo CAF/ATL cuja sede é na própria escola e, por causa das obras, teve que, durante 15 dias, funcionar no salão paroquial da freguesia.

Vídeo: DR

“Fomos informados no dia 04 de setembro, um sábado à noite, que as obras iriam começar no dia 6, que era o dia da nossa abertura do CAF/ATL”, recorda o responsável, salientando que, com apenas “um dia para preparar uma alternativa para deixar 40 a 50 crianças, não foi fácil”. Mas em articulação com a junta e o município e a disponibilidade da igreja, o assunto foi resolvido. Agora, o CAF/ATL está suspenso falta de soluções para resolver o problema.

Depois, também por causa das obras, o arranque do ano letivo foi adiado de 17 para 20 de setembro. Só que “tiraram o amianto e não protegeram o telhado”, nota Paulo Gomes, salientando que o empreiteiro “foi alertado atempadamente” para que tivesse esse cuidado.

Foto: DR

Com a chuva, toda a escola ficou a pingar. “De quinta para sexta-feira, uma grande parte das crianças da primária ficaram com os livros, cadernos, capas, tudo estragado”, salienta o presidente da associação de pais, lembrando que, no último fim de semana, choveu e “na segunda-feira foi para esquecer”.

Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

“O taco levantou por completo. Pinga em todo o lado”, nota Paulo Gomes, acrescentando: “Não houve cuidado nem por parte da Câmara nem do empreiteiro de proteger o telhado. Sabiam que ia chover e pedimos-lhes que tivessem cuidado”.

Ontem, em reunião de emergência, os pais decidiram iniciar um boicote às aulas, a partir de amanhã e que se prolongará até que seja encontrada uma solução.

“Tentámos a via diplomática, mas não havendo resposta que seja do nosso agrado, avançamos com esta forma de protesto”, justifica o presidente da associação de pais, exigindo, ainda, a visita do delegado de saúde ao local para averiguar se há ou não condições.

Foto: DR

“Queremos uma solução, porque no meio de tudo isto os miúdos é que saem prejudicados”, lamenta Paulo Gomes.

Os pais deverão concentrar-se, amanhã, a partir das 09:00, à porta da escola.

Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

Questionado por O MINHO, a Câmara de Barcelos emitiu, ao final da manhã de quinta-feira, um esclarecimento em que garante que a situação decorrente de “uma pequena inundação” deverá estar resolvida até ao final do dia.

Notícia atualizada às 12h43 com reação da Câmara.

Populares