Seguir o O MINHO

Alto Minho

Bienal de Cerveira lamenta falta de apoios e teme “futuro muito escuro”

Ausência de apoios da Direção-Geral das Artes à bienal mais antiga da Península Ibérica

em

Foto: DR / Arquivo

O presidente da Fundação Bienal de Arte de Cerveira (FBAC) lamentou hoje a ausência de apoios da Direção-Geral das Artes para 2020/2021, temendo um “futuro muito escuro” para a bienal mais antiga da Península Ibérica.

“É lamentável que a bienal tenha ficado, mais uma vez, fora dos apoios estatais para as artes. São resultados provisórios, ainda suscetíveis de reclamação, mas, a manterem-se, poderá estar em causa a subsistência a curto/médio prazo da Bienal de Cerveira. Teoricamente, a bienal é muito apoiada quer pelo Governo quer pelas entidades regionais de Cultura, mas depois na prática é o que vemos. O que constatamos é que há todo o apoio moral, apoio financeiro nenhum”, disse Fernando Nogueira.

Fernando Nogueira, que é também presidente da Câmara de Vila Nova de Cerveira, no distrito de Viana do Castelo, adiantou que a manter-se a falta de apoios da Direção-Geral das Artes (DGArtes), a bienal “começa a não ter sustentabilidade”.

“A bienal de 2018 não teve apoio. A continuar assim, eu vejo o futuro das bienais de Cerveira muito, muito escuro, para não dizer negro”, reforçou.

Fernando Nogueira criticou que os apoios hoje conhecidos “fiquem circunscritos à região de Lisboa”.

“Só foram aprovadas três candidaturas da área de Lisboa [no concurso das Artes Visuais]. Parece que voltámos ao período que antecedeu o 25 de Abril, quando só os da capital é que tinham direito e ter acesso à Cultura”, atirou.

O presidente da FBAC acrescentou que “a candidatura apresentada aos apoios da DGArtes para a realização da bienal de 2020 é de cerca de 250 mil euros”, estimando que o orçamento para a próxima edição “ronde os 390 mil euros”.

“Já estamos a preparar a próxima bienal. Terá de ser, mais uma vez, a Câmara Municipal a fazer um esforço para tentar viabilizá-la. O projeto terá de ser amputado de uma parte importante. Espero que a Câmara ainda consiga fazer o esforço para suportar a próxima bienal”, observou.

A Bienal Internacional de Arte de Cerveira, a mais antiga da Península Ibérica, realiza-se desde 1978.

Em 2018, decorreu entre 15 de julho e 16 de setembro, e recebeu cem mil visitantes. A 20.ª edição apresentou mais de 600 obras, de 500 artistas de 35 países em 8.300 metros quadrados, num total de 14 espaços expositivos.

Um total de 102 entidades artísticas vão receber apoio no quadro dos Concursos Sustentados Bienais 2020/2021, segundo os resultados provisórios deste programa, divulgados hoje pela DGArtes.

De acordo com um comunicado da entidade responsável pela organização dos concursos de apoio público às artes, este resultado – com uma verba de 18,7 milhões de euros para o próximo biénio – “garante uma cobertura de 60% do total das 177 candidaturas elegíveis pelo júri”.

Estes resultados provisórios foram hoje comunicados às entidades candidatas e segue-se a fase de audiência de interessados, que terminará no dia 25 de outubro.

Os contratos com as estruturas com apoio realizar-se-ão até ao final do ano corrente, indica ainda a DGArtes.

Em maio, o museu da Bienal de Arte de Cerveira foi distinguido com o Prémio Museu do Ano 2019, atribuído pela Associação Portuguesa de Museologia (APOM).

O Prémio Museu do Ano é uma das principais distinções atribuídas pela APOM, num total de 27 categorias a concurso, que distinguem, entre outras áreas, a melhor intervenção e restauro, o melhor catálogo, a melhor exposição, mecenato e projeto museográfico.

A distinção, este ano, do museu pela APOM, visa a entidade responsável pela organização e gestão do acervo de obras de arte criado ao longo do decurso do certame dedicado à arte contemporânea, que se realiza há mais de 40 anos, em Vila Nova de Cerveira.

Anúncio

Viana do Castelo

Viana: Emília Cerqueira e Jorge Mendes eleitos para a coordenação de comissões parlamentares

A deputada vai coordenar o Grupo Parlamentar do PSD nas matérias relacionadas com a problemática do Mundo Rural e do Mar

em

Emília Cerqueira e Jorge Mendes, deputados eleitos por Viana. Foto: Divulgação

Os deputados do PSD escolheram, na quinta-feira, os Coordenadores e Vice-coordenadores do partido nas Comissões Parlamentares Permanentes, tendo sido eleitos os deputados do PSD do distrito de Viana do Castelo, Emília Cerqueira e Jorge Mendes.

Emília Cerqueira foi eleita coordenadora da Comissão de Agricultura e Mar onde passa a coordenar o Grupo Parlamentar do PSD nas matérias relacionadas com a problemática do Mundo Rural e do Mar.

Jorge Mendes, por seu lado, foi eleito vice-coordenador na Comissão de Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação onde exercerá as funções de coadjuvação na coordenação do Grupo Parlamentar nas áreas da Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação.

“Com esta eleição para cargos de coordenação, os deputados do PSD, eleitos pelo Alto Minho, assumem um papel relevante na condução dos interesses da nossa região e reunirão condições privilegiadas para colocar o distrito na centralidade da agenda política”, referem os deputados em nota de imprensa.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Estação Salva-Vidas de Viana resgata tripulante de cargueiro com problemas de saúde

Resgate

em

Foto: Divulgação

Um tripulante de um cargueiro, que estava com problemas de saúde, foi resgatado, esta sexta-feira à noite, pela Estação Salva-Vidas de Viana do Castelo.

De acordo com o capitão de porto e comandante da Polícia Marítima de Viana do Castelo, Sameiro Matias, citado pela Rádio Alto Minho, o homem resgatar tem 50 anos, é de nacionalidade estrangeira e queixava-se de um problema ocular, necessitando de cuidados médicos.

A operação de resgate, a cerca de 50 milhas da costa vianense, teve início às 17:00 horas, mobilizando vários meios de emergência, terminando por volta das 20:30.

Ondas com seis metros de altura

Face à intensa agitação marítima, o capitão destacou o resgate por entre ondas que iam “dos quatro aos seis metros”.

“O navio navegava a cerca de 50 milhas da costa e aproximou-se até às 16/18 milhas para permitir a manobra do salva-vidas Atento e o resgate do tripulante. Concluída a operação o navio prosseguiu viagem”, disse o capitão, citado pela mesma fonte.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Viana vai ter uma “Praça Natal”

Na Praça da República

em

Foto: Divulgação

A Praça da República, ex-libris de Viana do Castelo, vai ser transformada em Praça Natal, decorada e com animação própria da época festiva que se avizinha, foi anunciado nesta sexta-feira.

Um carrossel parisiense, a casa do Pai Natal, trenó do Pai Natal são algumas das atividades que vão decorrer naquela praça do centro histórico de Viana do Castelo.

O programa foi apresentado esta sexta-feira pelo presidente da Câmara de Viana do Castelo, em conferência de imprensa, após a assinatura de um protocolo de cooperação com a associação empresarial, responsável pela iluminação de 22 ruas, avenidas e praças da cidade, num investimento de 122 mil euros, “um acréscimo de 50 mil euros em relação ao ano passado”.

A Praça Natal e a iluminação começam no dia 30, pelas 18:00 e permanecem até 06 de janeiro.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares