Seguir o O MINHO

Fafe

Autárquicas – Alexandre Triguinho: “Apoio à juventude será foco”

em

Foto: Divulgação

O jovem Alexandre Triguinho, candidato da CDU (PCP/PEV) à presidência da câmara em Fafe tem justamente no apoio à juventude como uma de suas prioridades. Aos 29 anos tem diversos planeamentos de olho nos mais novos, como incentivo aos postos de trabalho produtivos e permanentes.

Como apresentaria o seu concelho a uma pessoa de fora?
Fafe é um concelho que ainda está a sofrer as consequências da desindustrialização que afetou todo o Vale do Ave. A taxa de desemprego continua acima da média nacional e há falta de estruturas para a fixação de jovens qualificados no concelho. A percentagem de pessoas sem acesso a saneamento público continua acima dos 50% e a oferta de transportes públicos é escassa e ineficiente. Ainda assim, temos um potencial de crescimento grande, assente na nossa localização privilegiada, aliando a proximidade a grandes cidades e bons acessos rodoviários à oferta de um património natural rico e por explorar.

Como avalia o mandato do atual presidente da câmara?
Nós não queremos assumir uma posição de “crítica pela crítica”. Existiram pontos positivos como o facto do lado mediático da política ter sido bem gerido, através da promoção dos eventos que se desenrolaram em Fafe. No entanto, esta promoção da imagem teve mais o condão de promover a imagem do atual executivo do que trazer algo de verdadeiramente positivo ao dia-a-dia dos fafenses. É também difícil de explicar a existência de condições financeiras para promover este “show-off”, ao mesmo tempo que não há condições para resolver o problema do saneamento público ou da reabilitação do bairro da Cumieira.

Quais são as suas prioridades para o futuro do seu concelho?
O apoio à juventude será um dos mais fortes focos de atenção da nossa candidatura. Temos um conjunto de propostas diversas nessa área, das quais destacaria a criação de condições para auxiliar o crescente número de jovens que querem desenvolver projetos de Jovem Agricultor, de modo a que estes possam fixar-se no concelho, impulsionando assim a economia local no sector primário e promovendo postos de trabalho produtivos e permanentes. Queremos ainda iniciar de imediato os trabalhos referentes a vários projetos há muito prometidos, mas que ainda estão por cumprir, como a construção do novo canil/gatil municipal e a reabilitação das piscinas municipais e do terminal rodoviário.

Como pretende fazer o diálogo com os concelhos vizinhos?
Apesar de durante as autárquicas se passar a ideia que cada autarquia vale por si mesma, a verdade é que nenhum concelho é uma ilha, nem deve ser. É absolutamente necessário a existência de uma cooperação de parte a parte entre Fafe e os seus concelhos vizinhos. Essa cooperação será sempre procurada, sem olhar a questões partidárias e colocando o interesse e bem-estar dos habitantes de cada concelho em primeiro lugar.

*O Minho buscou contato com todos os candidatos do concelho

Anúncio

Ave

Bricomarché vai abrir em Fafe

Economia

em

Foto: Divulgação

O Bricomarché, do Grupo Os Mosqueteiros, vai abrir no próximo dia 10 de junho uma nova loja em Fafe, anunciou hoje a empresa.

Trata-se de um investimento de 500 mil euros que criará 16 novos postos de trabalho.

“Com uma superfície comercial de 1.500 m2 esta é a segunda loja do Bricomarché no distrito de Braga e espelha o novo conceito que otimiza a organização do espaço e ajuda o cliente a encontrar, mais facilmente, o que precisa, dentro dos cinco universos: decoração, construção, bricolage, jardim e pet-shop”, explica a empresa em comunicado.

“Estamos muito entusiasmados com a nova loja e orgulhosos do trabalho realizado pela equipa que nos últimos meses esteve totalmente empenhada neste projecto”, realça José Monteiro, responsável pelo Bricomarché de Fafe.

“Na loja que agora inauguramos recriamos várias soluções de cozinhas e de casas de banho, soluções para espaços maiores, espaços mais pequenos, soluções premium e também mais económicas. Com esta aposta pretendemos imprimir uma nova dinâmica comercial na cidade de Fafe, levando aos clientes desta região os melhores serviços e produtos aos melhores preços”, acrescenta.

A empresa explica que o conceito da nova loja do Bricomarché em Fafe espelha o conceito de proximidade, que está na base do modelo de negócio das insígnias do Grupo Os Mosqueteiros.

“A proximidade à população permite um conhecimento fundamental para uma assertiva definição da oferta do espaço”, refere comunicado de imprensa.

O Bricomarché é uma das insígnias do Grupo Os Mosqueteiros, que também integra o Intermarché e o Roady. Cada loja dispõe de áreas de venda entre os 1400 e os 3400 m2, divididas em cinco grandes áreas bem diferenciadas: bricolage, decoração, construção, jardim e pet-shop.

Tem atualmente 40 lojas em Portugal.

Continuar a ler

Ave

Motociclista de 40 anos morre após despiste em Fafe

Óbito

em

Imagens via Fafe TV

Um motociclista, com cerca de 40 anos, perdeu a vida ao início da tarde deste sábado, em Estorão, Fafe, após despiste na EM 614.

Segundo relata a Fafe TV, o homem entrou em despiste e foi projetado, embatendo violentamente contra um poste.

No local SIV de Fafe, VMER de Guimarães e os Bombeiros de Fafe tentaram reverter a situação da vítima, mas sem sucesso.

O corpo será transportado para o Instituto de Medicina Legal de Guimarães.

A GNR registou a ocorrência.

Continuar a ler

Ave

Atenção, Fafe: burlões fazem falso peditório para centro social

Burla

em

Foto: DR / Arquivo

O Centro Social e Paroquial de Revelhe, em Fafe, alertou hoje para falsos peditórios que estão a ser feitos em nome da instituição nas freguesias vizinhas.

“Tive conhecimento, agora ao final da manhã, que em freguesias próximas de Revelhe estão a ser feitos peditórios porta a porta, com a suposta finalidade de angariar fundos (dinheiro) para o Lar da Criança de Revelhe. Tal iniciativa não foi proposta pelo Centro Social e Paroquial de Revelhe, tratando-se, certamente, de um acto de burla”, informou, nas redes sociais, o padre Vitor Sá, presidente da direção do Centro Social.

“Estejamos atentos a todos os tipos de aproveitamento em tempos onde nem sempre a criatividade caminha lado a lado com a honestidade”, conclui o sacerdote.

Continuar a ler

Populares