Seguir o O MINHO
[the_ad id='438601']

Braga

BE denuncia “morte de animais por atropelamento” devido a excesso de tráfego no Gerês

Mata da Albergaria

em

Foto: Arquivo

O BE quer saber que medidas pretende o Governo tomar para proteger a Mata de Albergaria, no Parque Nacional Peneda-Gerês (PNPG), do aumento da circulação automóvel que já “provocou a morte de animais por atropelamento”.

Num conjunto de questões dirigidas ao Ministério do Ambiente e Ação Climática, os deputados do BE eleitos pelo círculo de Braga questionam se o Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) “prevê a instalação de sinalização e a adoção de medidas de acalmia de tráfego” na Mata de Albergaria, no concelho de Terras do Bouro.

Os deputados realçam que a Mata de Albergaria “é um dos mais importantes bosques do PNPG, constituída principalmente por um carvalhal secular” e que “inclui, também, um troço da via romana – Geira – com ruínas das suas pontes e um significativo conjunto de miliários, um dos mais importantes da Península Ibérica”.

Segundo o BE, a estrada florestal entre Leonte e a Portela do Homem, que está sob gestão ICNF e que “percorre uma das áreas mais relevantes no PNPG”, foi repavimentada com os objetivos de “gestão e ordenamento da visitação massiva sazonal, a promoção de transportes alternativos e fruição do espaço natural e a promoção da adoção de uma conduta responsável de visitação”, uma obra no valor de 532 mil euros.

No entanto, afirma o Bloco, “a realidade verificada é bem diferente” e “não se conhece o desenvolvimento de qualquer alternativa de transporte público coletivo, pelo que aquele troço é massivamente utilizado por veículos privados”, sendo a velocidade máxima no local (40 quilómetros por hora) “muitas vezes ultrapassada”.

Os bloquistas apontam ainda que “não há qualquer sinalização especial para alertar os visitantes para as características e sensibilidade do local”, o que, dizem, com o aumento do número de visitantes “tem provocado a morte de animais por atropelamento”.

Por isso, o BE quer saber “que sinalização e que medidas, em concreto, de acalmia de tráfego estão previstas para o local” e “qual a calendarização” dessas medidas, questionado ainda o ministro João Pedro Matos Fernandes se “o ICNF realizou, ou está na posse, de algum estudo sobre a capacidade de carga da Mata de Albergaria (pessoas e automóveis)”.

Os bloquistas querem ainda ser esclarecidos sobre “como monitoriza o ICNF a entrada de pessoas e automóveis na área da Mata de Albergaria”.

EM FOCO

Populares