Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Autarca de Viana ouviu empresários sobre o orçamento municipal para 2022

Economia

em

Foto: CM Viana

O presidente de Câmara Municipal, Luís Nobre, reuniu o Conselho Empresarial Estratégico de Viana do Castelo (CEEVC) para uma primeira abordagem ao próximo orçamento municipal de 2022, que está a ser preparado pelo executivo.

Em comunicado, a autarquia refere que esta foi a primeira de um conjunto de auscultações que o executivo está a fazer junto das forças vivas do concelho com vista a tornar o Plano de Atividades e Orçamento para 2022 o mais abrangente possível.

Esta primeira reunião do novo executivo com o CEEVC, órgão criado para debater temas ligados com o desenvolvimento económico e que integra um conjunto diverso de empresários e entidades ligadas a este sector, serviu para dar a conhecer as linhas essenciais do próximo orçamento, mas também ouvir os contributos dos membros deste órgão consultivo.

Assim, e pela primeira vez, os empresários puderam dar a sua opinião sobre um documento essencial para a estratégia municipal em diversas áreas, com destaque para a educação; cultura, desporto e lazer; coesão social; saúde; habitação e urbanização; ciência, conhecimento e inovação; proteção civil; desenvolvimento económico; comunicações e transportes; ambiente e qualidade de vida; serviços municipais; e coesão territorial.

De lembrar que o CEEVC foi criado pela Câmara Municipal e a Associação Empresarial de Viana do Castelo com o propósito de “promover um ambiente favorável ao investimento, inovação e desenvolvimento sustentado”.

Foto: CM Viana 

O conselho tem como objetivos “analisar a situação económica e social do concelho, identificar oportunidades de investimento na melhoria dos fatores de competitividade, promover parcerias estratégicas para o desenvolvimento económico e social do concelho; preparar os instrumentos que permitam ao município desenvolver políticas e medidas que revitalizem a economia do concelho”.

Visa ainda “construir um quadro estável de funcionamento que promova consensos sobre projetos e ações de especial interesse para o concelho e região nos domínios das infraestruturas, energia, economia circular, atração de investimento, formação profissional e estratégias de inovação; colaborar com os órgãos municipais, no aconselhamento das políticas de desenvolvimento económico e internacionalização; contribuir para um melhor conhecimento dos indicadores económicos e sociais do município; e promover o alargamento desta parceria a outras instituições e entidades associativas com atividade relevante na região Norte”.

Populares