Seguir o O MINHO
[the_ad id='438601']

Braga

Autoridades portuguesas sem pistas da menor espanhola desaparecida

em

As autoridades policiais portuguesas não têm mais pistas da menor espanhola desaparecida, a não ser que a rapariga, de 16 anos, há duas semanas pernoitou em Braga, com o namorado, de 22 anos, ambos da província de Huelva, em Espanha, tendo entrado em Portugal através de Vila Real de Santo António.

María Adela Rodríguez Escala começou por ser vista em Tavira, aquando da sua suposta fuga de casa, a 10 de dezembro, mas depois terá rumado logo ao Norte de Portugal, com sempre aquele que considera futuro noivo, tendo sido avistada a última vez em Braga, entre os dias 13 e 14 de, onde também ficou hospedada num hotel desta cidade, deixando então de ser vista em Portugal.

A Guardia Civil continua no encalço da jovem, tendo logo, pela sua conta de Twitter, apelado a quem tiver visto a menor para avisar aquela força policial, ao mesmo tempo que acionava todo os protocolos, por considerar-se rapto, dado ser ainda menor, apesar de ter fugido voluntariamente com o namorado, levando consigo para a fuga entre 1.200 e 1.300 euros da residência dos pais.

Aliás, tem sido pelas redes sociais que os pais da menor têm tentado seguir o seu rasto a partir de casa, em Villalba del Alcor, Huelva, lançando apelos diretos à filha, como a mãe: “amor da minha vida, volta para casa, amo-te”.

Populares