Seguir o O MINHO

Esposende

Bebé com raízes em Esposende tem a mesma doença de Matilde e pede ajuda

Nascida no Canadá

em

Foto: Direitos Reservados

Uma bebé com raízes em Esposende, mas que nasceu no Canadá e tem apenas dois meses de vida, foi diagnosticada com atrofia muscular espinal, a mesma doença de Matilde, que angariou 2 milhões de euros para pagar “o remédio mais caro do mundo”.

O pai de Eva, Ricardo Batista, que é oriundo de Esposende e vive com a família em Toronto, explica que a bebé faz esforço para respirar, e a alimentação tem de ser praticamente toda por sonda.

No início deste mês, uma análise genética detetou que Eva é portadora da forma mais grave da doença, o tipo 1, que pode levar à morte, uma vez que, no limite, o doente deixa de conseguir respirar.

O Zolgensma ainda não está a ser administrado no Canadá. No entanto, a família lançou a campanha “For Eva Strong” nas redes sociais e abriu uma conta em Portugal com o nome da bebé (NIB: 00350288000366975305).

Anúncio

Cávado

Associação alerta para “perigos” na obra do canal intercetor de Esposende

“Fossos e buracos sem qualquer sinalização colocam população e animais em risco”, diz Associação de Cidadãos de Esposende.

em

"Canal sem vedação". Foto: ACE

A Associação Cidadãos de Esposende alertou, este sábado, a Câmara de Esposende para uma eventual “falta de segurança nas obras do canal intercetor”, anunciou a associação em comunicado.

“Fossos enormes, buracos sem qualquer sinalização ou proteção e entrada no local da obra que está a decorrer representam um perigo iminente para todos os que por essa zona passam”, adverte.

Deixa o alerta de que a “vedação é praticamente inexistente, deixando em aberto a passagem seja de pessoas, seja de animais”. “Se alguma criança entra num dos fossos, é impossível que consiga sair, dada a profundidade e a água acumulada”, refere.

A associação considera que é “inadmissível que numa obra com estas características e com um valor de vários milhões de euros não se coloque a segurança em primeiro lugar”.

“Uma obra que pretende salvar Esposende das inundações, como é o caso, não pode ser colocada no terreno de qualquer forma – há que assegurar todas as condições de segurança”, acrescenta.

Continuar a ler

Cávado

Detido por tráfico de droga em Esposende

Apreendidas 29 doses de cocaína e seis de heroína

em

Foto: DR / Arquivo

Um homem de 48 anos foi detido, na passada quarta-feira, em Esposende, por suspeitas do crime de tráfico de droga, anunciou esta sexta-feira a GNR.

Em comunicado do comando territorial de Braga, é explicado que, no decorrer de uma ação de patrulhamento, os militares “receberam uma denúncia que dava conta de um indivíduo com um comportamento suspeito a circular numa determinada área”.

Chegados ao local, depararam-se com um homem, já referenciado como consumidor de estupefacientes, a circular num veículo sem sair da mesma zona.

Após a abordagem, detetaram que teria droga na sua posse, destacando-se a apreensão de 29 doses de heroína, seis doses de cocaína, 295 euros em numerário e um veículo.

O detido foi constituído arguido e os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Vila Nova de Famalicão.

Continuar a ler

Cávado

Assoreamento do rio tem impedido acesso de pescadores ao mar em Esposende

Câmara pede “reuniões de urgência” com Governo

em

Foto: O MINHO / Arquivo

A Câmara de Esposende pediu “reuniões de urgência” com três membros do Governo para os sensibilizar para a necessidade do desassoreamento da foz do Cávado, anunciou hoje o município.

Em comunicado, a autarquia refere que foram pedidas reuniões aos ministros do Ambiente e do Mar, bem como ao secretário de Estado das Pescas.

A Câmara de Esposende adianta que o assoreamento da foz do rio Cávado tem impedido, no último mês, o acesso dos pescadores ao mar.

O mesmo comunicado acrescenta que o presidente da Câmara, Benjamim Pereira, tem intenção de avançar com uma proposta alegando o interesse regional da barra de Esposende e exigindo a rápida intervenção da tutela.

A proposta terá de ser aprovada na Assembleia Municipal e, posteriormente, apresentada na Assembleia Geral da Comunidade Intermunicipal (CIM) do Cávado e ao Conselho Regional do Norte.

“Estou, como sempre estive, ao lado da comunidade piscatória. É muito grave a situação que estão a viver, impedidos de exercer a sua profissão e, consequentemente, alimentarem as suas famílias”, sublinha Benjamim Pereira, citado no comunicado.

Por isso, o autarca alerta para a necessidade de se proceder ao “imediato” desassoreamento da foz do rio Cávado.

O município recorda que já estão em curso, pela mão da sociedade Polis Litoral Norte, as obras referentes à segunda fase da reabilitação do molhe norte da embocadura do rio Cávado.

Também decorrem obras no porto de mar.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares