Seguir o O MINHO

Alto Minho

Associação lamenta demora do INEM na assistência às vítimas do Canadair em Lindoso

Associação Fénix

em

Foto: DR

O socorro às vítimas do acidente com um avião Canadair que resultou na morte de um piloto no combate às chamas em Lindoso, concelho de Ponte da Barca, no Parque Nacional da Peneda-Gerês, poderia ter sido mais célere se Portugal dispusesse de helicópteros para resgate em montanha.


“Não existem meios de busca e salvamento em Portugal”, lamenta a O MINHO, Carlos Silva, presidente da Fénix- Associação Nacional de Bombeiros e Agentes da Proteção Civil.

O resgate aéreo do INEM terá demorado três horas a chegar ao local – aterrou às 14:28 quando a queda do avião seu deu às 11:19, segundo o Jornal de Notícias.

“Se tivéssemos um meio aéreo SAR (search and rescue – busca e salvamento) com recuperadores de salvamento, o helicóptero deslocava-se ao local, os recuperadores desciam, resgatavam as vítimas e transportavam-nas ao hospital”, aponta Carlos Silva.

Questionado por O MINHO sobre se com esses meios a morte do piloto português, de 65 anos, poderia ter sido evitada, o presidente da Fénix ANBAPC responde: “Não lhe posso dizer, porque não sei que lesões o piloto tinha. Agora, a confirmar-se que as vítimas ficam a aguardar pelo socorro no espaço de duas a três horas, obviamente que a ‘hora de ouro’ [para o salvamento] foi ao ar”.

Carlos Silva defende “meios diferenciados para atuar neste tipo de situações”, o que era possível com os Kamov, que não operam desde 2015.

“Até à data de hoje a Proteção Civil nunca mais teve meios com guinchos”, nota o responsável da associação, dando conta de que a Fénix enviou “um ofício aos órgãos de soberania” sobre a necessidade de meios aéreos de busca e salvamento.

“Defendemos que os meios de busca e salvamento devem estar espalhados pela área geográfica com mais capacidade de intervenção, que era o que existia há muitos anos. E que atuem de dia e de noite, 24 horas, o que não acontece”, refere.

O jornal Expresso, citando fonte ligada ao socorro, noticia que “o helicóptero do INEM aterrou longe do local do acidente, o que invalidou a evacuação do ferido”.

Depois de chegados ao local do acidente, os médicos do INEM “efetuaram manobras avançadas de suporte básico de vida ao piloto comandante, mas já não conseguiram reverter a paragem cardiorrespiratória”.

O piloto que sobreviveu ao acidente foi resgatado por um helicóptero espanhol.

Jorge Jardim, de nacionalidade portuguesa, de 65 anos, morreu no local, enquanto o segundo piloto, de nacionalidade espanhola e de 39 anos, foi assistido no local e transportado em “estado grave” para o Hospital de Braga.

O avião despenhou-se numa área do território espanhol, “a cerca de um, dois quilómetros da fronteira com Portugal”.

Numa nota de imprensa, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) afirmou que se trata de um avião anfíbio pesado (Canadair CL215), do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais, do Centro de Meios Aéreos de Castelo Branco, que participava nas operações de combate a um incêndio que lavra no Parque Nacional da Peneda Gerês.

O avião despenhou-se num acidente junto à Barragem do Alto do Lindoso, na sequência de uma operação de ‘scooping’ (reabastecimento de depósito de água), acrescentou.

Anúncio

Viana do Castelo

Chico da Tina volta a ser rei da internet com 100 mil ‘views’ em menos de 24 horas

Trapstar do Alto Minho

em

Foto: DR

O novo videoclipe de Chico da Tina, músico de Viana do Castelo, é mais um sucesso na internet. Lançado às 12:00 de domingo no You Tube, “7. Ronaldo” já tinha, às 10:00 desta segunda-feira, ultrapassado as 100 mil visualizações.

Chico da Tina (abreviatura de Francisco da Concertina) é um dos maiores fenómenos da música portuguesa atual, somando números astronómicos de visualizações no You Tube.

Já o último videoclipe, “Resort”, como O MINHO noticiou, tinha alcançado as 100 mil visualizações em apenas um dia – pouco mais de um mês depois já ultrapassou um milhão.

Algo a que o ‘trapstar’ do Alto Minho já está habituado, uma vez que os vídeoclipes de dois dos seus temas mais famosos, “Põe-te Fino” e “Freicken”, têm 1,6 milhões e 1,7 milhões de visualizações, respetivamente.

Chico da Tina estreou-se com o EP “Trapalhadas” em 2019 e no mesmo ano lançou o primeiro longa-duração “Minho Trapstar”.

Novo ‘clip’ de Chico da Tina (trapstar do Alto Minho) com 100 mil ‘views’ em 24 horas

O músico minhoto ganhou maior visibilidade após ganhar o Prémio de música realizado pelo festival Mimo de Amarante, no ano passado.

Fortemente influenciado pelos sons e vivências do Minho, criou uma combinação inédita entre o trap (subgénero do rap), a concertina e as gírias regionais, unindo a tradição e a modernidade.

“É uma proposta meta-irónica do trap subvertido ao linguajar e costumes do universo minhoto. No entanto, para além desta ‘colagem’ estética entre dois polos que à primeira vista poderiam ser opostos, há um atrevimento lírico que se pretende afirmar pelo desafio ao politicamente correcto e aos limites da linguagem que ultimamente se têm vindo a estreitar”, refere a sua descrição na página do festival Mimo.

Continuar a ler

Alto Minho

Mulher morre atropelada por camião em Ponte de Lima

Acidente

em

Foto: O MINHO / Arquivo

Uma mulher, com mais de 60 anos, foi atropelada mortalmente por um camião, na manhã desta segunda-feira, em Fojo Lobal, Ponte de Lima, apurou O MINHO junto de fonte dos bombeiros.

A vítima mortal, moradora naquela freguesia, seguia naquela via municipal quando, segundo relatos, terá caído e sido colhida pelo camião.

O óbito foi declarado no local.

O comandante Carlos Lima explicou à Agência Lusa que “o condutor do veículo pesado ficou em estado de choque”, tendo sido enviada para o local uma Viatura de Emergência Médica (VMER) estacionada no hospital de Santa Luzia, em Viana do Castelo, para que possa “receber acompanhamento médico”.

O alerta foi dado às 09:08.

Prestaram socorro os Bombeiros de Ponte de Lima, com dois operacionais e uma viatura, com apoio da SIV de Ponte de Lima e VMER de Viana do Castelo.

A GNR está a investigar as causas do acidente.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Viana: No último domingo do verão houve quem fosse à praia (e quase se afogasse)

Afife

em

Foto: Arquivo

O calendário juliano marca este domingo como sendo o último do verão de 2020, um período de férias atípico marcado pelas condicionantes de uma pandemia como a nossa geração nunca viu.

Com o verão quase a terminar (outono chega na terça-feira), e apesar do tempo instável que se tem sentido ao longo dos últimos dias, houve quem se aventurasse nas praias do Minho, existindo uma ocorrência de pré-afogamento numa praia de Viana do Castelo.

Ao que apurou O MINHO, dois homens, na casa dos 40 anos, escaparam à morte nas águas da costa da praia de Afife, ao início da tarde deste domingo.

Uma das vítimas “atrapalhou-se” quando nadava, levando a que um amigo o tentasse resgatar, mas acabou também ele por se ver aflito na água do mar.

Os dois acabaram por chegar ao areal pelos próprios meios, bastante estafados, o que motivou um pedido de alerta de emergência. O alerta foi dado às 15:59.

No local estiveram os Bombeiros Voluntários de Viana do Castelo para prestar os primeiros socorros às vítimas. Transportaram ambos para o Hospital de Santa Luzia, por precaução.

A Polícia Marítima registou a ocorrência que parece fechar o verão nos areais de Viana. Com uma tragédia evitada.

Continuar a ler

Populares