Seguir o O MINHO

Braga

Associação para unir, apoiar e integrar brasileiros em Braga arranca esta semana

em

Foto: Glaucia Assis / O MINHO

O número de brasileiros que deixam o país e buscam em Portugal uma qualidade de vida melhor está a crescer. Para além de Lisboa e Porto, Braga é um dos destinos mais procurados pelos emigrantes. Na sequência do crescimento do grupo “Olhar Brasileiro em Portugal: Braga”, na rede social Facebook, a idealizadora Alexandra Gomide avançou com a criação da “Associação Uai – União, Apoio e Integração”, que será inaugurada esta quinta-feira, 17 de maio, às 18:00, com o objetivo de promover o acolhimento, inserção e integração das famílias da comunidade luso-brasileira em Portugal ou que estejam no Brasil com intenção de emigrar.

“A ideia da associação, na verdade, surgiu através do Olhar Brasileiro. Desde que o grupo começou, tentamos fazer um trabalho de integração, porque no grupo há muitos brasileiros e portugueses”, explica Alexandra a O MINHO.

Outra motivação para a criação da associação é a profissional e a adaptação escolar.

“Eu já fazia isso dentro do grupo, mas sozinha, e por causa da procura estava difícil conseguir fazer todo esse atendimento”.

Alexandra resolveu abrir a associação e convidou pessoas que pudessem ajudar no trabalho. Advogado, psicólogo e pedagogo são alguns dos oito profissionais que fazem parte desta equipa, ao lado da idealizadora. A Uai estará sediada na Rua dos Cairos, junto à Estação de Comboios.

“Estamos a fechar parcerias com os centros de formação especializada em Braga que vão ofertar os cursos, mas com liberdade para escolher o profissional que eu quero e isso permite buscar profissionais brasileiros para trabalhar juntamente com profissonais portugueses para fazer esse trabalho. Acreditamos muito no sucesso desse acolhimento”.

Eventos reúnem brasileiros e portugueses

A data de inauguração da associação foi anunciada durante um almoço de integração dos membros do grupo do Facebook, que agora conta com mais de 27 mil pessoas, entre brasileiros e portugueses espalhados por todo país.

Almoço do grupo na última semana. Foto: Divulgação

“Foi uma alegria muito grande. Muitos portugueses foram, e o restaurante estava dividido entre portugueses e brasileiros”.

Alexandra pretende também promover eventos, festas, jantares, colónias de férias para integrar portugueses e brasileiros. Para o próximo mês está programada uma festa junina que vai unir tradições brasileiras e portuguesas.

Anúncio

Braga

“Braga não aceita retrocesso na qualidade do hospital com fim da PPP”, diz Ricardo Rio

em

Foto: DR / Arquivo

O presidente da Câmara de Braga afirmou hoje que não aceitará “nenhum retrocesso” no nível da qualidade do hospital público da cidade, na sequência do fim da PPP constituída há 10 anos para assegurar a gestão da unidade.

“Naturalmente, Braga, cada um dos bracarenses, não aceita nenhum retrocesso no nível de qualidade a que este hospital nos habituou ao longo dos últimos anos”, referiu Ricardo Rio, eleito pela coligação PSD/CDS/PPM.

Para o autarca, “cumpre ao Estado” garantir que o nível de qualidade do hospital “vai continuar nos anos vindouros”.

Ricardo Rio falava na sessão comemorativa dos 10 anos do Hospital de Braga, sob a gestão do Grupo Mello Saúde, ao abrigo de uma parceira público-privada (PPP) que dura desde setembro de 2009 e que chegará ao fim em 31 de agosto.

O autarca reiterou críticas à não renovação da PPP, sublinhando que “Braga está hoje muito satisfeita” com o hospital, quer em termos de acessibilidade aos cuidados de saúde quer à qualidade e ao nível do serviço prestado.

“Parece pouco racional que cada vez mais nosso país se discuta o modelo em vez de se discutir os resultados”, apontou.

Disse que os 10 anos de PPP fizeram do Hospital de Braga “um dos melhores, se não mesmo o melhor do país”.

A gestão do Hospital de Braga passa para o Estado em 01 de setembro, depois de Grupo Mello e Ministério da Saúde não terem chegado a acordo sobre a continuação daquela PPP.

Em maio, foi já criada a Hospital de Braga Empresa Pública, para assegurar a gestão dos serviços.

O fim da PPP foi igualmente criticado pelo presidente do Conselho de Desenvolvimento Sustentado do Hospital de Braga, Luís Braga da Cruz, que considerou que os últimos 10 anos no Hospital de Braga constituem “um manual de boas práticas” na gestão hospitalar.

Para Braga da Cruz, “não é aceitável” acabar com uma parceria que se revelou “virtuosa”, só por “preconceito ideológico”.

Continuar a ler

Braga

Circuito turístico “Braga e Bom-Jesus Tour” já está disponível

Turismo

em

Foto: DR/Arquivo

Os TUB – Transportes Urbanos de Braga retomam esta terça-feira, e até o dia 30 de setembro, o circuito turístico ‘Braga e Bom-Jesus Tour’.

O circuito que funciona em parceria com a Carristur dispõe de oito viagens diárias, entre as 10:00 e as 17:00, com uma duração aproximada de uma hora.

O circuito tem inicio na Avenida Central e percorre os principais pontos de interesse turístico da cidade. No percurso destaca-se uma paragem junto ao Posto de Turismo, bem como uma paragem junto ao pórtico do Bom Jesus.

O circuito permite, ainda, fazer a ligação ao funicular do Bom Jesus, à Estação Central de Camionagem e à Estação do Caminho de Ferro. Este serviço dispõe de um sistema áudio que está disponível em seis línguas: português, inglês, espanhol, alemão, francês e italiano.

O preço dos bilhetes é de 12 euros para adultos e 6 euros para as crianças. Grupos com quatro ou mais pessoas usufruem de desconto de 10%. Os bilhetes podem ser adquiridos a bordo ou nos agentes identificados para o efeito.

O bilhete permite, ainda, realizar a viagem de ida e volta no funicular do Bom Jesus, bem como, viajar em toda a rede dos Transportes Urbanos de Braga.

Continuar a ler

Braga

Sede da AIMInho em Braga à venda por 1,5 milhões

Preço inicial era de 2,36 milhões

em

Foto: DR/Arquivo

O edifício-sede da extinta Associação Industrial do Minho, em Braga, vai ser novamente posto à venda, desta vez, por 1,5 milhões de euros. No primeiro leilão, os credores pediam 2,36 milhões, sendo 2,06 milhões (85 por cento da avaliação feita ao prédio) o valor mínimo; mas não apareceu ninguém para o adquirir por esse valor.

A sede de Braga, sita em São Lázaro, com cave, rés-do-chão e dois andares. Fonte ligada ao processo disse ao «Minho» que, a operação de venda do pavilhão da Associação Industrial do Minho (AIMinho), que a Câmara de Viana do Castelo quer comprar por 1,3 milhões, está apenas dependente da aprovação da Assembleia Municipal e, posteriormente, do Tribunal de Contas.

Já no que toca ao prédio que alberga o extinto IEMinho, Centro de Incubação de Empresas, de Soutelo, Vila Verde a mesma fonte adiantou que o processo de alienação, a cargo do administrador judicial, Nuno Albuquerque, aguarda registo na plataforma eletrónica e-leilão.

Até ao momento, apenas um automóvel foi vendido em leilão por 3.400 euros. O leilão eletrónico para venda do património ficou deserto. O processo tem sido conduzido pelo administrador judicial, o advogado Nuno Albuquerque.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares