Seguir o O MINHO

Região

Associações de turismo do Porto e Norte vão ter o mesmo presidente

Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP) e a Associação de Turismo do Porto e Norte (ATP)

em

Foto: DR/Arquivo

A Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP) e a Associação de Turismo do Porto e Norte (ATP) vão ser lideradas por um só presidente até final de 2019, avançou hoje à Lusa o presidente da TPNP.


Em entrevista à agência Lusa no âmbito de um balanço do primeiro ano de mandato à frente da TPNP, Luís Pedro Martins destacou “a articulação” e o “trabalho conjunto” entre ambas as direções nos últimos meses de forma a que o “presidente da TPNP seja também presidente da ATP”.

“Fizemos inclusivamente várias reuniões entre as duas direções de forma a que o presidente da TPNP venha a presidir à ATP, a exemplo do que acontece em todo o país”, contou Luís Pedro Martins, referindo que essa solução é replicada noutras regiões de turismo do país.

A acumulação do cargo de presidente da TPNP e da ATP, entidades que têm o objetivo de promover o turismo da região Norte interna e externamente, respetivamente, não é novidade. Essa fusão de cargos existe, por exemplo, na Entidade Regional de Turismo da Região de Lisboa, com Vítor Costa, na Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal, com Pedro Machado, ou na Região de Turismo do Algarve, com João Fernandes, recordou Luís Pedro Martins.

“É vontade das duas direções que essa aproximação seja levada mesmo à prática no sentido de não ser só a presidência, mas também poder haver serviços que possam estar partilhados”, acrescentou.

O presidente da TPNP estima que a fusão das direções deva acontecer até ao final deste ano, ainda antes do final do seu primeiro ano de mandato da nova direção.

“Nós queríamos fazer isto em tempo recorde e que [o processo] ficasse concluído até ao final do ano (…), antes de concluir o primeiro ano de mandato”, assumiu, observando que faz sentido que “a promoção do destino não seja bicéfala”.

Luís Pedro Martins, ex-diretor executivo da Torre dos Clérigos do Porto, foi eleito presidente da TPNP a 18 de janeiro de 2019 para um mandato de cinco anos, sucedendo a Melchior Moreira, atualmente em prisão preventiva no âmbito da operação Éter.

“É uma aventura, mas que, na nossa opinião, faz todo o sentido que a estratégia de promoção do destino não seja bicéfala”.

A futura união das direções da TPNP e ATP vai ser possível pelo esforço do presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, do presidente da ATP, Ricardo Valente, e de todas as entidades que fazem parte da atual direção da ATP, como a Douro Azul, Câmara Municipal de Braga, Câmara Municipal de Arouca e Associação Comercial do Porto, elencou Luís Pedro Martins.

Segundo Luís Pedro Martins, a TPNP e a ATP “estavam de costas voltadas” no passado, tendo a TPNP, inclusivamente, saído como associada da ATP.

“Neste momento há duas entidades com duas direções diferentes, mas mesmo assim já conseguimos estar articulados e trabalhar em conjunto, e há hoje uma excelente relação entre a direção da TPNP e a direção da ATP. Nós em tão poucos meses revertemos toda esta situação”, disse.

A 29 de maio, a Lusa noticiou que a Assembleia Geral da TPNP aprovou por unanimidade uma proposta para a TPNP voltar a ser associada da ATP.

Na altura, a TPNP explicou que aquela proposta pretendia reatar uma relação que permitiria “estabelecer estratégias conjuntas de promoção do destino do Porto e Norte de Portugal”.

A Lusa tentou contactar o atual presidente da ATP, Ricardo Valente, mas tal não foi possível até ao momento.

Anúncio

Ave

Sala de escola primária em Famalicão fecha após criança testar positivo à covid-19

Mais de 20 alunos em quarentena

em

A sala do quarto ano da EB1 de Gavião, em Famalicão, está encerrada após um aluno ter testado positivo para a covid-19, confirmou O MINHO junto do presidente da junta.

Depois de o caso ter sido confirmado, as autoridades de saúde colocaram toda a turma em quarentena.

Ao que O MINHO apurou, são mais de 20 crianças.

As restantes salas continuam a funcionar normalmente.

Continuar a ler

Alto Minho

Festival de teclados da Eurocidade Valença-Tui de 2 a 11 de outubro

Concertos presenciais e digitais

em

Foto: Divulgação / IKFEM - International Keyboard Festival & Masterclasse

Já é conhecida a programação completa da 8.ª edição do IKFEM – International Keyboard Festival & Masterclasse que se realiza na Eurocidade Valença-Tui de 2 a 11 de Outubro, anunciou hoje a organização.

À soprano Ainhoa Arteta, que partilha o palco com o pianista Javier Carmena, junta-se agora Carlos Núñez que vai estrear um espectáculo com Pancho Álvarez, Daniel Pereira e o trio português Ensemble Med, na Catedral de Tui.
Cantigas sacras galego-portuguesas a partir da gaita-de-foles de Carlos Núñez que regressa, assim, a Tui, terra natal do seu mestre, Antón Corral.

A representar Portugal e a música tradicional vão estar também o Quarteto Contratempus, no Teatro Municipal de Tui, com o espectáculo “Variações a partir de um coração”. O Auditório do Centro de Inovação e Logística de Valença vai receber o Trio Casperveck, liderado pelo pianista Brais González, que vai musicar ao vivo o filme mudo de Buster Keaton, “O Marinheiro de Água Doce”. Por sua vez, a Igreja de Santo Domingo, em Tui, acolhe uma viagem pela música barroca com a dupla Eutherpe, que junta o violiono de Ângela Neto Domingues com o cravo de Erea Blanco Balvís.

Aos concertos presenciais juntam-se os digitais numa edição adaptada à nova realidade imposta pela pandemia da covid-19.

Mantendo o carácter transfronteiriço, o IKFEM convidou os músicos portugueses e espanhóis a apresentarem-se no canal online do festival. Com o intuito de sensibilizar o público para a realidade do sector e apoiar o regresso à actividade cultural da euroregião, o IKFEM Digital foi criado em parceria com a Afundación, obra social do ABANCA, com o objectivo de dar oportunidade aos músicos profissionais, de qualquer estilo, de partilhar o seu trabalho e a sua história na luta contra o coronavírus. Para participar, os interessados devem gravar um vídeo com 10 minutos de duração máxima, onde contem a sua história e interpretem um tema. Os vídeos dever ser submetidos em www.ikfem.com até 27 de Setembro. Os solistas ou grupos seleccionados terão a oportunidade de apresentar um concerto de 60 minutos no IKFEM, via streaming no canal Afundación TV, e recebem um cachet de 500 euros.

Os cinco projectos escolhidos apresentam-se via streaming dias 3, 5, 6, 8 e 9 de Outubro.

Continuar a ler

Aqui Perto

Festival Maré junta na Galiza artistas lusófonos e galegos

De quinta-feira a sábado

em

Miguel Araújo é um dos músicos convidados. Foto: DR / Arquivo

O festival de música e artes Maré, iniciado há 15 anos em Pontevedra, recomeça na quinta-feira na capital da Galiza, Santiago de Compostela, e vai contar com a participação de diversos artistas lusófonos e espanhóis.

Em nota hoje enviada às redações, a organização do festival Maré, que vai decorrer a partir de quinta-feira e até sábado, num hotel em Santiago de Compostela, adiantou que o cartaz do evento inclui as atuações dos portugueses António Zambujo e Miguel Araújo, do angolano Toty Sa´Med, e de Ugia Pedreira, Bifannah, LaBaq, Sabela, Nacho-Faia-LAR e Uxía Senlle, diretora artística do festival.

“A maré chega a Compostela este ano com a ambição de ser um evento global, transversal, profissional, ponto de encontro de músicos, poetas, letristas. Todos os criadores envolvidos na língua galego-portuguesa trocam experiências e conhecimentos, enriquecem-se mutuamente e podem transmitir às nossas sociedades a proximidade que estamos uns dos outros”, destacou Uxia Senlle, citada naquela nota.

A diretora artística do festival adiantou que “uma das principais atrações do Maré será o alinhamento, com nomes como os portugueses António Zambujo e Miguel Araújo, os galegos Bifannah, Ugia Pedreira, Sabela e Faia, o angolano Toty Sa´Med e a brasileira LaBaq”.

Na quinta-feira, a partir das 19:30 atuam Toty Sa´Med e Ugia Pedreira.

Na sexta-feira, será a vez de LaBad e Nacho-Faia-LAR, e, no sábado, acontecerá o concerto de António Zambujo e Sabela (vencedores dos prémios aRi[t]mar para o melhor tema musical publicado em Portugal e Galiza), Miguel Araújo, Faia e Toty Sa´Med, sob direção artística de Uxía Senlle.

O programa do festival inclui, no sábado, mas pelas 12:30, a Gala aRi[t]mar Galiza e Portugal que irá distinguir os músicos António Zambujo e Sabela, os poetas Carlos da Aira e Raquel Lima e a ex-diretora-geral da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e ex-ministra do Comércio e Turismo de Cabo Verde Georgina Benrós de Mello.

O júri do prémio internacional aRitmar concedeu o Prémio Especial a Georgina Benrós de Mellopelo “pelo seu envolvimento ativo na integração da Galiza naquele organismo internacional e o impulso que deu ao estabelecimento de relações com instituições oficiais e associações civis galegas”.

Os Prémios aRitmar, na quinta edição, premeiam as melhores músicas e poemas portugueses e galegos de cada ano, numa iniciativa organizada pela Escola Oficial de Idiomas de Santiago de Compostela.

Continuar a ler

Populares