Barcelos e Esposende querem rio Cávado navegável

Carta de intenções.
Foto: DR

A navegabilidade é apontada como determinante para criar espaço alargado de recreio e desporto. Os municípios de Esposende e Barcelos deram um passo significativo para a valorização do rio Cávado. A carta de intenções, subscrita, pelos presidentes das duas autarquias, “aponta para medidas concretas que potenciem as margens e, consequentemente para a melhoria da qualidade de vida das populações ribeirinhas, além de apontar a navegabilidade do rio Cávado, entre as duas cidades, como determinante para alcançar os objetivos propostos”.

“O passo que damos aqui pretende transmitir uma mensagem de dois autarcas que estão focados no serviço às populações. Este é um rio que nos une, com elevado potencial que é preciso conhecer bem para preservar. Queremos introduzir uma forte componente de turismo ao rio, com atividades desportivas e intervenção nas margens”, disse o presidente de Esposende, Benjamim Pereira.

De resto, o autarca tem esperanças que o projeto envolva, também, a intervenção na foz do rio.

“O assoreamento da foz é um problema que diz respeito a toda a região. Projetos como a ecovia do Cávado envolvem todos os municípios que são atravessados pelo rio e estamos cientes que este também será um problema abordado globalmente”, disse.

Olhar diferente

Por seu turno, Miguel Costa Gomes defendeu “um olhar diferente para o rio”, apontando a carta de intenções “um ato que, certamente, terá continuidade, até porque este é um projeto que não tem data de conclusão”.

Para Pedro Teiga, que presta consultoria técnica aos dois municípios na recuperação do Cávado, este curso de água apresenta “muita potencialidade, pela biodiversidade que é preciso preservar, estudar e dar a conhecer, mas também pela importância que tem na vivência das populações”.

Os municípios avançarão, de imediato, com regulamentos municipais definidores das regras, numa ação que envolve entidades públicas e que tem como objetivos a preservação e potenciação do rio, a limpeza e erradicação dos focos de poluição, para além da componente turística e desportiva.

Ao longo da descida do rio foi possível, desde logo, observar alguns  dos alvos de intervenção, tendo a comitiva sido surpreendida pelos atletas do GCDR Gemeses, acompanhados pelo atleta olímpico João Ribeiro que, dirigindo-se aos autarcas, pediu uma intervenção de 
preservação do rio Cávado.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Julgamento de despedimento de ex-diretor-geral do SC Braga começa em Matosinhos

Próximo Artigo

Limianos tomba "gigante" da II Liga na Taça de Portugal

Artigos Relacionados
x