Seguir o O MINHO

Barcelos

Barcelos é ‘cidade fantasma’ no primeiro sábado com recolher obrigatório

Estado de emergência

em

Ruas de Barcelos vazias. Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

As ruas do centro histórico da cidade de Barcelos estão praticamente desertas, escapando um transeunte ou outro que se deslocam para a habitação.

A população parece ter aderido em massa ao recolher obrigatório imposto a partir das 13:00 horas deste sábado e até às 05:00 de domingo, conforme decretado pelo Conselho de Ministros sob proteção legal do Presidente da República, que decretou estado de emergência para o país.

Ruas de Barcelos vazias. Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

Ruas de Barcelos vazias. Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

Ruas de Barcelos vazias. Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

Ruas de Barcelos vazias. Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

Ruas de Barcelos vazias. Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

Ruas de Barcelos vazias. Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

Ruas de Barcelos vazias. Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

Ruas de Barcelos vazias. Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

Ruas de Barcelos vazias. Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

Ruas de Barcelos vazias. Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

Ruas de Barcelos vazias. Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

Ruas de Barcelos vazias. Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

Ruas de Barcelos vazias. Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

Ruas de Barcelos vazias. Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

Ruas de Barcelos vazias. Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

Ruas de Barcelos vazias. Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

Ruas de Barcelos vazias. Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

Ruas de Barcelos vazias. Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

Ruas de Barcelos vazias. Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

Ruas de Barcelos vazias. Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

Ruas de Barcelos vazias. Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

Ruas de Barcelos vazias. Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

Ruas de Barcelos vazias. Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

Na madrugada de 08 de novembro, o país ficou a saber pelo primeiro-ministro, António Costa, que a circulação ia ser limitada nos dois fins de semana seguintes, entre as 13:00 de sábado e as 05:00 de domingo e as 13:00 de domingo e as 05:00 de segunda-feira, nos 121 concelhos de maior risco de contágio pelo novo coronavírus (vão aumentar para 191 a partir de segunda-feira).

No âmbito do estado de emergência decretado devido à pandemia de covid-19, o Governo decidiu também instaurar um recolher obrigatório entre as 23:00 e as 05:00 nos dias de semana, entre 09 e 23 de novembro (enquanto vigora o estado de emergência, que tem uma validade de 15 dias, podendo ser renovado), nos concelhos mais afetados, com o comércio a encerrar até às 22:00 e os restaurantes até às 22:30.

Esplanadas ‘fantasma’ e pedras da calçada. Assim ficou Guimarães a um sábado à tarde

Seguiu-se uma semana de contestação e manifestação de dúvidas em relação às exceções da medida, por parte de várias associações comerciais que representam o comércio e a restauração.

Assim, na quinta-feira, o Governo decidiu ordenar o encerramento do comércio e restauração às 13:00, neste e no próximo fim de semana.

Ruas de Braga vazias num sábado à tarde. Só restam ‘Uber Eats’ e pombas

Ficou também definido que a abertura dos estabelecimentos só pode ocorrer a partir das 08:00.

“A regra é tudo fechado às 13:00”, disse o primeiro-ministro, António Costa, em conferência de imprensa após a reunião do Conselho de Ministros, referindo-se aos concelhos com risco elevado de contágio de covid-19.

Viana também ficou em casa em dia de recolher obrigatório

Os restaurantes só podem funcionar a partir das 13:00 para entrega ao domicílio, clarificou o primeiro-ministro, e não para ‘take away’, como esperavam os empresários do setor.

António Costa anunciou ainda que haverá um apoio de 20% da perda de receitas dos restaurantes nos dois fins de semana face à média dos 44 fins de semana anteriores (de janeiro a outubro 2020).

Ruas de Fafe vazias perante olhar atento da GNR

Fora da obrigatoriedade de fechar a partir das 13:00 e de abrir apenas a partir das 08:00 estão as farmácias, clínicas e consultórios, veterinários, estabelecimentos de venda de bens alimentares com porta para a rua até 200 metros quadrados, bombas de gasolina, padarias e funerárias.

Anúncio

Barcelos

Homem morre atropelado na passadeira em Barcelos

Acidente

Foto: Vítor Vasconcelos / O MINHO

Um homem de 65 anos morreu após ser atropelado por um automóvel numa passadeira, na Rua Pedro Álvares Cabral, em Arcozelo, Barcelos, apurou O MINHO junto de fonte dos bombeiros.

O acidente aconteceu perto da ‘Rotunda da Cabra’ no acesso à circular urbana.

O óbito foi declarado no local.

O alerta foi dado às 17:45.

Os Bombeiros de Barcelos prestaram socorro com dois operacionais e uma viatura. Foram acionados, posteriormente, para fazer a remoção do cadáver.

A VMER de Barcelos também prestou socorro.

A PSP registou a ocorrência.

Notícia atualizada às 18h58 com correção da idade da vítima.

Continuar a ler

Barcelos

Câmara de Barcelos tem 40 trabalhadores da recolha do lixo confinados

Covid-19

Foto: O MINHO (Arquivo)

Quarenta trabalhadores da recolha de lixo da Câmara de Barcelos estão confinados devido a casos de covid-19 naquele serviço, adiantou hoje o presidente do município, Miguel Costa Gomes.

Questionado por O MINHO, que tem relato de um número elevado de trabalhadores infetados naquele serviço, o autarca confirmou existiram “vários” casos e referiu que mandou preparar “mais dois planos de contingência, com maiores níveis de prevenção”, já acautelando uma eventual evolução negativa das infeções naquela divisão.

“Porque a recolha do lixo tem que ser feita. Estamos a prevenir-nos para que estejamos preparados para minimizar as consequências na recolha do lixo”, realçou Miguel Costa Gomes, acrescentando que esta se trata de “uma área problemática” em que os trabalhadores estão mais “expostos”.

Embora, salienta, levem “todos os equipamentos de forma a se protegerem”.

Na área dos jardins, limpeza de ruas e de resíduos, a Câmara de Barcelos tem cerca de 250 trabalhadores.

No total, o Município de Barcelos tem cerca de 800 trabalhadores, dos quais, adiantou o presidente, cerca de 45% se encontram em teletrabalho.

Continuar a ler

Barcelos

Autarca de Barcelos afirma ter relatos de aluguer de animais para sair à rua

Miguel Costa Gomes

Foto: Arquivo

O presidente da Câmara de Barcelos, Miguel Costa Gomes, afirmou hoje ter relatos de pessoas que “alugam” animais para os levar a passear à rua, conseguindo assim um pretexto para furar a obrigatoriedade de ficar em casa.

Em videoconferência de imprensa, Costa Gomes disse ainda que haverá animais que chegam a ser “obrigados” a irem à rua três vezes por dia, pela mão de pessoas diferentes, apesar de darem sinais de estarem “cansados de passear”.

“É uma série de expedientes que as pessoas usam, a ser verdade é lamentável”, referiu o autarca de Barcelos, aludindo mesmo a “uma criatividade um bocadinho estranha” e a “uma imaginação terrível”.

Num apelo à responsabilidade individual, Costa Gomes disse ser fundamental que cada um faça a sua parte, ficando em casa sempre que possível.

Barcelos tem 1.536 casos ativos. Mais seis mortes numa semana

Na videoconferência de imprensa, o autarca fez um balanço da pandemia de covid-19 no concelho, dando conta da existência de 1.536 infetados com o novo coronavírus.

Desde o início da pandemia, já morreram no concelho de Barcelos 84 pessoas com covid-19, seis das quais na última semana.

Costa Gomes revelou que, entre os trabalhadores afetos à recolha do lixo, há cerca de 40 que estão em confinamento, estando já em elaboração dois planos de contingência adicionais para que aquela atividade não seja afetada, até por questões de saúde pública.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.041.289 mortos resultantes de mais de 95,4 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 9.028 pessoas dos 556.503 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Continuar a ler

Populares