Seguir o O MINHO

Futebol

Belenenses SAD quer prolongar série de bons resultados frente ao Moreirense

14.ª jornada da Liga

em

Imagem SIC

O treinador do Belenenses SAD, Pedro Ribeiro, afirmou este sábado querer prolongar a série de bons resultados do clube na I Liga portuguesa de futebol, na antevisão ao jogo com o Moreirense, da 14.ª jornada.

“Queremos conquistar pontos. Quantos mais, melhor. Não nos centramos em estatísticas, mas sim no que temos de fazer e no que queremos atingir. Vamos continuar a pensar no dia a dia, jogo a jogo. Não pensamos mais longe que o dia de amanhã [domingo]. Vamos tentar prolongar essa série, que será algo de positivo para nós”, disse.

Em conferência de imprensa de antevisão no Estádio Nacional, em Oeiras, na qual o treinador dos ‘azuis’ se recusou a falar da alegada altercação com Sérgio Conceição após o empate (1-1), com o FC Porto, na jornada passada, Pedro Ribeiro focou-se no adversário de domingo, que tem apenas uma derrota no seu reduto, com o líder Benfica (2-1), já nos descontos.

“[O Moreirense] É um clube que se tem estruturado, com bons profissionais e que quererá o mesmo que nós. Já há quatro anos que o Belenenses não ganha em Moreira de Cónegos e não faz duas vitórias consecutivas fora. Isso traduz bem a dificuldade da I Liga e a dificuldade do jogo de amanhã [domingo]. Teremos novamente de estar na nossa melhor versão”, sublinhou.

A falta de eficácia dos avançados do Belenenses SAD não preocupa Pedro Ribeiro, que apenas quer “jogar bem, ganhando”, independentemente de quem fatura ou da conta pessoal de cada jogador do plantel.

“Não me preocupa quem marca os golos. O importante aqui é ganhar o jogo. Quem marca os golos, quantos está a marcar ou não, não me preocupa, nem aos jogadores. As coisas acontecem de forma natural quando se trabalha bem e se faz um trabalho competente, que temos feito e vamos continuar a fazer”, expressou.

Instado a comentar a influência do experiente Silvestre Varela no resto do plantel, o técnico elogiou o avançado, classificando-o como “um exemplo para todos” e que “não tem nada a provar no futebol”, mantendo a vontade de “conquistar coisas e de trabalhar todos os dias com alegria”.

O guarda-redes Koffi é a principal ausência no Belenenses SAD, juntando-se no boletim clínico aos defesas Gonçalo Silva, Eduardo Kau, Diogo Calila e Nilton Varela, que continuam a recuperar das respetivas lesões.

O Belenenses SAD, 12.º, com 15 pontos, defronta o Moreirense, 13.º, com 14, no domingo, às 15:00, no estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em Moreira de Cónegos.

Anúncio

Desporto

António Salvador pede “ânimo” aos bracarenses

Covid-19

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

A pandemia da covid-19 vai trazer “dificuldades” e “constrangimentos” ao futebol e ao desporto em geral, pelo que “é previsível” que “todos tenham que se reajustar e reinventar”, considerou hoje o presidente do SC Braga, António Salvador.

“Pessoas e instituições vão enfrentar, num futuro próximo, desafios imensos. É previsível que todos tenhamos que nos reajustar e reinventar e, por isso, é sensato que o futebol e o desporto não se iludam quanto às dificuldades que este período nos apresenta e quanto aos constrangimentos que ele nos trará para os próximos anos”, escreveu numa carta dirigida aos associados do clube minhoto.

Assegurando “acompanhamento permanente dos atletas e das equipas” do SC Braga, o dirigente reforçou que, “assim que a pandemia for vencida”, o clube “estará preparado para retomar a sua atividade”.

António Salvador frisou o “momento difícil e inesperado” que o mundo atravessa por causa do novo coronavírus e pediu “ânimo” aos bracarenses, deixando ainda uma palavra de gratidão aos profissionais de saúde.

“Entre a família do SC Braga contam-se vários médicos e profissionais de saúde que têm sido a linha da frente deste combate e é a eles, e a toda esta vasta comunidade clínica nacional e internacional, que presto o meu profundo agradecimento pelo seu papel nesta imensa crise”, pode ler-se na missiva.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 791 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 38 mil morreram.

Dos casos de infeção, pelo menos 163 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 160 mortes e 7.443 casos de infeção confirmados.

Continuar a ler

Desporto

Adeptos da AD Fafe recolhem fundos para ajudar profissionais de saúde

Covid-19

em

Foto: AD Fafe / Facebook

A claque da AD Fafe, os “Fighters Boys 95”, está a realizar uma iniciativa de recolha de fundos com o objetivo de ajudar os profissionais de saúde do concelho.

O dinheiro angariado “será utilizado para a compra de material de extrema necessidade para os profissionais de saúde de Fafe”, refere o clube nas sua redes sociais.

O objetivo proposto é de angariar 1.958 euros (o valor é o mesmo do ano da fundação da AD Fafe) até ao dia 30 de abril. Pelas 15:00 de hoje, os “Fighter Boys 95” tinham angariado 130 euros.

Continuar a ler

Desporto

FPF reúne-se com associações para debater futuro das provas de seniores

Covid-19

em

Foto: FPF

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) reuniu-se hoje com os líderes das associações distritais e regionais, com vista a “partilhar informação sobre as diversas competições”, cuja atividade está suspensa devido à pandemia de covid-19.

Apesar de não ter sido “analisada qualquer proposta concreta”, foi debatido “um conjunto de cenários” e “trabalhados princípios e conceitos que terão continuidade na próxima semana”, informa um comunicado publicado no sítio oficial da FPF na Internet.

“A reunião, que decorreu por videoconferência, serviu para ouvir a opinião dos líderes das associações sobre os reflexos no futebol da pandemia de covid-19 e para partilhar informação sobre as diversas competições”, indica a nota.

A FPF recorda que as competições seniores permanecem suspensas e que o organismo federativo “continua a monitorizar a situação provocada pela pandemia de covid-19, podendo rever – ampliando ou reduzindo – as medidas até agora implementadas”.

A medida mais radical foi anunciada na sexta-feira, com a anulação das provas dos escalões de formação, que estavam suspensas desde 10 de março, dois dias antes de o organismo regulador do futebol português ter decidido suspender também as competições de seniores.

A FPF optou por concluir “as competições nacionais de todos os escalões de formação de futebol e futsal, masculinas e femininas, não resultando das mesmas qualquer efeito desportivo imediato”, acrescentando que “não serão atribuídos títulos nas referidas competições, nem aplicado o regime de subidas e descidas”.

No mesmo dia, o presidente da Associação de Futebol de Lisboa (AFL), Nuno Lobo, contrariou a FPF e negou o cancelamento dos campeonatos lisboetas dos escalões de formação da época 2019/20, afirmando que “o que está escrito no comunicado da FPF, designadamente, no ponto oito, não é verdade, no que concerne à AFL”.

Nuno Lobo referia-se ao facto de a FPF ter anunciado o cancelamento dos campeonatos de futebol e futsal dos escalões de formação, numa decisão que, segundo aquela entidade, foi “acompanhada pelas 22 associações distritais e regionais, que vão igualmente dar sem efeito as suas competições destinadas aos escalões de formação de futebol e futsal”.

Continuar a ler

Populares