Seguir o O MINHO

Braga

Arcipreste de Vila Verde recita terço no Facebook enquanto mostra património da região

Arcipreste Carlos Lopes

em

19:00 horas em ponto, o padre Carlos Lopes, arcipreste de Vila Verde, inicia a recitação do terço a propósito do mês de Maio, considerado o ‘mês de Maria’. Poderia ser um ato igual ao de muitos outros sacerdotes espalhados pelo país, mas, para Carlos Lopes, é também uma oportunidade de mostrar o património religioso e as paisagens de diferentes freguesias da região.


“Entendi que esta era uma forma diferente de chegar às pessoas, estava a achar muito monótono recitar a partir de casa ou de dentro da igreja e resolvi experimentar desta maneira”, conta o sacerdote a O MINHO.

Igreja de Gême. Foto: Reprodução / Facebook

Nos quatro primeiros dias do mês, o terço foi recitado em casa do eclesiástico, mas ao quinto dia, Carlos Lopes resolveu dar uma nova prespectiva a quem assistia aos diretos, subindo ao monte de Santa Engrácia, em Gême – onde se consegue uma panorâmica impressionante dos montes de Amares, Vila Verde e Ponte da Barca – para recitar o terço.

Seguiram-se as diferentes fachadas das igrejas e capelas das quatro paróquias que assume – Gême, Lanhas, Sabariz e Esqueiros – sempre de panorâmicas pouco habituais no prisma do paroquiano. “Em Gême, por exemplo, transmiti atrás da igreja, não porque tenha medo, mas porque é uma prespectiva que as pessoas não estão habituadas a ver”, refere, no tom bem humorado que lhe é característico.

Capela de Santa Engrácia. Foto: Reprodução / Facebook

Fachada da Igreja de Esqueiros. Foto: Reprodução / Facebook

Exterior da igreja de Lanhas. Foto: Reprodução / Facebook

Ao dia 10, resolveu fazer um direto a partir da praia fluvial de Fiscal, onde habitualmente cruzam os barcos na altura da Páscoa: “estavam lá uns jovens a descansar e perguntei-lhes se havia problema de rezar ali o terço. Disseram que não e ainda rezaram um bocado comigo”.

Praia de Fiscal. Foto: Reprodução / Facebook

Seguiu-se a praia da Malheira, um bosque em Esqueiros e, este sábado, a partir do miradouro do Monte de São Pedro de Fins, entre Caldelas e Caires (Amares), a 560 metros de altitude, onde lhe foi feita uma oferta de merenda por parte de alguns populares que lá se encontravam durante o passeio higiénico recomendado pelas autoridades de saúde nesta fase de desconfinamento.

Praia da Malheira (Sabariz). Foto: Reprodução / Facebook

Monte de São Pedro de Fins, em Amares. Foto: Reprodução / Facebook

Sobre a utilização das novas tecnologias, Carlos Lopes assume que poderia fazer como noutras paróquias, através do altifalante da igreja, mas, tendo em conta que há igrejas muito próximas umas das outras, isso iria causar confusão sonora.

“Assim cada pessoa até pode rezar o terço na sua intimidade, mais discreto, no momento mais oportuno, pode estar no seu quarto e rezar o terço, há pessoas que rezam às escondidas, agora mais do que nunca, porque estão a repensar a vida”, confidencia o arcipreste, natural de Terras de Bouro.

Carlos Lopes recorda ainda um momento simbólico de muita espiritualidade durante estas celebrações: “no dia 12, eram 19:00 em ponto, hora em que começo a recitação do terço, e uma pomba branca pousou em cima da cruz da igreja de Lanhas. Foi um momento especial”.

Pomba na cruz da igreja de Lanhas. Foto: Carlos Lopes

Até final do mês de maio, pode acompanhar a recitação do terço por parte do arcipreste através da sua página de Facebook (ver aqui), de acesso público. A cada 24 horas, o vídeo do dia anterior é removido pelo próprio padre, por isso tem um dia inteiro para rezar enquanto o seguinte não chega, sempre às 19:00 horas.

Anúncio

Braga

Bruxaria em Braga: Junta de Mire de Tibães denuncia ‘magia negra’ à GNR

Denúncia

em

Foto: Facebook de Freguesia de Mire de Tibães

A Junta de Freguesia de Mire de Tibães, em Braga, veio hoje a pública denunciar alegados rituais de bruxaria no parque de lazer de São Gens, algo que tem vindo a repetir-se nos últimos tempos.

Numa breve nota publicada na sua página de Facebook, a autarquia aponta “atos de vandalismo” e de “profanação” de espaços públicos dedicados ao lazer por parte de pessoas que realizam estes rituais ancestrais. A autarquia reportou o caso à GNR.

Foto: Facebook de Junta de Freguesia de Mire de Tibães

Foto: Facebook de Junta de Freguesia de Mire de Tibães

Estes rituais de magia negra, geralmente associados a ‘amarrações’ amorosas, têm sido reportados em vários locais no Norte do país ao longo das últimas semanas.

Neste caso, aparenta ser uma ‘magia das frutas’, originária em religiões africanas como Vodun ou Umbanda, com as frutas a terem uma simbologia que pode passar por maior prosperidade.

Continuar a ler

Braga

Covid-19: Mais dois infetados e dois recuperados no concelho de Braga

Pandemia

em

Foto: Divulgação / CM Braga (Arquivo)

O concelho de Braga registava, até ás 18:00 horas desta sexta-feira, 1.402 casos acumulados de infetados com covid-19 desde o início da pandemia, mais dois do que na última terça-feira, apurou O MINHO junto de fonte local da saúde.

Destes, 1.305 estão recuperados, mais dois, lamentando-se ainda os mesmos 74 óbitos. Existem, atualmente, 23 casos ativos de covid-19 em todo o concelho de Braga.

Estes dados são apurados por O MINHO junto de fonte local do setor da saúde e não coincidem com os divulgados pela Direção-Geral de Saúde, no qual Braga regista há várias semanas o mesmo número de casos. A DGS já veio a público admitir que os dados não têm sido atualizados, devendo essa atualização ocorrer em breve.

Portugal regista hoje mais oito mortes por covid-19 e mais 342 casos confirmados em relação a sexta-feira, segundo dados da Direção-Geral de Saúde (DGS).

De acordo com o boletim epidemiológico diário da DGS, há 46.221 casos confirmados e o número de mortes provocadas pela covid-19 atinge os 1.654.

O número de doentes dados como recuperados aumentou de 30.350 para 30.655, mais 305 do que na sexta-feira.

Continuar a ler

Braga

Dois feridos após incêndio num anexo agrícola em Vila Verde

Em Cervães

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Duas pessoas foram transportadas para o Hospital de Braga na sequência de um incêndio num anexo agrícola, em Cervães, concelho de Vila Verde, disse a O MINHO fonte oficial do Comando Distrital de Operações e Socorro de Braga.

O incêndio, com origem desconhecida, deflagrou num curral de animais junto a uma habitação na freguesia de Cervães, causando ainda danos materiais. Coelhos e galinhas também foram atingidos pelas chamas acabando por morrer.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Para o local foram acionados 24 operacionais e oito viaturas da corporação dos Bombeiros de Vila Verde que rapidamente procederam à extinção das chamas.

O alerta foi dado pouco antes da meia-noite deste sábado.

A GNR registou a ocorrência.

(notícia atualızada às 05h09)

Continuar a ler

Populares