Seguir o O MINHO

Braga

Bloco de Esquerda quer criar pelouro da ação climática em Braga

Eleições autárquicas 2021

em

Foto: Facebook / BE Braga

A cabeça-de-lista do Bloco de Esquerda (BE) à Câmara de Braga, Alexandra Vieira, anunciou hoje que quer criar um pelouro da ação climática, por considerar “urgente” priorizar aquela problemática.

Em declarações à Lusa, à margem de uma ação de campanha para as autárquicas de domingo, Alexandra Vieira acusou a maioria que atualmente governa a câmara, liderada pelo social-democrata Ricardo Rio, de ainda estar “no século XX” em termos de ação de combate às alterações climáticas

“Este executivo municipal ainda está no século XX e agarrado a medidas do passado, quando devia já estar a preparar-se para as alterações climáticas e atuar em função disso”, referiu.

Por isso, e além da criação de um pelouro da ação climática, a candidata do BE à presidência da Câmara de Braga apontou ainda como prioridades a criação do programa “Vida de bairro”, para promover a eficiência energética do parque habitacional dos bairros sociais, instalando painéis solares e combater a pobreza energética e as desigualdades.

“Os painéis vão permitir que as comunidades possam usufruir de energia limpa a custo zero”, sustentou

Paralelamente, o Bloco de Esquerda propõe-se criar uma entidade municipal, chamada Braga Energia, que comercializará energia “100% renovável e a preços justos”.

Outra proposta da candidatura bloquista é a descarbonização, até 2025, do setor municipal, através da melhoria da eficiência energética dos edifícios, da substituição progressiva dos veículos a gasolina e gasóleo por veículos não poluentes e da introdução da bicicleta na frota municipal.

Alexandra Vieira sublinhou ainda a necessidade de aprovar, “finalmente, o regulamento do arvoredo urbano e da aplicação, “de forma transparente”, da verba que no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) está destinada aos municípios para a ação climática.

“As autarquias têm responsabilidade direta na ação climática, na redução das emissões de gases e na preparação dos territórios para cheias, ondas de calor e tempestades. E Braga não está preparada para estes fenómenos extremos”, apontou.

Alexandra Vieira disse que o Bloco vai lutar pela neutralidade climática do município até 2030, para melhorar a qualidade de vida das pessoas e combater as desigualdades sociais.

“Como? Mudando as prioridades. Em primeiro lugar, as pessoas. Em segundo, a mobilidade suave. Em terceiro, transportes urbanos coletivos de qualidade, acessíveis e não poluentes”, descreveu.

Nas eleições de domingo, os cabeças-de-lista à Câmara de Braga são Ricardo Rio (coligação PSD/CDS/PPM/Aliança), Hugo Pires (PS), Bárbara Barros (CDU), Alexandra Vieira (Bloco de Esquerda), Teresa Mota (Livre), Olga Baptista (Iniciativa Liberal), Rafael Pinto (PAN) e Eugénia Santos (Chega).

Populares