Seguir o O MINHO

Cávado

Barcelos: Disse no café que matou a mãe, mas à PJ alegou outra versão

Suspeitas de crime

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

A Polícia Judiciária de Braga recolheu indícios, nesta madrugada, de um possível crime ocorrido ontem, numa habitação na freguesia de Carvalhas, concelho de Barcelos, onde uma mulher de 89 anos terá morrido com sinais de violência. O filho disse no café que a matou, mas depois voltou atrás na sua versão, perante os inspetores da PJ.

Cerca das duas horas, quando o corpo foi transportado para o Instituto de Medicina Legal de Braga, a PJ abandonou o local, e o mesmo fez a GNR de Barcelos que ali se deslocou.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

O alerta foi dado ao cair da tarde pelo filho da vítima, Fernando Almeida, que vivia com a mãe. Chegou a um café da zona e disse que a mãe “estava morta”, tendo acrescentado que foi ele que a matou.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Disse o mesmo à GNR mas, após ter sido ouvido pela PJ, ficou em liberdade, dado que voltou atrás no que disse e, desta vez, desmentiu ter sido ele a assassiná-la, dizendo que a encontrou sem vida na cama.

As autoridades não deram grande credibilidade ao depoimento do homem, uma vez que o mesmo revelou-se desconexo e sem sentido.

Fernando Almeida, filho da vítima. Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

O que os jornalistas confirmaram pouco depois, quando o homem afirmou: “Disse no café e à GNR que fui eu que a matei, mas não fui”.

Ao que o MINHO apurou, a PJ vai agora analisar os vestígios encontrados na casa e aguardar pelos resultados da autópsia que será feita ao corpo naquele Instituto.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

No local esteve, também, a Viatura de Emergência Médica (VMER) de Barcelos, tendo o médico constatado o óbito logo que chegou ao local.

EM FOCO

Populares