Bióloga de Valença ganha prémio da Royal Society of Biology

Joana Moscoso, natural de Valença, recebeu o prémio de Comunicação de Ciência da Royal Society of Biology. Este prémio, atribuído a investigadores a trabalhar no Reino Unido que se destaquem no mundo da comunicação e ciência, foi atribuído a Joana Moscoso devido ao projeto Native Scientist, da qual é co-fundadora e às atividades de divulgação de ciência no Imperial College London, lugar onde trabalha desde 2009.

Em declarações ao Observador, a investigadora lusa considerou que este “é um dos maiores prémios atribuído a indivíduos por uma sociedade científica no Reino Unido”, acrescentando que  “o prémio é importante porque valoriza não só as ações a nível da divulgação científica, mas também a qualidade do percurso científico do investigador”.

O projeto Native Scientist tem como objetivo levar cientistas portugueses emigrados no Reino Unido às escolas inglesas onde existem alunos portugueses, de forma a existir uma partilha de experiências e conhecimentos. A iniciativa, com dois anos de idade, já chegou a mil crianças.

“O ano passado começámos a realizar atividades em França e este ano contamos implementar o projeto pelo menos na Alemanha”, afirmou a co-fundadora ao Observador.

Joana Moscoso, que no ano passado ganhou o prémio de comunicação de ciência da Sociedade Geral de Microbiologia, estudou na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. Este prémio, no valor de 1.500 libras (mais de dois mil euros) vai ajudar no período de pausa que a investigadora decidiu fazer, entre o primeiro pós-doutoramento, recém-terminado no Imperial College, e o segundo, que irá começar no i3S, no Porto.

De acordo com o Observador, os prémios anuais da Sociedade pretendem “recompensar o trabalho de envolvimento na ciência levado a cabo por cientistas de forma a informar e inspirar o público”.

“É uma honra ver reconhecido pela comunidade científica o nosso esforço e empenho, especialmente quando o esforço é genuíno e se exerce em campos que fogem do tradicional”, sublinhou a investigadora lusa.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Siga os resultados das eleições em tempo real

Próximo Artigo

Famalicão: Câmara paga seguros e inscrições de 2.500 atletas

Artigos Relacionados
x