Seguir o O MINHO

Aqui Perto

BE quer saber como está a decorrer a promoção na língua portuguesa na Galiza

Memorando de entendimento

em

Foto: Ilustrativa / DR

O BE pediu à ministra da Cultura esclarecimentos sobre quantas ações de formação de professores para o ensino da língua portuguesa na Galiza foram realizadas desde 2015, no âmbito do Memorando de Entendimento, divulgou hoje o grupo parlamentar bloquista.

Numa pergunta dirigida a Graça Fonseca e assinada pelas deputadas Beatriz Gomes Dias e Alexandra Vieira, o BE questiona sobre o cumprimento do Memorando de Entendimento assinado pelo Instituto Camões e pelo Governo Autónomo Galego para “garantir a formação de professores e respeitos meios de avaliação para o ensino da língua portuguesa na Galiza”.

No documento enviado na quarta-feira à ministra, o BE pergunta “quantas ações de formação de professores para o ensino da língua portuguesa na Galiza foram realizadas desde 2015, no âmbito do Memorando de Entendimento celebrado nesse mesmo ano” e “que ações para a promoção da língua portuguesa foram realizadas ou estão neste momento em implementação por parte do governo português para acompanhar a implementação da Lei Paz-Andrade”.

No mesmo momento, o partido pergunta também “que emissão de televisão e rádio da RTP tem sido promovida na Galiza”

Na comunicação que acompanhou a divulgação da pergunta, o BE refere que o “Parlamento Regional da Galiza, no respeito pelo seu estatuto de comunidade autonómica previsto na constituição espanhola de 1978, aprovou em 2014 por unanimidade a Lei Valentín Paz-Andrade, formalizando desta forma um instrumento para a reaproximação entre o galego e a língua portuguesa”.

Acrescenta a explicação que a “lei previa a promoção da língua portuguesa nos meios de comunicação social públicos, bem como o seu ensino nas escolas de ensino primário e secundário, e a sua adoção institucional na Galiza”.

A lei previa também “o desenvolvimento de esforços para expandir a receção aberta em território galego das televisões e rádios portuguesas mediante Televisão Digital Terrestre, o que motivou a assinatura de um memorando com a RTP para o mesmo efeito”, insistem os bloquistas.

“Recentemente um acordo entre o Partido Socialista Espanhol (PSOE) e o Bloque Nacionalista Galego (BNG) prevê que seja implantada a emissão de canais de rádio e televisão portugueses no território da Galiza”, lê-se ainda na comunicação do BE que, passados mais de quatro anos, quer “avaliar em que ponto se encontram estas iniciativas oficiais, incluindo a promoção da língua portuguesa na Galiza que tem sido afirmada sobretudo por associações culturais privadas”.

EM FOCO

Populares