Seguir o O MINHO

Ave

“Bloco de partos está a funcionar a 100%” garante o Hospital de Guimarães

em

Hospital Senhora da Oliveira. Foto: DR

“Está a funcionar a 100%” afirmou esta manhã Delfim Rodrigues, diretor do Hospital de Guimarães, garantindo que o bloco de partos está a funcionar apesar do início do protesto dos enfermeiros especializados que, a partir desta segunda-feira, em alguns hospitais do país, se recusam a prestar cuidados diferenciados, contra o não pagamento desta especialização.

Delfim Rodrigues destaca mesmo que são 11 os enfermeiros que estão assegurar o serviço e garante que estes “obtiveram o título quando a carreira previa o grau de especialista antes de 2009”. “Os restantes 21 profissionais daquele serviço estão em greve de zelo”, referiu.

O diretor do Hospital de Guimarães contraria assim a bastonária da Ordem dos Enfermeiros. Ana Rita Cavaco tem outra interpretação da greve. “Está encerrado por falta de enfermeiros especialistas”, garantiu, acrescentando que o protesto é “contra o não pagamento desta especialização, sendo os blocos de parto a área mais visível desta contestação”.

Dados da Ordem dos Enfermeiros apontam para dois mil enfermeiros que, apesar de serem especialistas, recebem como se prestassem serviços de enfermagem comum.

O movimento Enfermeiros Especialistas em Saúde Materna e Obstetrícia marcaram uma vigília frente à residência do primeiro-ministro.

 

Populares