Redes Sociais

Ave

Autarcas de Vieira do Minho contra “esvaziamento” do posto de Rossas da GNR

 a

Foto: DR

Os autarcas de seis freguesias de Vieira do Minho estão preocupados com o “esvaziamento” do posto de Rossas da GNR, temendo que se trate do “prenúncio” do encerramento daquele serviço público, divulgou esta sexta-feira o PCP/Braga.

Em comunicado, o PCP vinca a sua “solidariedade” com a luta em defesa daquele posto e refere que já pediu esclarecimentos sobre o assunto ao ministro da Administração Interna.

Contactada pela Lusa, fonte oficial do Comando de Braga da GNR disse que “o fecho do posto de Rossas não está no horizonte”, sublinhando que apenas foi alterado o modelo de funcionamento, “rentabilizando os meios mas assegurando o mesmo policiamento”.

Em carta enviada ao PCP, os autarcas das freguesias de Rossas, Guilhofrei, Anissó, Soutelo, Anjos e Vilarchão referem que, a partir de 23 de outubro, o posto passou a funcionar apenas como “posto de atendimento, com um militar em serviço, nos dias úteis, das 13:00 às 19:00”.

Acrescentam que os militares que ali prestavam serviço “foram deslocados” para o posto de Vieira do Minho.

“Em vez da deslocação do efetivo do posto de Rossas para o de Vieira do Minho, é necessário e urgente dotar o referido posto de mais meios humanos, necessários para que este possa estar verdadeiramente ao serviço das populações”, reclamam.

Sublinham que o posto de Rossas “não acarreta gastos de manutenção” para a GNR, porque o espaço é cedido gratuitamente, a eletricidade paga pelo município e a água paga pela junta de freguesia.

Dizem que a alegada diminuição no número de efetivos tem gerado um “forte sentimento de insegurança”, pois o efetivo da GNR “sempre habituou” as populações das seis freguesias a uma “ação de proximidade, orientada para a resolução dos vários problemas que iam surgindo em cada uma das localidades”.

À Lusa, fonte oficial do Comando de Braga da GNR afastou a hipótese de encerramento do posto de Rossas e disse que apenas houve uma alteração funcional.

“O posto já fechava à noite, neste aspeto nada mudou”, sublinhou.

Acrescentou que, até outubro, havia quatro militares afetos ao posto de Rossas, mas que entretanto, por uma questão de “rentabilização de meios”, foram para Vieira do Minho.

“Em Rossas, continua a haver um militar que abre o posto nas horas estipuladas para o funcionamento. O patrulhamento e policiamento nas referidas seis freguesias são assegurados como até aqui, só que por militares que se deslocam do posto de Vieira do Minho. As pessoas é que estavam habituadas a ver sempre os mesmos quatro militares e, se calhar, a confusão vem daí”, disse ainda a fonte do Comando de Braga.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Famalicão

Homem de 44 anos com prognóstico reservado após despiste de trator em Famalicão

Em Vale S. Martinho.

Publicado

 a

Foto: O MINHO / Arquivo

Um homem de 44 anos sofreu ferimentos considerados graves na sequência de um despiste com um trator que conduzia, este sábado à tarde, em Vale S. Martinho, concelho de Vila Nova de Famalicão.

A vítima foi assistida no local pelos Bombeiros Famalicenses e pela VMER do Centro Hospitalar do Médio Ave, sendo depois levada para o Hospital de Braga, onde se encontra com prognóstico reservado, segundo avançou, já esta noite, a rádio “Cidade Hoje”, com sede nquele concelho.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Famalicão

Jaguares XJ para ver em Famalicão

No Museu do Automóvel, em Ribeirão.

Publicado

 a

Foto: Facebook de Famalicão Made IN

O Museu do Automóvel, em Famalicão, inaugurou hoje a exposição Jaguar XJ – 50 anos.

“Para além de vários exemplares desse modelo, do inicial até ao mais recente, há para apreciar produtos premium de empresas famalicenses”, conta o Famalicão MadeIN.

Foto: Facebook de Famalicão Made IN

Foto: Facebook de Famalicão Made IN

Foto: Facebook de Famalicão Made IN

Foto: Facebook de Famalicão Made IN

Foto: Facebook de Famalicão Made IN

A mostra, que conta com o apoio do Município de Famalicã, estará patente até 30 dezembro, no espaço do Museu, em Ribeirão.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Guimarães

Comemorações do Dia do Exército em Guimarães na ‘estreia’ do novo Chefe do Estado Maior do Exército

Programa estende-se até 28 de outubro.

Publicado

 a

Arrancou este sábado, 20 de outubro, o programa das Comemorações do Dia do Exército, com a apresentação da Muralha e Torre de Alfândega de Guimarães em “Laser Scanning 3D”, no âmbito da iniciativa designada por “Exército – Parceiro Tecnológico Nacional”, com início às 11h00, no Paço dos Duques de Bragança.

A sessão contou com a presença do novo Chefe do Estado Maior do Exército, tenente-general José Nunes, em funções desde ontem, e também da Fonseca Ana Santos Pinto, Secretária de Estado da Defesa Nacional, o novo Chefe do Estado Maior do Exército, tenente-general José Nunes da Fonseca e o Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança.

O chefe de Estado-Maior do Exército considerou hoje que as Forças Armadas portuguesas estão “na linha da frente” do que é produzido a nível europeu e mundial no que diz respeito a equipamentos e sistemas de informação.

“Poderemos dizer que quer na área dos têxteis, quer dos compósitos, quer de outros equipamentos, equipamento e sistemas de informação, estamos na linha da frente do que é produzido a nível europeu e mundial”, afirmou José Nunes da Fonseca, em Guimarães, a discursar na abertura das comemorações do Dia Exército.

Naquela que foi a primeira intervenção pública depois de ter tomado posse, na sexta-feira, como chefe do Estado-Maior do Exército, substituindo Rovisco Duarte, que apresentou a sua demissão em consequência do roubo de armas em Tancos, o tenente-general elogiou ainda o contributo da “indústria da defesa” para a Economia.

“Isto é implícito no nosso conhecimento, que muito do desenvolvimento que tem havido em equipamentos, e até de uso comum, resultaram inicialmente de aplicações de âmbito militar. As indústrias de defesa sabem que contribuem para o desenvolvimento económico e social”, afirmou.

A cerimónia foi marcada pela entrega dos selos de qualidade ‘Army Tested’ e ‘Combat Proven’, que para o novo responsável do Exército português atestam a qualidade do serviço prestado.

“O significado dos selos é que para além de fazermos, fazemos bem”, salientou.

Numa primeira intervenção pública, na qual não quis falar diretamente aos jornalistas, Nunes da Fonseca terminou o discurso dando conta da recetividade das Forças Armadas para trabalharem em parceria com a sociedade civil.

“[As Forças Armadas têm] total disponibilidade para continuar estas parcerias com a academia, com as empresas, com as entidades coordenadoras das indústrias. Contem com o exército”, assegurou.

Foto: Facebook de Exército Português

O Centro de Informação Geoespacial do Exército efetuou o levantamento 3D da Muralha, na Avª Alberto Sampaio, e da Torre de Alfândega, onde está a inscrição “Aqui Nasceu Portugal”, no passado mês de julho, com o objetivo de apresentar as imagens nas comemorações do “Dia do Exército”.

O Laser Scanning é uma tecnologia que permite recriar digitalmente um objeto, por intermédio de um modelo tridimensional, possibilitando a manipulação digital, a modelação e a vetorização da informação adquirida. Para obter dados tridimensionais, com elevado detalhe, recorre-se a um procedimento de cálculo de engenharia inversa, de forma a partir do real para o digital. Através de um varrimento automatizado, é efetuando o “scan” de um objeto, de forma a criar uma nuvem de milhões de pontos, com rigor e exatidão subcentimétrica, originando um modelo numérico tridimensional.

As comemorações do Dia do Exército decorrem até dia 28.

Foto: Divulgação

As comemorações do Dia do Exército prosseguem com o seguinte programa:

20 outubro (sábado)

11:00 – “Exército – Parceiro Tecnológico Nacional”; Paço dos Duques, Guimarães

23 outubro (3ª feira)

11:00 – Inauguração do Arquivo Histórico Militar; Lisboa

14:30 – Seminário “A Fundação do Exército Português”; Academia Militar, Amadora (Auditório Marquês Sá da Bandeira)

24 outubro (4ª feira)

09:30 – Disponibilização de Atos Médicos; Paço dos Duques, Guimarães

11:00 – Evocação e Homenagem a Dom Afonso Henriques, Patrono do Exército; Igreja de Santa Cruz , Coimbra

15:00 – 1º Encontro Nacional de Militares Escritores; Coimbra (Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra)

25 outubro (5ª feira)

14:30 – Exposição do Museu Militar do Porto; Paço dos Duques, Guimarães

15:30 – Assinatura de Protocolo de cedência temporária do Estandarte do Regimento de Infantaria nº 20 (RI20) – Paço dos Duques

16:00 – Apresentação do livro “Palácios do Exército”; Paço dos Duques, Guimarães

21:00 – Concerto da Orquestra Ligeira do Exército; Largo do Toural, Guimarães

26 outubro (6ª feira)

09:30 – Visita de Alunos das Escolas do Concelho de Guimarães

11:00 – Inauguração das Atividades Militares Complementares – Jardins do Castelo

11:15 – Subida em Balão de Ar Quente e Passeio em Viatura Blindada PANDUR II 8×8 – Jardins do Castelo

11:30 – Distribuição de pizzas e pão com chouriço, na Padaria de Campanha – Jardins do Castelo

15:30 – Demonstração Cinotécnica da Polícia do Exército – Largo da Oliveira

15:45 – Demonstração da equipa Nuclear, Biológica, Química e Radiológica (NBQR) – Largo da Oliveira

16:00 – Conferência “Dom Afonso Henriques, Patrono do Exército” – Paço dos Duques

16:15 – Subida em Balão de Ar Quente e Passeio em Viatura Blindada PANDUR II 8×8 – Jardins do Castelo

17:00 – Demonstração Cinotécnica “Cães de Guerra” do Regimento de Paraquedistas (RPara) – Largo da Oliveira

18:30 – Distribuição de pizzas e pão com chouriço, na Padaria de Campanha – Jardins do Castelo

21:00 – Encerramento das Atividades Militares Complementares

27 outubro (sábado)

10:00 – Subida em Balão de Ar Quente e Passeio em Viatura Blindada PANDUR II 8×8 – Jardins do Castelo

11:00 – Homenagem aos Antigos Combatentes – Monumento a D. Afonso Henriques

11:00 – Batismos Equestres – Parque da Cidade

11:00 – Demonstração Cinotécnica “Cães de Guerra” do Regimento de Paraquedistas (RPara) – Largo da Oliveira

11:15 – Demonstração da equipa Nuclear, Biológica, Química e Radiológica (NBQR) – Largo da Oliveira

11:30 – Distribuição de pizzas e pão com chouriço, na Padaria de Campanha – Jardins do Castelo

12:00 – Classe Especial Ginástica do Colégio Militar – Largo da Oliveira

14:00 – Batismos Equestres – Parque da Cidade

15:00 – Classe Especial Ginástica do Instituto dos Pupilos do Exército – Largo da Oliveira

16:00 – Subida em Balão de Ar Quente e Passeio em Viatura Blindada PANDUR II 8×8 – Jardins do Castelo

16:00 – Espetáculo Equestre – Reprise da Escola de Mafra – Parque da Cidade de Guimarães

17:15 – Demonstração da equipa Nuclear, Biológica, Química e Radiológica (NBQR) – Largo da Oliveira

18:30 – Distribuição de pizzas e pão com chouriço, na Padaria de Campanha – Jardins do Castelo

21:00 – Encerramento das Atividades Militares Complementares

28 outubro (domingo)

09:30 – Demonstração Cinotécnica da Polícia do Exército – Largo da Oliveira

10:30 – Missa de Ação de Graças e Sufrágio – Igreja de São Francisco

11:30 – Distribuição de pizzas e pão com chouriço, na Padaria de Campanha – Jardins do Castelo

12:00 – Cerimónia Militar – Campo de São Mamede

15:00 – Classe Especial Ginástica da Academia Militar – Largo da Oliveira

15:45 – Demonstração da equipa Nuclear, Biológica, Química e Radiológica (NBQR) – Largo da Oliveira

16:00 – Subida em Balão de Ar Quente e Passeio em Viatura Blindada PANDUR II 8×8 – Jardins do Castelo

17:00 – Demonstração Cinotécnica “Cães de Guerra” do Regimento de Paraquedistas (RPara) – Largo da Oliveira

19:00 – Encerramento das Atividades Militares Complementares e dos Atos Médicos

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Populares