Seguir o O MINHO

Futebol

‘Autocarro’ nos minutos finais confirmou derrota do Gil Vicente no Dragão

I Liga

em

O Gil Vicente perdeu este sábado no Estádio do Dragão, frente ao campeão nacional FC Porto, por 1-0.


Os ‘galos’, que têm menos um jogo, e sofreram a primeira derrota no campeonato, seguem agora no 12.º posto , com cinco pontos.

Já o FC Porto mantém o segundo lugar, com dez pontos, menos dois do que o líder Benfica, que só recebe o Belenenses SAD na segunda-feira, e os mesmos que o Sporting, que tem menos um jogo,

O Gil Vicente fazia da coesão defensiva o seu maior trunfo, mas sempre que podia tentava explorar o contra-ataque, acabando mesmo por criar a primeira grande oportunidade do desafio, numa arrancada de Samuel Lino, que pecou na altura da finalização, sendo anulado pela defesa ‘portista’.

Apesar da pequena ‘revolução’ na equipa, os ‘azuis e brancos’ cedo impuseram um ascendente, instalando-se no meio-campo contrário, embora num domínio praticamente inconsequente durante a meia hora inicial, na qual as dificuldades no último passe não propiciaram um único remate à baliza barcelense.

O lance acabou por servir de alerta para o FC Porto, que aos 30 minutos desenhou o seu primeiro lance digno de registo, num excelente trabalho de Corona no flanco, deixando três adversários pelo caminho, e cruzando para Toni Martínez, que cabeceou para defesa atenta do guarda-redes gilista.

Mais galvanizados, os ‘azuis e brancos’ mantiveram o embalo, e, dois minutos depois, foi Evanilson, também em estreia como titular, a levar novo perigo à baliza barcelense, desviando de cabeça um pontapé de canto, que acabou por ser devolvido pela trave.

Os minhotos, apesar destes dois calafrios, não mudaram a estratégia, continuaram e espreitar os contra-golpes, e aos 34 Samuel Lino voltou a ser protagonista, com um remate de longe, que saiu um pouco por cima da baliza de Marchesín.

No entanto, este novo atrevimento dos ‘galos’ não fez o FC Porto abdicar da pressão alta, acabando por corporizar o ascendente em golo, já aos 41, num desvio certeiro de Evanilson, após assistência de Nakajima, que fixou o 1-0 ao intervalo.

No regresso do descanso, o técnico dos dragões deixou o pouco produtivo Toni Martínez nos balneários, lançando Romário Baró no jogo e desfazendo um pouco usual esquema com três defesas utilizado na etapa inicial.

A aposta no jovem médio deu frutos aos 57 minutos, quando Baró tentou o remate à entrada da área, com a bola a desviar no braço de Ygor Nogueira, num lance para grande penalidade, após recurso às imagens do videoárbitro.

No entanto, na marcação do castigo, já aos 59, Uribe desperdiçou a benesse, rematando denunciado para defesa do guardião gilista Denis.

O desaproveitamento do médio colombiano não afetou a equipa da casa, que 10 minutos depois teve, num só lance, três soberanas oportunidades para ampliar vantagem, com Evanilson e rematar à barra, e Nakajima e Fábio Vieira, em dupla recarga, a não conseguiram superar a defesa adversária.

Aos 74, contrariedade para o FC Porto, com expulsão de Zaidu, por acumulação de amarelos, levando a um novo acreditar do Gil Vicente, que nos momentos seguintes subiu no terreno, e, por intermédio do recém-entrado Lucas Mineiro, ainda ameaçou o empate.

Ficha de Jogo

Jogo disputado no Estádio do Dragão, no Porto.

FC Porto – Gil Vicente, 1-0.

Ao intervalo: 1-0.

Marcador:

1-0, Evanilson, 41 minutos.

Equipas:

– FC Porto: Marchesín, Mbemba, Pepe, Zaidu, Corona (Marega, 90+2), Manafá, Uribe, Nakajima (Sarr, 78), Fábio Vieira (Sérgio Oliveira, 83), Toni Martinez (Romário Baró, 46) e Evanilson (Taremi, 78).

(Suplentes: Diogo Costa, Marega, Taremi, Grujic, Romário Baró, João Mário, Sérgio Oliveira, Felipe Anderson e Sarr).

Treinador: Sérgio Conceição.

– Gil Vicente: Denis, Joel (Kanya, 85), Rodrigo, João Afonso, Talocha, Samuel Lino, Lourency (Baraye, 62), Gonçalves (Renan, 69), Ruben Fernandes, Leautey (Lucas Mineiro, 69) e Nogueira.

(Suplentes: Daniel Fuzato, Souley, Renan, Kanya, Vítor Carvalho, Baraye, Lucas Mineiro, Leandrinho e Ahmed).

Treinador: Rui Almeida.

Árbitro: Hélder Malheiro (AF Lisboa).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Zaidu (27 e 74), Uribe (30), Nogueira (58), Nakajima (74), Pepe (74), João Afonso (85).

Cartão vermelho por acumulação de amarelos para Zaidu (74).

Assistência: jogo disputado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.

(notícia atualizada às 23h37)

Anúncio

Futebol

SC Braga pode ficar a um ponto do apuramento

Liga Europa

em

Foto: SC Braga / Arquivo

O Benfica pode selar na quinta-feira o apuramento para os 16 avos de final da Liga Europa em futebol, enquanto o SC Braga tem a oportunidade de ficar a um ponto, mas ambos enfrentam jogos muito complicados.

Na quarta jornada da fase de grupos, as ‘águias’ deslocam-se ao reduto dos escoceses do Rangers, face ao qual salvaram ‘milagrosamente’ um ponto na Luz (3-3), e os ‘arsenalistas’ recebem o Leicester, após a goleada (0-4) sofrida em Inglaterra.

O ‘onze’ de Jorge Jesus qualifica-se, no Grupo D, se ganhar e o Lech Poznan não triunfar face ao Standard, em Liège, e, no Grupo G, quem se pode apurar são os ingleses, bastando-lhes derrotar o conjunto comandado por Carlos Carvalhal.

Os bracarenses são os primeiros a entrar em ação, pelas 17:55, e o melhor que podem conseguir é colocar-se a um escasso ponto dos 16 avos de final, necessitando para isso de um triunfo e também da vitória do Zorya em Atenas, face ao AEK.

O cenário será substancialmente diferente se os resultados forem os opostos, mas, mesmo nesta situação, o conjunto bracarense não perderia o segundo lugar, pois conta mais três pontos e um 3-0 caseiro face aos helénicos.

Independentemente do que suceder na Grécia, o SC Braga ficará sempre bem lançado para conseguir o apuramento em caso de triunfo, mas o empate também não será um mau resultado, face a um conjunto que soma três triunfos e 9-1 em golos.

Na sua história europeia, os ‘arsenalistas’ já bateram em casa o Liverpool ou o Arsenal, ambos em 2010/11, sendo que o Leicester não tem as melhores recordações da única visita a solo luso, já que foi goleado no Dragão por 5-0, em 2016/17, ainda que num jogo em que, já apurado, apresentou uma equipa de ‘reservas’.

A anteceder o confronto, os bracarenses sofreram para vencer fora o Trofense (2-1, com um golo nos descontos), do terceiro escalão, e atingir a quarta ronda da Taça de Portugal, enquanto o Leicester perdeu a segunda posição da Premier League, ao cair por 3-0 na casa do campeão Liverpool.

Pelas 20:00, arranca o encontro na Escócia, onde o Benfica pode garantir o apuramento, mas do qual sairia, certamente, feliz com uma igualdade, face a um conjunto que ‘não faz ideia’ do que é perder em 2020/21 – 18 vitórias e três empates.

O Rangers tem sido particularmente demolidor em casa, onde venceu os 10 encontros disputados e só sofreu um golo, na receção ao Galatasaray, para o ‘play-off’, e já marcou 31, incluindo 12 nos últimos dois jogos (8-0 ao Hamilton e 4-0 ao Aberdeen).

Os comandados de Steven Gerrard são favoritos, para um embate em que Jesus não terá à disposição o central argentino Otamendi, expulso no jogo da Luz.

Com as ‘reservas’, no sábado, o Benfica bateu fora o Paredes, do Campeonato de Portugal, por apenas 1-0, para acabar com uma série de três jogos sem ganhar e que só não era de três derrotas seguidas devido ao empate caseiro face ao Rangers.

Em 05 de novembro, os escoceses – beneficiando da expulsão de Otamendi, aos 19 minutos, quando perdiam por 1-0 – estiveram a vencer por 3-1 e quase fizeram o 4-1, antes de se deixarem empatar (3-3) aos 90+1, ‘culpa’ do suplente Darwin.

Será ainda a pensar como falhou o triunfo que o Rangers receberá o Benfica, numa altura em que tudo lhe ‘corre sobre rodas’, sobretudo internamente, com mais 11 pontos – embora mais dois jogos – do que o Celtic, na luta por vencer um campeonato que lhe foge desde 2010/11 – os católicos ganharam os últimos nove.

Na primeira vez no Ibrox Park, o Benfica vai tentar o que a época passada o FC Porto (0-2) e o Sporting de Braga (2-3) não conseguiram, sendo que, na Escócia, não vence e não marca desde o 2-1 ao Hearts, em 1960/61. Depois, com o Celtic, somou dois desaires por 3-0 e um por 1-0 e empatou 0-0 em 2012/13, com Jesus.

Como o Benfica, o Rangers também se pode qualificar, sendo que também não depende só de si, tal como a Roma, de Paulo Fonseca, no Grupo A, o Granada, no E, e o Lille, no H.

Por seu lado, e além do Leicester, de viagem à ‘pedreira’, só dependem de si próprios para atingir a fase seguinte, o Arsenal, no Grupo B, o Villarreal, no I, e o Hoffenheim, no L, num total de oito possíveis apuramentos, de nove equipas.

Continuar a ler

Futebol

Sporting goleia Sacavenense por 7-1

Taça de Portugal

em

Foto: Sporting CP

O Sporting goleou o Sacavenense por 7-1, no Estádio do Jamor, em encontro referente à 3.ª eliminatória da Taça de Portugal.

Sebastián Coates e o jovem Pedro Marques marcaram dois golos cada. Nuno Santos, Jovane Cabral e Gonçalo Inácio também faturaram para o Sporting.

Iaquinta assinou o tento de honra do Sacavenense.

Continuar a ler

Futebol

Cristiano Ronaldo candidato a melhor da época e do século nos Globe Soccer Awards

Futebol

em

Foto: DR / Arquivo

O português Cristiano Ronaldo, da Juventus, está entre os nomeados para melhor jogador do ano da Globe Soccer Awards e integra ainda, com Luís Figo, a lista dos candidatos a futebolista do século XXI, anunciaram hoje os promotores.

Ronaldo integra a lista de candidatos a melhor do ano em conjunto com Lionel Messi (FC Barcelona), Robert Lewandowski (Bayern Munique), Sadio Mané (Liverpool), Serge Gnabry (Bayern Munique), Ciro Immobile (Lazio), Marquinhos (Paris Saint-Germain) e Karim Benzema (Real Madrid).

Com seis triunfos nos Globe Soccer Awards, os últimos quatro consecutivos, Cristiano Ronaldo integra ainda, juntamente com Luís Figo, a lista para eleger os melhores jogadores do século XXI, referente ao período entre 2001 e 2020.

Cristiano Ronaldo e Figo integram uma lista que conta, entre outros, com Lionel Messi, Kylian Mbappé, Neymar, Luka Modric, David Beckham, Manuel Neuer, Iker Casillas, Robert Lewandowski, Ronaldinho, Ronaldo, Sergio Ramos, Steven Gerrard, Zinédine Zidane e Zlatan Ibrahimovic.

Além de Ronaldo e Figo, também o treinador português José Mourinho e o empresário Jorge Mendes figuram entre os candidatos a melhores do século XXI nas respetivas categorias.

José Mourinho partilha a lista com nomes como os de Luiz Felipe Scolari, antigo selecionador português, Josep Guardiola, Zinédine Zidane, Carlo Ancelotti, Vicente Del Bosque e Alex Ferguson, entre outros.

FC Barcelona, Manchester United, Juventus, Liverpool, Manchester United e Real Madrid são alguns dos clubes que constam na lista para eleger o melhor clube do século XXI para a Globe Soccer Awards, que não integra nenhum emblema português.

A votação decorre ‘online’ e os vencedores serão anunciados numa cerimónia a realizar em 27 de dezembro, no Dubai.

Continuar a ler

Populares