Seguir o O MINHO

Barcelos

Barcelos promove “Pica no Chão” em 28 restaurantes

Gastronomia

em

Foto: Divulgação / CM Barcelos

A Câmara de Barcelos promove, entre 06 e 08 de novembro, um dos pratos mais emblemáticos da gastronomia barcelense e minhota: o arroz “Pica no Chão”, disponível em 28 restaurantes do concelho que se aliaram à iniciativa.


Esta ação está inserida no programa anual “7 Prazeres da Gastronomia”, promovido pela autarquia, e tem como objetivo a “divulgação [da] gastronomia de Barcelos, afirmando o território como uma sala de jantar do Minho”.

A contar com a décima primeira edição, a iniciativa integra um conjunto de atividades de promoção da gastronomia local, potenciada pela figura do Galo de barcelos e pelo universo cultural que se construiu à sua volta.

Participam nesta edição os seguintes restaurantes: Ávila (Vila Seca), Babette (Barcelos), Bagoeira (Barcelos), Belchior (Campo), Belo Horizonte (Rio Covo Sta.Eulália), Bom Gosto (Arcozelo), Casa Eduardo (Milhazes),Casa dos Arcos (Barcelos), Casa Lourenço(Areias S.Vicente), Chuva (Barcelinhos), Dom Carlos(Silva), Duqyue (Barcelos) Fina Mesa (Grimancelos), Furna(Barcelos), Galliano (Barcelos), Manjar das Estrelas(Várzea), Maria de Medros (Barcelinhos), Muralha (Barcelos), Os Mouros (Arcozelo), Pedra Furada (Pedra Furada), Pérola (Barcelos), Restaurante 2000 (Tamel S.Pedro Fins), Rústico (Mariz), Sonho do Cávado (Manhente), Solar das Fontes (Várzea), Taberna do Armindo (Carvalhas), Taberna Lopes (Gilmonde), Taberna “O Manhoso” (Tamel S.Veríssimo), Taberninha O Chico (Perelhal), Tasquinha do Careca (Perelhal) Terra Negra (Negreiros) e Vera Cruz (Barcelos).

Divulgação / CM Barcelos

“O Fim de Semana Arroz Pica no Chão tem como objetivo associar o galo e a produção do artesanato barcelense a outras áreas de relevância cultural e do património imaterial, como é a gastronomia, criando produtos turísticos integradores das tradições locais e regionais e, ao mesmo tempo, dinamizar o setor da restauração e da economia local”, escreve a autarquia em nota enviada à imprensa.

Anúncio

Barcelos

Barcelos mantém feira e mercado apenas com produtos alimentares

Estado de emergência

Foto: Divulgação / CM Barcelos

A Câmara de Barcelos encerra ao público, a partir do dia 15 de janeiro, um conjunto de equipamentos e serviços como forma de prevenção do covid-19 no âmbito do estado de emergência. A autarquia decidiu manter a feira semanal e o mercado em funcionamento, embora só para produtos alimentares.

A lista de espaços encerrados e serviços suspensos é a seguinte:
– Encerramento do Complexo das Piscinas Municipais e dos Pavilhões Municipais de Barcelos (com exceção do acesso ao equipamento por atletas de competição para efeitos de cumprimentos de plano de treino);
– Encerramento dos museus e equipamentos culturais da responsabilidade municipal;
– Suspensão dos programas desportivos e culturais municipais;
– Cancelamento de atividades promovidas por terceiros em espaços públicos municipais;
– Encerramento de todos os equipamentos de turismo (Posto de Turismo e Torre Medieval);
– Encerramento da Biblioteca Municipal;
– Encerramento do Arquivo Municipal;
– Encerramento da Casa da Juventude;
– Cancelamento da Agenda do Theatro Gil Vicente (ver nota em baixo);
– Encerramento da Galeria Municipal e da Casa da Azenha;
– Encerramento do Albergue Municipal da Casa da Recoleta;
– Encerramento de parques de diversões e parques recreastivos e similares para crianças;
– Auditórios;
– Encerramento de todos os balcões de atendimento municipais, com exceção do Balcão Único;
– O acesso ao interior dos edifícios municipais está restrito aos trabalhadores da autarquia, de forma a reduzir o contacto entre cidadãos.

A Feira Semanal e o Mercado Municipal manter-se-ão abertos exclusivamente para a venda de produtos alimentares.

O Cemitério Municipal encontrar-se-á aberto de segunda a sábado, das 08:00 às 17:00, e aos domingos e feriados das 09:00 às 12:00 e das 14:00 às 17:00.

A Barcelos Sénior também encerrou as suas atividades.

Estas medidas estão sujeitas a uma avaliação permanente, em consonância com o desenrolar da situação e mediante as orientações emanadas pela Direção Geral de Saúde e pelo Governo de Portugal.

Os serviços municipais mantêm-se em funcionamento, pelo que qualquer contacto deverá ser feito através do telefone (253 809 600) ou email ([email protected]).

Theatro Gil Vicente encerrado

Todos os espetáculos agendados, entre 15 e 30 de janeiro, do Theatro Gil Vicente foram cancelados. Serão reagendados em concordância com artistas, bandas e companhias, sendo as novas datas divulgadas oportunamente.

Os bilhetes já adquiridos serão válidos para a nova sessão.

No caso de reembolso ou troca, para os bilhetes adquiridos nos pontos de venda externos deverá a devolução ser requisitada no local onde estes foram adquiridos; para os bilhetes adquiridos na BOL Online deverá a devolução ser requisitada diretamente à BOL; para os bilhetes adquiridos na bilheteira do Theatro Gil Vicente deverá o pedido de devolução efetuar-se preferencialmente através de e-mail([email protected]), ou na bilheteira do Theatro Gil Vicente, a partir da data de reabertura ao público.

Continuar a ler

Barcelos

Pároco de Barcelos que morreu com covid-19 é sepultado amanhã em Famalicão

Óbito

Foto: DR

Carlos Mário Ferreira Gomes, pároco de quatro freguesias do concelho de Barcelos que morreu, aos 48 anos, ontem à noite, devido a complicações causadas pela covid-19, vai a sepultar este sábado, em Famalicão, informou a Arquidiocese de Braga.

A missa exequial será celebrada amanhã, às 15h00, em Roriz, Barcelos. Irá depois a sepultar em S. Tiago de Antas, Famalicão.

As cerimónias vão decorrer de acordo com as restrições impostas pela DGS.

Nascido a 6 de Abril de 1972 em S. Tiago de Antas, Famalicão, foi ordenado sacerdote a 19 de Julho de 1997.

Após a sua ordenação foi nomeado Vigário Paroquial de Vizela (São Paio) e Tagilde (Divino Salvador, ambas no Arciprestado de Guimarães e Vizela.

De 1997 a 2011 foi Administrador Paroquial de Argivai (São Miguel) e Touguinhó (Divino Salvador), no Arciprestado de Vila do Conde/Póvoa de Varzim.

Em 2011 foi nomeado pároco de Campo (Divino Salvador), Roriz (São Miguel), Tamel (São Pedro Fins) e Couto (São Tiago), em Barcelos, onde exercia o seu ministério quando faleceu.

Como O MINHO noticiou, o padre Mário Ferreira Gomes morreu depois de ter sido hospitalizado na sequência de um desmaio e lhe ter sido diagnosticado covid-19.

Padre de Barcelos morre aos 48 anos com covid-19

Ao que apurou O MINHO, o pároco sofria de várias comorbidades que foram agravadas com a infeção pelo novo coronavírus, acabando por falecer ao início da noite de quinta-feira, no Hospital de Braga.

O pároco de Campo, Couto, Roriz e Tamel S. Pedro Fins, apresentava já alguns sintomas de constipação no domingo à noite, mas só na segunda, quando estava prestes a perder os sentidos, ligou aos serviços de emergência.

Os Bombeiros de Barcelos encontraram a vítima inconsciente no apartamento onde residia, transportando-o de urgência para o Hospital de Barcelos.

No próprio dia, acabou por ser transferido para Braga em “estado crítico”, para a unidade de cuidados intensivos para doentes covid.

Acabou por sofrer paragem cardiorrespiratória após falência de vários órgãos provocada pelo SARS CoV-2.

Continuar a ler

Barcelos

Padre de Barcelos morre aos 48 anos com covid-19

Óbito

Foto: DR

Morreu o padre Mário Ferreira Gomes, aos 48 anos, depois de ter sido hospitalizado na sequência de um desmaio e lhe ter sido diagnosticado covid-19, confirmou O MINHO junto de fonte próxima da família.

Ao que apurou O MINHO, o pároco sofria de várias comorbidades que foram agravadas com a infeção pelo novo coronavírus, acabando por falecer ao início da noite de quinta-feira, no Hospital de Braga.

Mário Ferreira Gomes, pároco de Campo, Couto, Roriz e Tamel S. Pedro Fins, apresentava já alguns sintomas de constipação no domingo à noite, mas só na segunda, quando estava prestes a perder os sentidos, ligou aos serviços de emergência.

Os Bombeiros de Barcelos encontraram a vítima inconsciente no apartamento onde residia, transportando-o de urgência para o Hospital de Barcelos.

No próprio dia, acabou por ser transferido para Braga em “estado crítico”, para a unidade de cuidados intensivos para doentes covid.

Acabou por sofrer paragem cardiorrespiratória após falência de vários órgãos provocada pelo SARS CoV-2.

Ainda não são conhecidas as datas para as cerimónias fúnebres.

Continuar a ler

Populares