Redes Sociais

Apresentação do Semibreve com 4 estreias confirmadas

Braga

Apresentação do Semibreve com 4 estreias confirmadas

Cartaz do Semibreve

O Festival Semibreve, dedicado à música eletrónica e às artes digitais, volta a Braga, no final de outubro, com um cartaz dedicado à “inovação e cruzamento de disciplinas” tendo 4 estreias já confirmadas, Dopplereffekt, Vessel, Roedelius e Klara Lewis.

Apresentada hoje, a 5ª edição do certame, que vai dividir-se entre os palcos do Theatro Circo, do GNRation e da Casa Rolão, de 30 de outubro a 01 de novembro, segue a linha das edições anteriores ao dar primazia a “cruzamento de artistas emergentes” e “artistas firmados”.

O Semibreve, acredita a organização, é já um “festival de referência na área eletrónica que coloca a cidade de Braga no mapa internacional” que na edição de 2015 contará com 12 concertos e 12 instalações, mais 20% de atividades do que em 2014.

O destaque da edição deste ano é as estreias em território nacional dos “enigmáticos” Dopplereffekt, de Vessel, acompanhado do português p.ma na componente visual, Klara Lewis, que irá apresentar o disco “Ett” e de Roedelius, em colaboração com um grupo de músicos nacionais para celebrar o seu octogésimo aniversário num espetáculo que a organização descreve como único”.

“O Semibreve é marca da cidade de Braga, festival de referência na área eletrónica que coloca a cidade no mapa internacional. Representa a inovação, excelência o cruzamento de disciplinas”, descrever a administradora do Theatro Circo, Cláudia Leite.

Em 2015, o cartaz do Semibreve prossegue aquela “que tem sido a linha de programação: o cruzamento de artistas emergentes do panorama nacional e internacional e artistas firmados, tudo no domínio das novas tecnologias aplicadas às artes digitais”, explicou o programador do GNRation, Luís Fernandes.

Já Rafael Rodrigues, da cooperativa “Au Au Feio Mau”, que também integra a organização do evento, o Semibreve não se esgota nos espetáculos.

“Para além da mera programação musical, a cidade tem três ideias fortes para trazer para a área cultural: a associação entre a cultura e a tecnologia, a associação entre a cultura e a investigação e a ideia de criar coisas que sejam singulares”, apontou.

Por isso, concluiu, “não há outro festival nestes moldes em Portugal nem outro festival que tenha estes números de afluência de público”.

Os bilhetes para o Semibreve já estão à venda, os passes gerais, até ao final do mês de agosto, custam 25 euros, custando depois daquela data 30 euros.

Os detalhes do festival estão disponíveis no site do evento.

Clique para comentar

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Mais Braga