Seguir o O MINHO

Famalicão

Associação em Famalicão pretende “travar a violência dos zero aos cem”

Projeto Gritar: Associação para a Erradicação da Violência

em

Foto: Divulgação

Chama-se “Projeto Gritar: Associação para a Erradicação da Violência”, nasceu há menos de um ano na vila de Joane, em Famalicão, e recebeu, este sábado de manhã, a visita de Jorge Paulo Oliveira, deputado do PSD à Assembleia da República eleito pelo círculo distrital de Braga.

Margarida Oliveira da Rocha, presidente da associação, e Susana Vilarinho, coordenadora-geral, deram a conhecer a instituição que tem como principal objetivo” lutar e travar a violência que se verifica contras as mulheres, as crianças e os idosos, ou como, afirmam travar a violência do zero aos cem”.

A associação que já integra a CSIF de Joane, Vermoim, Pousada de Saramagos e Mogege, está apostada no combate à erradicação da violência assente sobretudo no desenvolvimento de ações preventivas e formativas para uma educação de não violência, dirigida aos mais variados atores de modo a que se possa operar uma mudança cultural da sociedade portuguesa.

Segundo Jorge Paulo Oliveira, “apesar de todos os progressos alcançados no combate às mais variadas formas de violência, há ainda um longo caminho a percorrer, um caminho que exige o envolvimento de todos, dos cidadãos, das famílias, da escola, das instituições e do poder politico”.

O deputado famalicense reconhece que “Portugal tem feito muito no combate à violência doméstica e do género, mas esse combate tem de ser dirigido a todas as formas de violência, física, emocional ou social” até porque, acrescenta, “infelizmente persistem muitos elementos da sociedade que desvalorizam a violência.

Há também realidades que não sendo novas, tem ganho eco publico e exigem respostas adequadas”, dando como exemplos “as agressões a professores e pessoal não docente nas escolas, os focos de violência entre os estudantes ou o abandono e a violência doméstica a idosos”.

Para Jorge Paulo Oliveira, “é uma enorme satisfação verificar que, em Famalicão, há cidadãos mobilizados para esta causa, que se associam, que se organizam em rede, que querem ser uma força no combate a este flagelo da sociedade e uma força na mudança cultural que se impõe. O Projeto Gritar é um bom exemplo dessa determinação, entre outros, cujo trabalho no terreno deve ser valorizado e acarinhado”.

Anúncio

Ave

Ourivesaria no centro de Famalicão assaltada durante a madrugada

Praça D. Maria II

em

Foto: DR

Uma ourivesaria situada no centro da cidade de Famalicão foi assaltada na madrugada desta terça-feira, não sendo ainda conhecido o material roubado, disse fonte da PSP.

Segundo a fonte, o alerta foi dado pelo alarme da ourivesaria, localizada na Praça D. Maria II.

Os suspeitos terão entrado pelas traseiras, indicou a mesma fonte.

A PSP está a investigar.

Continuar a ler

Ave

Câmara de Famalicão cria espaço verde junto a castro para preservar património

Castro de S. Miguel do Anjo, em Calendário

em

Foto: Divulgação / CM Famalicão

A Câmara de Vila Nova de Famalicão está a executar trabalhos de limpeza florestal no terreno do Castro de S. Miguel-o-Anjo, na freguesia de Calendário, para ali criar um espaço verde e qualificado, anunciou hoje o município.

Em comunicado, o município refere que se trata de um espaço com cerca de 80 mil metros quadrados, adquirido pela Câmara em 2017, com o objetivo de salvaguardar e preservar aquele património, permitindo o estudo e a investigação sobre o passado histórico do local.

Foto: Divulgação / CM Famalicão

Neste âmbito, a autarquia está a elaborar um plano estratégico com um conjunto de ações, entre as quais a prospeção arqueológica do local e respetivo levantamento topográfico.

Entretanto, e para já, estão a ser desenvolvidos trabalhos que permitirão disponibilizar em breve um espaço verde, “cuidado e qualificado”, ao serviço população.

Os serviços municipais da Proteção Civil estão no terreno a desenvolver trabalhos de limpeza de eucaliptos e desmatação, protegendo e salvaguardando as espécies autóctones.

“Estamos a criar condições para que a população possa desfrutar deste espaço, convivendo com a natureza, através de atividades desportivas como caminhadas ou simplesmente em ações de lazer e descanso”, refere o presidente da Câmara, citado no comunicado.

Paulo Cunha sublinha que aquele terreno “merece” ser recuperado e devolvido à população, pela sua localização “que permite uma vista panorâmica de grande beleza, mas também pelo seu valor histórico e patrimonial, enquanto guardião de um passado longínquo”.

Classificado como imóvel de interesse público desde 1990, aquele espaço acolhe as ruínas de um povoado fortificado cujos achados arqueológicos apontam para uma datação que se situa entre o séc. I a.C. e o séc. I d.C..

Localizado num pequeno outeiro que se destaca do vale, o Castro de S. Miguel-o-Anjo goza de uma ampla vista em todo o seu redor (360 graus).

Da sua plataforma central (acrópole), usufrui-se de um domínio visual “privilegiado” sobre a cidade de Vila Nova de Famalicão, o Monte do Facho e quase todo o concelho.

Quando as condições atmosféricas são favoráveis, também são visíveis o mar e os concelhos vizinhos da Trofa, Santo Tirso, Guimarães e Vila do Conde.

Continuar a ler

Ave

Dois jovens de 18 anos detidos por tráfico de droga em Famalicão

Um homem e uma mulher

em

Foto: O MINHO (Arquivo)

A PSP deteve, em Famalicão, um homem e uma mulher, ambos de 18 anos, suspeitos do crime de tráfico de estupefacientes, anunciou hoje aquela força.

Os suspeitos detinham haxixe suficiente para 170 doses, cocaína suficiente para 10 doses, MDMA suficiente para 55 doses e 47,89 gramas de liamba, droga que lhes foi apreendida, e tinham ainda um triturador.

Os detidos vão ser presentes no Tribunal Judicial de Vila Nova de Famalicão.

Continuar a ler

Populares