Seguir o O MINHO

Aqui Perto

ATP acolhe maior edição de sempre do principal congresso têxtil do mundo

Associação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP), com sede em Vila Nova de Famalicão, é anfitriã de evento que tem lugar no Porto

em

Foto: DR / Arquivo

Mais de 360 delegados de cerca de 30 países debatem de domingo a terça-feira, no Porto, o impacto da digitalização e da sustentabilidade na indústria têxtil, na edição de 2019 do maior congresso do setor do mundo.

Em declarações à agência Lusa, o diretor-geral da Associação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP), anfitriã do evento, destacou que este será, “provavelmente, o maior congresso de sempre da International Textile Manufacturers Federation (ITMF)”.

“Estamos muito entusiasmados, até pela adesão que temos até ao momento: Já batemos todos os recordes deste congresso – que se realiza desde 1904 – em termos do número de inscritos”, afirmou Paulo Vaz.

Sob o tema geral “Digitalização e Sustentabilidade: O seu Impacto na Indústria Têxtil Global”, a conferência será aberta oficialmente pelo ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, e pelos presidentes da ATP e da ITMF, respetivamente Mário Jorge Machado e Kihak Sung, na manhã de segunda-feira.

Seguir-se-á uma intervenção de fundo a cargo do ex-ministro dos Negócios Estrangeiros Paulo Portas, que abordará as grandes tendências geopolíticas e geoeconómicas que afetarão o negócio global da indústria têxtil.

O programa de trabalhos do congresso prolonga-se por três dias, incluindo no seu programa social a passagem pelas cidades de Famalicão, Matosinhos e Guimarães, destacadas como “polos relevantes e diversificados da indústria têxtil e vestuário nacional”.

Com sede em Zurique, na Suíça, a ITMF realiza as suas reuniões magnas desde 1904, tendo o Porto já recebido a “ITMF Convention” em 1969 e em 1993.

A realização no Porto da edição de 2019 significa o regresso das convenções da federação à Europa, depois de diversos anos noutros continentes, no que a ATP interpreta como a demonstração da “dinâmica e importância que a indústria têxtil e vestuário portuguesa ganhou no negócio global do setor”.

À Lusa, o diretor-geral da ATP destacou que, entre 2012 e 2019, a associação “conseguiu trazer para Portugal os três maiores congressos internacionais relacionados com o setor”: o “IAF – International Apparel Federation” em 2012, o da Euratex em 2017, e agora o “ITMF Convention”.

O objetivo, sustentou, é “aumentar a visibilidade e reputação do ‘made in Portugal’ à escala global”, num contexto em que o país, “sem constar entre os maiores produtores, é indiscutivelmente reconhecido como uma das indústrias mais qualificadas, inovadoras e tecnologicamente avançadas que existem no mundo e um ‘case study’ [caso de estudo] de sucesso internacional na recuperação, reinvenção e reposicionamento de uma indústria tradicional num país desenvolvido, que o resto do mundo quer imitar”.

Anualmente, a indústria têxtil e vestuário portuguesa exporta mais de 5,3 mil milhões de euros, ou seja, cerca de 10% das mercadorias que Portugal vende ao exterior, assegurando um saldo líquido superior a mil milhões de euros anuais na balança comercial do país, destaca a ATP.

O setor é responsável por 138 mil postos de trabalho diretos, especialmente concentrados no litoral Norte do país, que, “numa lógica de ‘cluster’ articulado, sinérgico e dinâmico, constitui hoje a maior e melhor região têxtil da Europa”, acrescenta a associação.

Anúncio

Aqui Perto

A neve aqui ao lado, em Montalegre

Imagens captadas esta quinta-feira, cerca das 08:30 da manhã, no centro de Montalegre, aqui ao lado, no distrito de Vila Real.

Vídeo: CM Montalegre

em

Imagens captadas esta quinta-feira, cerca das 08:30 da manhã, no centro de Montalegre, aqui ao lado, no distrito de Vila Real.

Continuar a ler

Aqui Perto

Jovem de 17 anos mata mãe e esconde corpo num armário, na Galiza

Violência doméstica

em

Foto: El País

Um jovem de 17 anos terá assassinado e própria mãe, de nacionalidade brasileira, escondendo o cadáver num armário, dentro de uma mala de viagem, em Lugo, na Galiza, avança a imprensa espanhola.

A vítima vivia em Espanha há 14 anos, no município de Foz, a norte da região galega e, segundo relatos do El País, já tinha dito a conhecidos que se sentia ameaçada pelo filho e que pretendia colocar “um trinco na porta” do seu próprio quarto.

Minaene, assim se chama a mãe assassinada, estava a tirar um curso de chefe de cozinha enquanto o filho estudava para auxiliar de ação médica, a cerca de 14 quilómetros de casa. Viviam os dois sozinhos num apartamento arrendado.

O mesmo jornal aponta que o jovem seria bastante introvertido, não se lhe conhecendo amigos. Já a mãe seria o oposto. Contam que a mãe tinha marcas de agressões e que assistiram a discussões entre ambos.

Na passada segunda-feira, o corpo foi encontrado pela polícia, depois de uma denúncia de uma amiga da vítima, por esta ter visto gotas de sangue junto à porta do apartamento, e por ninguém responder de dentro há vários dias.

Terá sido esfaqueada até à morte.

Continuar a ler

Aqui Perto

Despiste de automóvel no centro do Porto mata condutor e peão

Na freguesia urbana do Bonfim

em

Foto: DR/Arquivo

O despiste de um automóvel ocorrido hoje no centro do Porto provocou a morte do condutor e de uma pessoa que seguia no passeio e que foi colhida pela viatura e projetada contra uma habitação, disse fonte da PSP.

O acidente registou-se às 08:24 no entroncamento das ruas Morgado de Mateus e Visconde de Bóbeda, na freguesia urbana do Bonfim, zona oriental do Porto.

A viatura em despiste acabou por embater numa habitação.

A PSP e o Comando Distrital de Operações de Socorro do Porto disseram desconhecer as causas do acidente, bem como a idade das vítimas mortais.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares