Seguir o O MINHO

Barcelos

Barcelos: Pais fecham escola com troncos de árvore em protesto contra turma mista

Educação

em

Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

Os encarregados de educação dos alunos da EB1 de Bárrio, em Roriz, no concelho de Barcelos, fecharam, esta quinta-feira, a escola com troncos de árvores em protesto contra a existência de uma turma mista, juntando 1.º e 2.º anos, quando há uma sala vazia. A GNR foi chamada ao local.


“Este ano é a primeira vez que há turmas mistas, não faz sentido nenhum sobretudo num ano como este de pandemia de covid-19”, afirma a O MINHO Rosa Barbosa, porta-voz do grupo de pais em protesto.

Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

Rosa Barbosa salienta que os “meninos do primeiro ano não estão preparados” para um ano letivo com exigências redobradas por causa da covid-19 e lembra que os do segundo “passaram o terceiro período em casa”.

“A professora tem cinco semanas para rever a matéria do terceiro período e os miúdos do primeiro ano ficam ali afastados”, critica.

“O pior é que estamos num ano de covid-19 e estão 22 meninos fechados numa sala com uma outra sala completamente vazia”, reforça esta mãe, acrescentando que foram contactadas as entidades responsáveis, como a Câmara, DGEsTE, DGS e Agrupamento de Escolas Vale de Tamel.

“Ninguém foi capaz de nos responder”, aponta Rosa Barbosa.

“Não entendemos como há freguesias vizinhas que têm salas com seis, oito e dez meninos e em Roriz optaram por fechar uma sala num ano destes. Vinte e dois meninos fechados numa sala separados com uma fita vermelha. Não faz sentido e estamos revoltados”, conclui.

A GNR foi chamada e fez diligências no local.

Na escola foram colocadas várias tarjas com frases de protesto e dezenas de encarregados de educação concentraram-se à porta do estabelecimento de ensino.

Por volta das 11:00, os troncos de árvore foram retirados pelos serviços da Câmara de Barcelos.

Entretanto, contactada pela Lusa, a Câmara de Barcelos diz que “sensibilizou em devido tempo” a Direção Geral de Estabelecimentos Escolares (DGEstE) – Direção de Serviços da Região Norte para a situação, uma vez que compete a esta entidade a homologação das turmas.

Em resposta, a DGEstE informou que a constituição das turmas cumpriu o disposto na lei e que, como tal, e “por decisão superior, não será considerada a constituição de nova turma na Escola de Bárrio, Roriz, Barcelos”.

Em relação ao protesto de hoje, a Câmara diz desconhecer os autores, tendo o Agrupamento Escolar, em colaboração com a Câmara Municipal, solicitado a presença da GNR.

O MINHO tentou contactar a direção do Agrupamento de Escolas Vale de Tamel, mas sem sucesso.

Notícia atualizada às 12h41 com mais informação.

Anúncio

Barcelos

Barcelos investe 1,3 milhões na remoção de amianto em 15 escolas

Concurso público aprovado

em

Foto: DR / Arquivo

A Câmara de Barcelos aprovou o lançamento do concurso público, por 1,3 milhões de euros, para a remoção do amianto em 15 escolas do concelho, anunciou hoje o município.

Em comunicado, o município refere que a empreitada deverá ser dividida em cinco lotes, com prazos de execução que oscilam entre os 180 e os 360 dias.

Os estabelecimentos a intervencionar são jardins de infância e escolas básicas do 1.º ciclo em Tamel S. Veríssimo, Galegos S. Martinho, Galegos Santa Maria, Vila Frescaínha S. Martinho, Abade de Neiva, Silva, Perelhal, Areias de Vilar, Pousa, Remelhe, Moure, Cambeses, Milhazes, Carvalhal e Cristelo.

Na reunião de 23 de outubro, o executivo municipal aprovou um conjunto de subsídios a 13 freguesias, no valor global de 234.279,45€, destinados a comparticipar na realização de obras em escolas, alargamento, requalificação e repavimentação de ruas, construção de muros, construção de sistemas de drenagem de águas pluviais e obras em cemitérios.

Continuar a ler

Barcelos

Escola primária e pré-escolar em Barcelos encerrados após dois casos de covid-19

Creixomil

em

Foto: Google Maps

A escola primária e pré-escolar de Creixomil, em Barcelos, encerraram após terem sido detetados dois casos positivos em crianças. O ATL também fechou, porque os funcionários apresentaram sintomas. Estão em isolamento profilático cerca de 50 alunos.

As duas crianças em causa são irmãs, presumindo-se que a infeção tenha tido origem em contexto familiar e não escolar.

Um caso foi registado numa sala da escola primária (que tem duas turmas mistas) e outro no pré-escolar (apenas uma sala). À turma que não teve nenhum caso também foi decretado o isolamento profilático devido à possibilidade de haver contacto entre os alunos no transporte escolar.

“O ATL fechou também, porque as funcionárias durante o fim de semana queixaram-se de alguns sintomas”, adiantou a O MINHO o presidente da Junta da União de Freguesias de Creixomil e Mariz, Luís Vilas Boas, que foi informado da situação pela direção do Agrupamento Escolar de Vila Cova.

A situação está a ser acompanhada pelas autoridades de saúde e a autarquia salienta que está “disponível para colaborar no que for necessário”.

“Desde o início, estivemos sempre disponíveis para garantir as melhores condições para que as escolas funcionassem da melhor forma”, realça Luís Vilas Boas.

Continuar a ler

Barcelos

Buscas da PJ na Câmara de Barcelos relacionadas com processos urbanísticos

Autarquia diz que inquérito teve origem em denúncias anónimas

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

A Câmara de Barcelos esclareceu hoje que as buscas da Polícia Judiciária que hoje ali decorreram estão relacionadas com três processos urbanísticos e respetiva fiscalização, remontando o inquérito a 2018.

Em comunicado, a Câmara refere que o inquérito teve na origem denúncias anónimas.

Segundo a Câmara, os processos foram recolhidos pela Polícia Judiciária e sobre os mesmos foram ouvidos “apenas” técnicos do município.

“Destes três processos, um está concluído com alvará de utilização emitido em 2017, outro está em curso e devidamente licenciado e o terceiro está suspenso, tendo sido objeto de embargo pela Câmara Municipal”, acrescenta.

PJ faz buscas na Câmara de Barcelos

Diz ainda que da ação de hoje da Polícia Judiciária “não decorreu a constituição de qualquer arguido”.

Segundo o município, o alvo das buscas não foi a vereadora Anabela Real.

“Nem o seu gabinete, nem o do senhor presidente da Câmara Municipal, nem os gabinetes de qualquer outro vereador ou dos respetivos gabinetes de apoio foram objeto de buscas”, assegura.

Remata dizendo que os factos sob investigação “não têm absolutamente nada a ver com eventuais infrações às regras da contratação pública”.

Continuar a ler

Populares