Seguir o O MINHO

Famalicão

As relações entre Portugal e o Brasil dão o mote para o novo ciclo de conferências em Famalicão

Iniciativa do Museu Bernardino Machado arranca hoje pelas 21:30

em

Depois de um ano inteiro dedicado à investigação e ao debate sobre “As Relações entre Portugal e os Estados Unidos da América entre o século XVIII e o século XX”, o Museu Bernardino Machado de Vila Nova de Famalicão, prepara-se agora para abordar a fundo e de uma forma transdisciplinar, ao longo de 2019, a questão das “Relações Portugal – Brasil na I República (1910-1926).

Para além da divulgação e valorização da figura de Bernardino Machado, um famalicense por adoção que foi Presidente de Portugal por duas vezes durante a I República, o Museu Bernardino Machado tem vindo a destacar-se na organização de diversos eventos e na produção de documentos que têm sido essenciais para investigadores e historiadores, assumindo uma vocação de estudo académico.

Neste âmbito, estão já agendadas nove conferências com a participação de investigadores e académicos especialistas na temática. Os encontros, de entrada livre, vão decorrer nos meses de janeiro, fevereiro, março, abril, maio, junho, setembro, outubro e novembro, habitualmente às sextas-feiras, pelas 21:30, no Museu Bernardino Machado, situado na rua Adriano Pinto Basto, na cidade famalicense.

A primeira conferência acontece já hoje, com a participação do professor catedrático Paulo Ferreira da Cunha, que irá abordar o tema da “Lei fundamental brasileira e a Constituição Portuguesa de 1911”.

Para além das conferências, a temática das relações Portugal – Brasil vai também alicerçar a próxima edição do colóquio dos Encontros de Outono, em finais de 2019.

Para o coordenador científico do Museu Bernardino Machado, Norberto Cunha, o tema escolhido é de grande pertinência. “Há muito que sabemos que a “identidade” do nosso país se fez de fora para dentro, ou seja, foram os Descobrimentos que acabaram por configurar e dar unidade ôntica (língua, usos, costumes, história, etc.) a esta região da “Hispânia”.

E neste processo, o Brasil foi fundamental, não apenas por via dos milhares de emigrantes que o “aportuguesaram”, mas pelas riquezas imensas que fluíram para Portugal e aqui vicejaram (pelas remessas dos emigrantes e dos “brasileiros” de torna viagem, por exemplo), que alteraram a paisagem urbana e rural do país e contribuíram, decisivamente, para a sua modernização.”

Por outro lado, o responsável destaca que “o arco temporal das Conferências e do Colóquio inclui, em grande parte, o acume do percurso político de Bernardino Machado que, além de ter nascido no Brasil, foi ministro de Portugal neste país, de 1912 até ao fim de 1913, fez nele um excelente trabalho diplomático e económico junto da comunidade portuguesa e, ao longo da sua vida política sempre lhe mereceram especial atenção as relações e problemas entre as duas “Pátrias irmãs” (é sempre deste ponto de vista que aborda as relações entre ambas).”

Para Paulo Cunha, presidente da Câmara Municipal, “o Museu Bernardino Machado já nos habituou à excelência dos temas selecionados para as suas atividades”, sendo que as relações entre Portugal e o Brasil “constituem um tema muito interessante e de grande atualidade”, salientou.

Anúncio

Ave

Câmara de Famalicão cria espaço verde junto a castro para preservar património

Castro de S. Miguel do Anjo, em Calendário

em

Foto: Divulgação / CM Famalicão

A Câmara de Vila Nova de Famalicão está a executar trabalhos de limpeza florestal no terreno do Castro de S. Miguel-o-Anjo, na freguesia de Calendário, para ali criar um espaço verde e qualificado, anunciou hoje o município.

Em comunicado, o município refere que se trata de um espaço com cerca de 80 mil metros quadrados, adquirido pela Câmara em 2017, com o objetivo de salvaguardar e preservar aquele património, permitindo o estudo e a investigação sobre o passado histórico do local.

Foto: Divulgação / CM Famalicão

Neste âmbito, a autarquia está a elaborar um plano estratégico com um conjunto de ações, entre as quais a prospeção arqueológica do local e respetivo levantamento topográfico.

Entretanto, e para já, estão a ser desenvolvidos trabalhos que permitirão disponibilizar em breve um espaço verde, “cuidado e qualificado”, ao serviço população.

Os serviços municipais da Proteção Civil estão no terreno a desenvolver trabalhos de limpeza de eucaliptos e desmatação, protegendo e salvaguardando as espécies autóctones.

“Estamos a criar condições para que a população possa desfrutar deste espaço, convivendo com a natureza, através de atividades desportivas como caminhadas ou simplesmente em ações de lazer e descanso”, refere o presidente da Câmara, citado no comunicado.

Paulo Cunha sublinha que aquele terreno “merece” ser recuperado e devolvido à população, pela sua localização “que permite uma vista panorâmica de grande beleza, mas também pelo seu valor histórico e patrimonial, enquanto guardião de um passado longínquo”.

Classificado como imóvel de interesse público desde 1990, aquele espaço acolhe as ruínas de um povoado fortificado cujos achados arqueológicos apontam para uma datação que se situa entre o séc. I a.C. e o séc. I d.C..

Localizado num pequeno outeiro que se destaca do vale, o Castro de S. Miguel-o-Anjo goza de uma ampla vista em todo o seu redor (360 graus).

Da sua plataforma central (acrópole), usufrui-se de um domínio visual “privilegiado” sobre a cidade de Vila Nova de Famalicão, o Monte do Facho e quase todo o concelho.

Quando as condições atmosféricas são favoráveis, também são visíveis o mar e os concelhos vizinhos da Trofa, Santo Tirso, Guimarães e Vila do Conde.

Continuar a ler

Ave

Dois jovens de 18 anos detidos por tráfico de droga em Famalicão

Um homem e uma mulher

em

Foto: O MINHO (Arquivo)

A PSP deteve, em Famalicão, um homem e uma mulher, ambos de 18 anos, suspeitos do crime de tráfico de estupefacientes, anunciou hoje aquela força.

Os suspeitos detinham haxixe suficiente para 170 doses, cocaína suficiente para 10 doses, MDMA suficiente para 55 doses e 47,89 gramas de liamba, droga que lhes foi apreendida, e tinham ainda um triturador.

Os detidos vão ser presentes no Tribunal Judicial de Vila Nova de Famalicão.

Continuar a ler

Famalicão

CDS Braga: Nuno Melo sai dos órgãos nacionais do partido

Presidente da distrital

em

Foto: Divulgação

O eurodeputado centrista Nuno Melo, que é presidente da distrital de Braga do CDS, vai apoiar a candidatura de João Almeida à liderança do partido e retirou a moção de estratégia global que subscreveu a favor do deputado.

Numa intervenção inflamada no 28.º congresso nacional, em Aveiro, Nuno Melo pediu a quem vencer, que deseja ser João Almeida, que “chame” os seus dois adversários, Filipe Lobo d´Ávila e Francisco Rodrigues dos Santos, para “reconstruir o partido”, que é de todos.

O vice-presidente dos centristas, natural da vila de Joane e presidente da Assembleia Municipal de Vila Nova de Famalicão, anunciou ainda que, por sua opção, vai ficar de fora dos órgãos nacional do partido, que serão eleitos no domingo.

Continuar a ler

Populares