Seguir o O MINHO

Alto Minho

BMW que vale um milhão desaparecido em Ponte de Lima foi recuperado em Lisboa

Clássico

em

Foto: ACP Clássicos

Foi recuperado em Lisboa, na tarde desta segunda-feira, o clássico BMW modelo 328 do ano de 1939 que tinha sido dado como roubado de uma coleção particular situada em Ponte de Lima.

“Já apareceu”, confirmou a O MINHO Pedro Lopo Carvalho, filho da proprietária, que lançara um apelo nas redes sociais, agradecendo “a grande ajuda da GNR de Ponte de Lima, da PSP e do Facebook, que foi uma grande mais-valia”.

BMW que vale um milhão de euros roubado de garagem em Ponte de Lima

A viatura foi localizada numa garagem em Lisboa, confirmou O MINHO junto de fonte oficial do Comando Metropolitano da PSP de Lisboa, acrescentado que “a situação está em desenvolvimento”.

A mesma fonte revelou que não se tratará “de um verdadeiro roubo, mas de questões familiares”.

De acordo com o departamento de Clássicos do ACP, o departamento histórico da BMW em Munique já tinha sido alertado para o desaparecimento da viatura, uma vez que existem apenas cerca de 400 exemplares deste modelo.

BMW de um milhão de euros “é da minha mãe e assim será”, diz membro da família

Numa breve pesquisa em sites de leilões deste tipo de automóveis, é possível ver diferentes preços, variando entre os 500 mil e o milhão de euros.

O modelo, que atingia os 135 quilómetros horários, foi fabricado entre os anos de 1936 e 1940, tendo sido produzidas 434 unidades. Tem motor de seis cilindros com 80 cavalos de potência.

Anúncio

Alto Minho

Bombeiro ferido em colisão a envolver ambulância em Monção

Acidente

Foto: DR / Arquivo

Uma colisão entre uma ambulância dos Bombeiros Voluntários de Monção e um carro provocou hoje ferimentos ligeiros em um dos dois operacionais, sendo que o doente que transportavam foi conduzido ao hospital por outra viatura da corporação.

Contactado pela agência Lusa, o comandante dos Bombeiros Voluntários de Monção, José Passos, disse “que o bombeiro que sofreu ferimentos ligeiros seguia ao lado do outro tripulante que conduzia a ambulância, tendo sido transportado ao hospital por precaução”.

“O doente que seguia na ambulância não sofreu ferimentos, e foi transportado ao hospital por outra viatura que acionámos”, especificou.

O acidente, que provocou apenas danos ligeiros na ambulância, ocorreu cerca das 10:55, na freguesia de Monção e Troviscoso, no concelho de Monção.

Continuar a ler

Alto Minho

Sobe para cinco número de mortes em lar de Cerveira. “Situação caótica”, diz autarca

O presidente da Câmara de Vila Nova de Cerveira classificou como “caótica” a situação no lar Maria Luísa pela falta de profissionais para acudir ao surto de covid-19 na instituição, onde hoje de manhã morreu mais um idoso.

“A situação não é grave, é caótica pela falta de recursos humanos. A exaustão acaba por desgastar toda a gente. O provedor da Santa Casa não dormiu a noite toda para dar apoio necessário aos funcionários que se encontram no interior do lar”, afirmou hoje à agência Lusa o autarca de Vila Nova de Cerveira, Fernando Nogueira.

Segundo o autarca, subiu hoje de manhã para cinco o número de mortes associadas à covid-19, sendo que no lar permanecem agora 62 idosos infetados.

“Temos tido imensa dificuldade em contactar com o interior do lar porque toda a estrutura colapsou, desde o médico, que está internado em estado bastante grave, a enfermeiros, elementos da direção que asseguravam a gestão do lar e funcionários”, reforçou o autarca.

“Calamidade” em lar de Cerveira com todos os utentes infetados

Segundo Fernando Nogueira, “durante a noite, cerca de dois a três funcionários cuidaram dos 63 idosos infetados”, sendo que há utentes em estado grave, “a necessitar de ventilação e tratamento contínuo”.

“Hoje chegou uma Brigada de Intervenção Rápida (BIR) composta por dois enfermeiros e três auxiliares e estamos a contar com a chegada de um médico para fazer a avaliação dos utentes”, referiu.

Na terça-feira, a Câmara Municipal e a Santa Casa da Misericórdia de Vila Nova de Cerveira lançaram um “apelo local e transfronteiriço” ao voluntariado.

“Tivemos uma pessoa da Galiza que se disponibilizou para ajudar. No sábado chegará um grupo de estudantes de enfermagem do Instituto Piaget de Vila Nova de Gaia para apoiar a combater surto no Lar Maria Luísa, em Vila Nova de Cerveira. Estamos a encontrar alojamento para acolher essas pessoas”, adiantou.

Dos 70 utentes do lar Maria Luísa, cinco morreram e três estão hospitalizados.

Os restantes 62 permanecem na Estrutura Residencial para Idosos (ERPI), sendo que 32 de um total de 52 funcionários da instituição – entre administrativos, profissionais de saúde e auxiliares – também se encontram infetados.

A instituição tem atualmente 10 funcionários com baixa médica e apenas 10 no ativo para garantir o funcionamento da instituição.

Cerveira pede ajuda na Galiza para combater surto em lar

O autarca acrescentou que o mesmo apelo foi lançado aos funcionários municipais.

“Fizemos o mesmo pedido aos trabalhadores municipais, mas temos muitos casos de infeção, sendo que apenas um funcionário se disponibilizou e já começou a trabalhar”, disse.

O autarca referiu ainda que “a Fundação da Bienal de Arte de Cerveira (FBAC) também foi encerrada, porque dos 11 funcionários e colaboradores pontuais, quatro estão infetados com o vírus SARS-CoV-2” e “os restantes estão à espera do resultado dos testes”.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.041.289 mortos resultantes de mais de 95,4 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 9.246 pessoas dos 566.958 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Viana do Castelo é cidade há 173 anos

Efeméride

Foto: Divulgação / CM Viana do Castelo

Viana do Castelo assinala, esta quarta-feira, 20 de janeiro, os 173 anos de elevação a cidade. Para comemorar a efeméride, como habitualmente, a Câmara promoveu o hasteamento simbólico das bandeiras na Praça do Eixo Atlântico e na Praça D. Afonso III.

Através das redes sociais da autarquia, serão partilhados, ao longo do dia, um vídeo que celebra o Dia da Cidade, explicando a sua origem e importância, bem como uma mensagem do Presidente da Câmara, José Maria Costa.

Em contexto de pandemia, a habitual Sessão Solene Comemorativa do Dia da Cidade com a atribuição dos títulos honoríficos de Cidadão de Honra, Cidadão Honorário, Cidadão de Mérito e Instituição de Mérito, foi adiada para data a agendar, estando prevista a sua realização para o mês de março.

Nesta Sessão Solene o Município presta homenagem às personalidades e às instituições que, nas mais diversas áreas, se destacaram pelos notáveis serviços prestados a Viana do Castelo através do seu trabalho, da sua arte ou da sua dedicação.

A 20 de Janeiro de 1848, D. Maria II elevou à categoria de cidade a Vila de Viana da Foz do Lima, atribuindo-lhe o nome de Viana do Castelo, como reconhecimento da coragem e lealdade da guarnição do Castelo de Santiago da Barra.

Continuar a ler

Populares