Seguir o O MINHO

Alto Minho

Barras de Caminha e Âncora encerradas por segurança. Previstas ondas até 6 metros

Agitação marítima

em

Foto: Ilustrativa / DR

As barras de Caminha e de Vila Praia de Âncora, no mesmo concelho, encontram-se encerradas por motivos de segurança, devido à previsão do agravamento das condições meteorológicos a partir das primeiras horas de sábado.

Em comunicado, a Capitania do Porto de Caminha, órgão local da Autoridade Marítima Nacional, alerta as populações a tomar especial cuidado na circulação junto à orla costeira e locais mais vulneráveis a galgamentos costeiros, evitando a permanência nestes locais.

Os distritos de Braga e Viana do Castelo, assim como outros cinco do continente, vão estar no fim de semana sob aviso laranja devido à previsão de agitação marítima, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Leiria e Lisboa vão estar sob aviso laranja entre as 12:00 de sábado e as 06:00 de domingo, passando depois a amarelo (até às 15:00 de domingo).

A Capitania do Porto recomenda à comunidade marítima profissional, em particular, evitar praticar atividades relacionadas com o mar, nomeadamente a pesca.

“Recomenda-se também o regresso ao porto de abrigo mais próximo, o reforço da amarração e vigilância apertada das embarcações, quer nos fundeadouros do rio Minho, quer no portinho de Vila Praia de Âncora e a adoção de todas as medidas de precaução”, salienta a Capitania.

“À população em geral, face à atual situação pandémica, e ao dever geral de recolhimento domiciliário que se encontra em vigor, alerta-se também para o facto de que os cidadãos não podem circular em espaços e vias públicas, nomeadamente em áreas adjacentes ao mar e aos rios, pelo que devem permanecer no respetivo domicílio”, refere o comunicado.

A Capitania alerta também “para que não sejam realizados passeios à beira-mar ou beira-rio, não sejam estacionados veículos muito próximo da orla marítima, mantendo atenção às informações da meteorologia e às indicações das autoridades de segurança”.

Populares