Seguir o O MINHO

Famalicão

Artistas de Famalicão e comunidade portuguesa do Soho criam vitral de azulejos em rua norte-americana

150 emigrantes criam peça única formada por pequena peças

em

Foto: DR

Serão cerca de 150 os emigrantes e lusodescendentes a residir no bairro nova-iorquino do Soho que, hoje, prestam um tributo ao azulejo português em plena Sullivan Street, onde sob a orientação do centro artístico famalicense ‘A CASA AO LADO’ vão criar um vitral baseado nos padrões da azulejaria portuguesa.


Integrada no ‘Portugal in Soho’, evento anual organizado pelo Arte Institute e que tem como objetivo reavivar a herança cultural portuguesa em Manhattan, esta intervenção artística comunitária será realizada a partir de placas acrílicas com o tamanho tradicional do típico azulejo português (15cm x 15cm), nas quais os padrões dos azulejos serão desenhados com recurso a uma técnica peculiar e pouco comum que envolve uma reação química provocada por lixívia.

“Cada placa acrílica será inicialmente revestida com uma película especial em tom de azul, sendo posteriormente trabalhada através da aplicação, a pincel, de linhas finas desenhadas com lixívia, o que provocará uma reação química que levará ao estabelecimento do padrão do azulejo a desenhar”, explica Joana Brito, diretora artística d’A CASA AO LADO, em comunicado.

O resultado final, adianta Joana Brito, “será uma peça única formada pela reunião do conjunto de cerca de 150 pequenas peças, com os padrões desenhados por cada um dos participantes. Com o sol e a luz do dia, as transparências resultantes da aplicação da lixívia vão projetar sombras no chão, replicando no piso da Sullivan Street os padrões gráficos desenhados”.

A realização deste projeto em Nova Iorque assinala também o arranque do processo de internacionalização d’A CASA AO LADO, centro artístico fundado em 2005, em Famalicão, pelo traço dos artistas plásticos Joana Brito e Ricardo Miranda, e que desde outubro do último ano integra a rede de Clubes UNESCO no campo da intervenção e criação artística.

Anúncio

Ave

Mulher em estado grave após despiste de mota em Famalicão

EN 206

em

Foto: DR / Arquivo

Uma mulher de 37 anos sofreu ferimentos graves na sequência de um despiste de mota na EN 206, esta tarde de sábado, em Famalicão, disse a O MINHO fonte dos bombeiros. O acidente também causou ferimentos no condutor do motociclo.

O sinistro, com causas ainda por apurar, ocorreu cerca das 15:30 horas na Avenida de São Silvestre, em Requião, mobilizando as duas corporações de bombeiros daquela cidade.

O condutor do motociclo, um homem de 38 anos, acabou por sofrer ferimentos considerados “ligeiros”.

As vítimas foram transportadas para o Hospital de Famalicão.

A GNR registou a ocorrência.

Continuar a ler

Ave

Ferido grave após capotamento na A7 em Famalicão

Acidente

em

Foto: Bombeiros de Famalicão / Facebook

Um homem ficou gravemente ferido após a viatura onde seguia se ter despistado e capotado na A7, ao quilómetro 10,3, no sentido Famalicão – Vila do Conde.

Os Bombeiros Voluntários de Famalicão transportaram a vítima para o hospital de Braga.

Até ao momento não foi possível apurar a idade do ferido, mas segundo adiantou fonte da GNR a O MINHO trata-se de um idoso.

O alerta foi dado às 8:25.

A corporação de Famalicão mobilizou para o local sete operacionais e duas viaturas, tendo o apoio da VMER.

A GNR registou a ocorrência.

Notícia atualizada às 11h35.

Continuar a ler

Ave

Famalicão inaugura ‘monobloco’ em dia de aniversário da cidade

Dia da Cidade

em

Foto: Divulgação / CM Famalicão

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, foi o cicerone da sessão solene do Dia da Cidade, que se realizou esta quinta-feira à tarde, na entrada principal do Parque da Devesa, junto à estação rodoviária.

O espaço, um dos grandes cartões de visita da cidade, passou a ser simbolicamente chamado de Praça da Cidadania e ostentará como elemento de homenagem aos famalicenses o símbolo do concelho e a palavra Famalicão em monobloco.

Foto: Divulgação / CM Famalicão

Foto: Divulgação / CM Famalicão

Foto: Divulgação / CM Famalicão

Foto: Divulgação / CM Famalicão

Foto: Divulgação / CM Famalicão

Foto: Divulgação / CM Famalicão

Foto: Divulgação / CM Famalicão

Foto: Divulgação / CM Famalicão

Foto: Divulgação / CM Famalicão

Esta foi uma das formas que o município de Vila Nova de Famalicão encontrou para marcar o Dia da Cidade 2020, que se realizou realizou em circunstâncias muito especiais com uma grande homenagem coletiva do presidente ao território pela forma como Vila Nova de Famalicão soube reagir à pandemia da covid – 19.

“O que é justo este ano é medalhar todos os famalicenses”, disse o autarca aquando a apresentação da proposta para as comemorações do Dia da Cidade 2020.

“Os famalicenses deram e estão a dar uma resposta exemplar, não só ao nivel profissional – os profissionais da saúde, da segurança pública, os voluntários das corporações de bombeiros, mas também muitos profissionais de outras áreas, como a recolha do lixo, o setor alimentar, agricultores, indústrias e seus trabalhadores, transportadoras e seus motoristas de ligeiros e pesados, etc… -, mas também ao nível pessoal, pela forma como as pessoas souberam recolher-se ao confinamento familiar e sabem acatar as regras da DGS, ajudando desta forma a combater a propagação da covid 19”.

Continuar a ler

Populares