Seguir o O MINHO
[the_ad id='438601']

Alto Minho

Arcos de Valdevez valoriza Peneda-Gerês para responder à procura turística

em

A Área Arqueológica do Mezio-Gião, em Arcos de Valdevez e integrada no Parque Nacional da Peneda Gerês (PNPG), vai ser valorizada, num investimento de 350 mil euros, para responder “à crescente procura turística” do parque nacional.

Em comunicado, aquela autarquia do distrito de Viana do Castelo revelou que o projeto de valorização, designado “Vozes das Pedras – Promoção e Valorização da Área Arqueológica Mezio-Gião” vai incidir “nas 100 rochas de arte rupestre identificadas no Gião e nas 11 mamoas da Área Arqueológica do Mezio” para “oferecer” aos turistas que visitam aquela região “novos suportes e experiências relativos a esta temática”.

“Esta iniciativa irá remeter os turistas para a relação do Homem com os elementos culturais e naturais. Com pedras enquadradas numa paisagem delimitada, o Homem do Mezio-Gião criou arte rupestre e espaços de rituais de enterramento (mamoas), mas criou-os num profundo relacionamento com o espaço natural, lendo-o, interpretando-o e experienciando-se a si e à paisagem como um só”, explicou o município.

O projeto da Associação Regional de Desenvolvimento do Alto Lima (ARDAL), criada em 2000 para promover o desenvolvimento local daquele concelho, vai ser financiado por fundos comunitários do Programa Operacional da Região Norte – Património Cultural.

Com aquele projeto a ARDAL pretende que “o conhecimento que estes espaços encerram seja partilhado com o grande público, num trabalho coordenado pelo arqueólogo Martinho Baptista, diretor Parque Arqueológico Vale do Côa”.

A intervenção pretende também “reforçar a atratividade da Porta do Mezio, enquanto estrutura de promoção, receção, animação e interpretação do território do Parque Nacional da Peneda Gerês“, classificado desde 2009 como Reserva Mundial da Biosfera.

Constituído a 08 de maio de 1971, o parque nacional, que se estende à Galiza, abrange do lado português cinco concelhos dos distritos de Viana do Castelo, Braga e Vila Real. Além de Ponte da Barca, integra os municípios de Arcos de Valdevez, Melgaço, Montalegre e Terras de Bouro.

O único parque nacional de Portugal é habitado por oito a nove mil pessoas.

Actualmente tem cerca de 240 espécies de fauna vertebrada identificadas no território e 1.100 de flora, além de 500 sítios de interesse histórico e arqueológico.

O parque integra a Rede de Reservas Biogenéticas do Conselho da Europa de “Matas de Palheiros-Albergaria, e foi distinguido em 2009 com a declaração por parte da UNESCO da Reserva da Bioesfera Transfronteiriça Gerês-Xurés.

logo FacebookFique a par das Notícias de Arcos de Valdevez. Siga O MINHO no Facebook. Clique aqui

Populares