Seguir o O MINHO

Cávado

Autarca de Esposende fala em “perseguição” de rivais após queixas na PJ e nos tribunais

Em Gandra

em

Foto: CM Esposende / Divulgação

Foi hoje oficialmente inaugurada a intervenção na avenida de S. Martinho, em Gandra, Esposende, onde foi investido cerca de um milhão de euros, suportado pelo Município, e permitiu promover a requalificação urbana desta importante via, foi hoje anunciado.

Benjamim Pereira, presidente da Câmara, aproveitou a ocasião para destacar adversidades decorrentes de queixas apresentadas em várias entidades, naquilo que apelida de uma “autêntica perseguição” que está a ser feita “ao executivo” e à sua pessoa.

O autarca afirma que são “constantes” as queixas apresentadas junto da PJ e do Ministério Público, Tribunal de Contas e Inspeção Geral de Finanças, “para criar entraves até na vida privada das pessoas”.

Benjamim Pereira diz que estas queixas denotam “uma total incapacidade e falta de argumentos políticos” originadas por “pessoas sem ideias que passam mandatos sem apresentar projetos”.

O edil justificou o atraso desta inauguração com “incumprimento por parte da empresa que venceu o segundo concurso público” e, nesse processo, afirma que a Câmara Municipal “não tem qualquer interferência, limitando-se a cumprir as regras do Código da Contratação Pública”.

Foto: CM Esposende / Divulgação

Foto: CM Esposende / Divulgação

O autarca lembrou que esta foi “uma obra sempre adiada”, porque implicava que a totalidade do suporte financeiro fosse assegurada pela Câmara Municipal. “Não houve ajudas comunitárias e por isso, trata-se de uma obra que teve de ser bem ponderada, tendo sido indicada pela Junta de Freguesia como a obra prioritária”, justificou, apontando já para outras intervenções a fazer na freguesia, como o alargamento do cemitério e a construção da casa mortuária, além da pavimentação de vias.

Por fim, Benjamim Pereira garantiu empenho “em cumprir a palavra dada aos esposendenses”, apesar das contrariedades decorrentes da covid-19 e do facto de, em mais de sete anos que presido à autarquia, ter lidado quase seis, com governos de cor política diferente, o que implica uma capacidade de diálogo e reivindicação permanentes e empenho acrescido”.

Para António Neves, membro da Junta da União de Freguesias de Esposende, Marinhas e Gandra, esta obra revestiu-se de dificuldades acrescidas, “porque era uma rua consolidada e é complicado pedir às pessoas para cederem terreno para alargar a via, nessas condições”.

Por seu turno, o presidente da Junta da União de Freguesias de Esposende, Marinhas e Gandra, Aurélio Neiva agradeceu “o contributo e colaboração dos proprietários dos terrenos”, lembrando que Gandra é das freguesias que melhor índice apresenta, em termos de abastecimento de água, saneamento e gás.

Com esta intervenção na avenida de S. Martinho, refere a autarquia, “foi possível conferir um perfil urbano à avenida que constitui o principal acesso a Gandra. Foram beneficiadas as redes de saneamento e de abastecimento de água, executada a rede de águas pluviais, alargada a via, construídos passeios e baías de estacionamento, plantadas árvores e instalado mobiliário urbano”.

“Sendo um importante eixo na circulação rodoviária do concelho, nomeadamente na ligação à zona de grande procura turística que é a Barca do Lago e à freguesia de Gemeses, o Município de Esposende decidiu concretizar e suportar, na integra, uma obra que é considerada estruturante”, finaliza a autarquia, em comunicado.

Populares