Seguir o O MINHO

Alto Minho

Arcos de Valdevez promove caminhada no Dia Municipal para a Igualdade

em

Uma caminhada vai assinalar no domingo, em Arcos de Valdevez, o Dia Municipal para a Igualdade, anunciou a Câmara local.


A caminhada, com início às 10:00, é organizada pela Câmara Municipal em parceria com a Delegação da Cruz Vermelha Portuguesa de Arcos de Valdevez, através do projeto “Dar Voz à Igualdade”.

Anúncio

Alto Minho

Incêndio atinge churrasqueira em Arcos de Valdevez

Incêndio

em

Foto: Facebook de Arcos de Valdevez

Um incêndio está a atingir uma churrasqueira no centro da vila de Arcos de Valdevez.

Inserida em prédio urbano, desconhece-se ainda os motivos que levaram ao início do fogo.

No local estão os Bombeiros de Arcos de Valdevez.

(em atualização)

Continuar a ler

Viana do Castelo

Papa Francisco lamentou “trágico acidente” que vitimou bispo de Viana

Óbito

em

Foto: Diocese de Viana do Castelo

O Papa Francisco lamentou o “tráfico acidente” que vitimou D. Anacleto Oliveira, bispo de Viana, através de um documento lido esta terça-feira durante as exéquias fúnebres celebradas na Catedral de Viana.

Numa mensagem lida por D. Ivo Scapolo, núncio apostólico em Portugal, o responsável máxima da Igreja Católica mostrou-se “consternado pelo trágico acidente que vitimou D. Anacleto”.

“O Santo Padre apresenta sentidas condolências e assegura viva solidariedade aos clero e fiéis da diocese de Viana do Castelo e também à diocese de Leiria-Fátima, como à sua família enlutada”, escreveu Francisco.

Recorda ainda um “zeloso pastor, que foi autêntica testemunha do Evangelho no meio do seu povo, apontando a senda da verdade na caridade e do serviço à comunidade”.

O Papa Francisco concedeu ainda a bênção apostólica a todos os que participam nas exéquias fúnebres de D. Anacleto Oliveira.

Com a missa a ser presidida por D. Jorge Ortiga, arcebispo de Braga, o Presidente da República também marcou presença para homenagear aquele que foi, durante 10 anos, a figura máxima da igreja no Alto Minho.

Esta terça-feira, a catedral vianense esteve aberta para oração livre por D. Anacleto, seguindo-se uma eucaristia, pelas 15:00 horas, que deram início às cerimónias fúnebres.

Amanhã, quarta-feira, realiza-se o funeral na catedral da diocese de Leiria/Fátima, pelas 15:00 horas, com o cardeal António Marto a presidir à eucaristia.

“Nesta celebração terão prioridade de participação os sacerdotes e os familiares do defunto, para se garantir as precauções de saúde pública determinadas pelas autoridades. Após a celebração, a sepultura será no cemitério das Cortes, terra natal de D. Anacleto”, escreveu a diocese, através das redes sociais.

Anacleto Oliveira, de 74 anos, morreu na sexta-feira, na sequência do despiste do automóvel que conduzia na Autoestrada 2 (A2) perto de Almodôvar, no distrito de Beja.

Natural de Cortes, Leiria, D. Anacleto Oliveira nasceu em 17 de julho de 1946, tendo sido ordenado sacerdote em 1970 e nomeado bispo auxiliar de Lisboa em 2005.

A ordenação episcopal de D. Anacleto Oliveira decorreu no Santuário de Fátima em 2005, tendo sido nomeado bispo de Viana do Castelo em 2010 e atualmente presidia à Comissão Episcopal Liturgia e Espiritualidade e à Comissão de Tradução da Bíblia para português a partir dos textos originais na Conferência Episcopal Portuguesa, adianta a nota.

Este ano, D. Anacleto Oliveira assinalou 10 anos de bispo de Viana do Castelo e 50 de ordenação sacerdotal.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Evolução da covid força adiamento no regresso às aulas do Politécnico de Viana

Covid-19

em

Foto: DR

Inicialmente previsto para o dia 28 de setembro, o regresso às aulas no Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) foi adiado para 06 de outubro, anunciou hoje aquela instituição de ensino superior.

Um adiamento, explica Carlos Rodrigues, presidente do IPVC, justificado com a garantia que todas as medidas adotadas pela instituição se encontram em vigor e em pleno funcionamento.

“Esta decisão, que implicou a alteração ao Calendário Escolar, foi tomada justificadamente pela necessidade de assegurar a resposta mais segura da instituição à evolução da pandemia covid-19, na situação de caráter excecional e de contingência que vivemos”, disse.

Carlos Rodrigues deixa ainda o apelo, neste início de ano letivo, a toda a comunidade IPVC para que seja rigorosa no cumprimento das regras e orientações já definidas.

“Como todos sabemos, a mitigação da evolução da pandemia passa muito pelos nossos comportamentos. Exorto, e peço, a todos os membros da nossa academia que sejam rigorosos no cumprimento das regras e orientações emanadas pelas autoridades, pela presidência e pelas direções das escolas. O sucesso e a segurança de cada um de nós é também o sucesso e a segurança de todos”.

O Despacho IPVC-P-57/2020 e a atualização do Plano de Contingência do IPVC para a infeção por SARS-CoV-2 determinam as medidas de prevenção e controlo da transmissão da COVID-19 para o ano letivo 2020/2021.

Funcionamento das atividades letivas

Algumas das medidas implementadas pelo IPVC face à segunda vaga de covid-19:

Aulas presenciais, horários alargados com aulas inclusive aos sábados, fixação de turmas por sala, utilização de espaços, que até então não eram utlizados para aulas, nomeadamente auditórios, que estavam afetos a outras atividades técnico-científicas, mas que irão permitir o aumento do número de espaços letivos e uma melhor distribuição das atividades letivas, uso obrigatório de máscara, higienização de mãos e espaços, sinalética adequada e as barreiras necessárias, em todas as escolas, para facilitar o movimento da comunidade, salvaguardando o distanciamento social e evitando o cruzamento entre pessoas no acesso aos espaços letivos.

Alojamento, cantinas e bares

Ao nível do alojamento o IPVC é segundo o último relatório do Plano Nacional para o Alojamento no Ensino Superior (PNAES), o segundo politécnico do país com maior número de camas próprias disponíveis para alojamento dos estudantes.

“Este indicador mostra a preocupação que a Instituição desde sempre atribuiu ao acolhimento dos estudantes deslocados”, sublinha o presidente. Com as restrições levantadas pela covid-19, o IPVC pretende manter a mesma oferta, tendo para o efeito estabelecido protocolos com a MOVIJOVEM, entidade gestora das Pousadas da Juventude, a possibilidade dos estudantes do IPVC, em condições especiais, poderem utilizar as pousadas de Viana do Castelo, Cerveira, Melgaço e Ponte de Lima.

Nas cantinas e bares, o IPVC vai disponibilizar o serviço de take-away para além da redefinição dos horários para almoço, através da implementação de turnos conciliados com os horários de funcionamento das aulas.

Principais pontos de orientação para o funcionamento do novo ano letivo

O ensino e a avaliação presencial serão a regra de funcionamento no ano letivo 2020-2021;
Os horários de funcionamento das atividades letivas devem ser alargados, iniciando mais cedo e/ou terminando mais tarde, e incluindo o sábado na semana letiva;
É obrigatório o uso de equipamento de proteção individual por todos os intervenientes no processo formativo e deve ser promovida a higienização das mãos antes da entrada em cada sala/anfiteatro/laboratório e à saída;
São colocados desinfetantes, designadamente álcool gel e toalhetes, nas salas de aula, para reforço das medidas de higienização
Nas atividades de laboratório caberá aos técnicos de apoio proceder à higienização dos equipamentos no final de cada aula e prepará-los para a aula seguinte; nos laboratórios onde são utilizadas batas individuais, é da responsabilidade do proprietário garantir que tem a bata na sala de aula e assegurar a sua guarda e higienização;
A realização de visitas de estudo deve ter carácter absolutamente excecional;
Os alunos que este ano letivo devem realizar estágios em estabelecimentos prestadores de cuidados de saúde (estágios clínicos) e de cuidados a idosos (gerontologia), podem efetuar a testagem Covid19 no IPVC que reúne condições para assegurar a referida testagem;

Equipamentos de proteção individual (EPI), materiais desinfetantes e medidas de higienização

O IPVC tem disponíveis termómetros em cada um dos seus edifícios para a medição de temperatura;
A entrada nas instalações do IPVC só será permitida com a utilização de máscara individual. A higienização das máscaras comunitárias será realizada pelos utilizadores, seguindo as especificações do fabricante;
Poderá ser indicada a utilização de outros EPI (por exemplo, viseira), em função da atividade desempenhada e do risco de exposição;
São colocados materiais desinfetantes, designadamente álcool gel e toalhetes, distribuídos pelos vários espaços da instituição, nos locais de atendimento e de utilização comum, para reforço das medidas de higienização;
A utilização de elevadores é restringida a pessoas com mobilidade reduzida e ao transporte de cargas;
A entrada/saída dos edifícios será exclusivamente efetuada nas portas identificadas para o efeito;
Nas entradas de cada edifício estão colocados tapetes humedecidos com desinfetante, para que todos os que acedam às instalações procedam à desinfeção das solas do calçado;
Aconselha-se o arejamento dos espaços fechados;
Quando possível, as portas de acesso aos edifícios devem estar abertas;
Durante o presente ano letivo é suspensa a cedência e aluguer a externos de instalações utilizadas para o processo formativo;
As deslocações em serviço devem restringir-se às situações absolutamente necessárias, privilegiando reuniões não presenciais;

IPVC já tem alternativas definidas perante um eventual agravamento da pandemia

Este é o cenário traçado para o arranque do ano letivo em 2020/21, contudo, alerta o presidente do IPVC, “se formos confrontados com agravamento da situação pandémica, temos já pensadas outras soluções”.
Soluções que passam pela transformação de várias salas que estão a ser equipadas com sistemas de captação de som e de imagem que vai permitir o funcionamento das aulas em streaming.
Prevista igualmente a divisão de turmas, por grupos muito mais reduzidos. As atividades letivas em sistema síncrono e assíncrono, mas sobretudo a combinação dos dois sistemas é outra medida considerada.
Perante o cenário mais extremo, ou seja, o de um novo confinamento, o IPVC está igualmente preparado, uma vez que já o implementou no segundo semestre de 2019/20.

O presidente do IPVC refere que “nestes tempos complexos e cheios de incertezas, dúvidas e ansiedades o IPVC está a preparar o início do ano letivo de 2020/2021, tudo estando a fazer para cumprir com as indicações das autoridades de saúde e do governo para, desta forma, mitigar os riscos de alastramento da pandemia de covid-19 e prevenir contágios no seio da nossa comunidade”, concluindo com um apelo a toda a comunidade IPVC: “concluo enviando a todos e a cada um de vós os meus votos de um ano com muito sucesso e reiterando o meu pedido para que cada um de nós contribua, com o seu comportamento, para esse sucesso que será, também, o sucesso de todos”.

Continuar a ler

Populares