Seguir o O MINHO

Região

Associação Comercial de Braga alarga abrangência e muda nome para “Empresarial”

Passa a abarcar os setores da indústria e da construção

em

Domingos Barbosa, presidente da Associação Comercial de Braga. Foto: Arquivo

A Associação Comercial de Braga vai passar a chamar-se Associação Empresarial de Braga (AEB), para abarcar os setores da indústria e da construção e assumir-se como a voz de todos os empresários da região, foi hoje anunciado.

O presidente da Assembleia Geral, Pedro Fraga, disse à Lusa que os estatutos já estão alterados e que o processo de mudança de nome também está em curso.

“Estamos a fazer tudo o que é possível para que o novo nome seja oficial até 26 de maio, dia em que a associação faz 158 anos”, referiu.

O responsável sublinhou que a “nova” AEB vai colmatar a lacuna provocada pelo fim da Associação Industrial do Minho, declarada insolvente há cerca de três anos.

Entretanto, a associação, que já integra a Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP), vai também tentar a aderir à Confederação Empresarial de Portugal (CIP).

Paralelamente, o quadro de colaboradores da associação vai ser reforçado, com a integração de pessoal especializado nas áreas da indústria e da construção.

“Vamos entrar a sério num setor muito exportador e temos de procurar quadros que tenham experiência para apoiar as empresas e os empresários”, referiu Pedro Fraga.

O presidente da Associação Comercial de Braga, Domingos Macedo Barbosa, sublinhou que as mudanças no mundo empresarial levaram a associação a sentir “que cada vez mais tem de ser a voz representativa de todos os empresários da região, sejam do comércio, da indústria, da construção, do setor automóvel, do setor agroalimentar, do turismo ou dos serviços”.

“Chegou o momento de alargar a nossa representatividade a setores e atividades económicas que não se reviam na adesão a uma associação que sempre representou e defendeu os interesses do comércio, turismo e serviços, conscientes de que todos juntos ficamos mais fortes”, referiu.

Frisou que a inclusão de novos setores “nunca representará um menor empenho na defesa dos setores do comércio, turismo e serviços.

“Nem por um segundo desfaleceremos na defesa dos interesses destes setores, apenas sabemos é que chegou o momento de alargar a nossa representatividade, aproveitando para criar sinergias com todos os setores de atividade com proveito mútuo”, acrescentou.

Domingos Macedo Barbosa disse estas mudanças estavam em análise desde 2019 e só não avançaram mais cedo devido à pandemia que emergiu em março de 2020.

“Há muitos anos que a ACB tem associados de vários setores, mas o nosso compromisso atual e futuro é criar uma estrutura que responda aos setores que normalmente não têm sido associados à nossa atividade”, afirmou.

A proposta de alteração da atual designação da associação será, em breve, submetida a apreciação e discussão em assembleia geral.

A AEB dará “especial atenção e enfoque” à criação de novas parcerias estratégicas com entidades da envolvente empresarial como universidades, institutos politécnicos, centros tecnológicos, associações setoriais e redes de cooperação empresarial a nível nacional e internacional.

Irá também avançar com a criação de um Conselho Estratégico com representantes de vários setores.

Populares