Seguir o O MINHO

Famalicão

As relações entre Portugal e o Brasil dão o mote para o novo ciclo de conferências em Famalicão

Iniciativa do Museu Bernardino Machado arranca hoje pelas 21:30

em

Depois de um ano inteiro dedicado à investigação e ao debate sobre “As Relações entre Portugal e os Estados Unidos da América entre o século XVIII e o século XX”, o Museu Bernardino Machado de Vila Nova de Famalicão, prepara-se agora para abordar a fundo e de uma forma transdisciplinar, ao longo de 2019, a questão das “Relações Portugal – Brasil na I República (1910-1926).

Para além da divulgação e valorização da figura de Bernardino Machado, um famalicense por adoção que foi Presidente de Portugal por duas vezes durante a I República, o Museu Bernardino Machado tem vindo a destacar-se na organização de diversos eventos e na produção de documentos que têm sido essenciais para investigadores e historiadores, assumindo uma vocação de estudo académico.

Neste âmbito, estão já agendadas nove conferências com a participação de investigadores e académicos especialistas na temática. Os encontros, de entrada livre, vão decorrer nos meses de janeiro, fevereiro, março, abril, maio, junho, setembro, outubro e novembro, habitualmente às sextas-feiras, pelas 21:30, no Museu Bernardino Machado, situado na rua Adriano Pinto Basto, na cidade famalicense.

A primeira conferência acontece já hoje, com a participação do professor catedrático Paulo Ferreira da Cunha, que irá abordar o tema da “Lei fundamental brasileira e a Constituição Portuguesa de 1911”.

Para além das conferências, a temática das relações Portugal – Brasil vai também alicerçar a próxima edição do colóquio dos Encontros de Outono, em finais de 2019.

Para o coordenador científico do Museu Bernardino Machado, Norberto Cunha, o tema escolhido é de grande pertinência. “Há muito que sabemos que a “identidade” do nosso país se fez de fora para dentro, ou seja, foram os Descobrimentos que acabaram por configurar e dar unidade ôntica (língua, usos, costumes, história, etc.) a esta região da “Hispânia”.

E neste processo, o Brasil foi fundamental, não apenas por via dos milhares de emigrantes que o “aportuguesaram”, mas pelas riquezas imensas que fluíram para Portugal e aqui vicejaram (pelas remessas dos emigrantes e dos “brasileiros” de torna viagem, por exemplo), que alteraram a paisagem urbana e rural do país e contribuíram, decisivamente, para a sua modernização.”

Por outro lado, o responsável destaca que “o arco temporal das Conferências e do Colóquio inclui, em grande parte, o acume do percurso político de Bernardino Machado que, além de ter nascido no Brasil, foi ministro de Portugal neste país, de 1912 até ao fim de 1913, fez nele um excelente trabalho diplomático e económico junto da comunidade portuguesa e, ao longo da sua vida política sempre lhe mereceram especial atenção as relações e problemas entre as duas “Pátrias irmãs” (é sempre deste ponto de vista que aborda as relações entre ambas).”

Para Paulo Cunha, presidente da Câmara Municipal, “o Museu Bernardino Machado já nos habituou à excelência dos temas selecionados para as suas atividades”, sendo que as relações entre Portugal e o Brasil “constituem um tema muito interessante e de grande atualidade”, salientou.

Anúncio

Famalicão

Jovem gravemente ferida após despiste contra árvore em Famalicão

Em Vilarinho das Cambas

em

Foto: DR / Arquivo

Um despiste contra uma árvore provocou ferimentos graves numa jovem de 20 anos, esta madrugada de sábado, em Vilarinho das Cambas, Famalicão.

A vítima,  com 20 anos, foi alvo de desencarceramento depois de ter ficado presa dentro da viatura na Rua da Junqueira, por volta das 03:40.

Ao local acorreram os Bombeiros Voluntários de Famalicão e a equipa da Viatura Médica de Emergência e Reanimação de Famalicão.

Do sinistro resultou ainda outro ferido, este com ferimentos ligeiros.

A jovem foi transportada para o Hospital de Braga enquanto o ferido ligeiro foi transportado para o Hospital de Famalicão.

A GNR registou a ocorrência.

Continuar a ler

Famalicão

Assaltou banco em Famalicão para ir à América conhecer amiga do Facebook

Em Riba d’Ave

em

Foto: DR

Um homem acusado de assaltar um banco no concelho de Famalicão, em dezembro de 2018, começou a ser julgado esta sexta-feira no Tribunal de Guimarães, tendo explicado o que o levou a efetuar o golpe no BPI de Riba d’Ave.

Casimiro Lemos, tintureiro de profissão, confessou os crimes de que estava acusado, mostrando arrependimento e vergonha. Segundo relata o Jornal de Notícias, o homem terá assaltado o banco com a finalidade de conseguir dinheiro para pagar uma viagem aos Estados Unidos da América, de forma a conhecer uma mulher com quem vinha falando na rede social Facebook.

O homem confessou ainda que o dinheiro seria também para sustentar um vício de droga.

Casimiro encontra-se em liberdade durante o julgamento, mas será sujeito a perícias do foro psiquiátrico de forma a perceber se pode ser condenado, uma vez que pode ser considerado inimputável perante a justiça.

A defesa do homem alegou que o homem não teria discernimento suficiente para saber que o que estava a fazer era um crime.

Antes do assalto consumado ao BPI situado em Riba d’Ave, Famalicão, o homem tentou ainda assaltar dois balcões do Montepio, em Pevidém e Brito, Guimarães, e os CTT de Pevidém e de Guimarães.

Terá utilizado blocos de madeira e um telemóvel amarrados ao corpo de forma a simular uma cintura de explosivos com detonador.

Continuar a ler

Famalicão

Bombeiro ferido no combate a incêndio que começou num camião na A3 em Famalicão

Na A3

em

Foto: Pedro Gonçalves no grupo Facebook "Moina na Estrada"

Um bombeiro sofreu esta sexta-feira ferimentos ligeiros quando combatia um incêndio que começou numa pesado de mercadorias na Autoestrada 3 (A3) e se propagou a uma área florestal em Vila Nova de Famalicão, disse fonte da proteção civil.

Segundo fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Braga, o bombeiro foi conduzido ao Hospital de Famalicão.

Um camião que seguia na A3 no sentido Porto-Braga, sem transportar qualquer carga, incendiou pelas 10:00, em Famalicão, e acabou por incendiar também uma área florestal.

O condutor do camião escapou ileso.

Em comunicado, a Brisa refere que, pelas 10:00, a circulação na A3 foi interrompida no “sentido sul/norte, entre as saídas 7/Cruz e 8/Braga Sul”, para “combate a incêndio em veículo pesado”.

Pelas 11:10, acrescenta a concessionária, a circulação foi reaberta.

No combate às chamas e nas operações de limpeza e desobstrução da via estiveram 21 operacionais, apoiados por oito viaturas, disse ainda fonte do CDOS.

Continuar a ler

Populares