Seguir o O MINHO

Braga

Aposta um euro e ganha 10 mil na raspadinha do “Património” em Vila Verde

Pico de Regalados

em

Foto: Fernando André Silva / O MINHO

Uma feliz apostadora ganhou o prémio máximo de 10 mil euros na raspadinha “Lotaria do Património”, que lhe custou apenas um euro. O boletim foi comprado ontem, terça-feira, na Padaria e Pastelaria do Pico, na vila de Pico de Regalados, em Vila Verde, à face da Estrada Nacional 101.

A vencedora é “cliente habitual” do espaço, residente no concelho de Vila Verde, e solicitou anonimato.

Geisa Araújo, proprietária do estabelecimento, também conhecido como “pastelaria da Brasileira”, mostrou-se, em declarações a O MINHO, muito feliz com a atribuição do prémio.

Marido da proprietária da pastelaria Pico mostra uma cópia da raspadinha premiada. Foto: Fernando André Silva / O MINHO

“Ficámos muitos satisfeitos porque achamos que saiu a uma pessoa que merecia mesmo. Ficámos contentes”, afirma a proprietária, acrescentando: “O nosso desejo é que tire bom proveito do prémio e que venham outros”.

A casa está aberta há 21 anos e tem jogos da Santa Casa há oito. Desde então, têm sido muitos os prémios avultados que ali saíram: “É uma casa que costuma dar muita sorte”.

Daí que um cliente habitual que também foi bafejado com um desses grandes prémios tenha lançado um ‘slogan’ que por ali pegou: “Quer dinheiro na carteira, compre raspadinha na Brasileira”.

“Lotaria do Património” lançada em maio

A “Lotaria do Património” foi lançada no dia 18 de maio deste ano, com um valor facial de um euro e um prémio máximo de 10 mil euros.

Tem como objetivo ajudar a responder a “necessidades de intervenção de salvaguarda e investimento”, em património classificado ou em vias de classificação, segundo as prioridades definidas pelo Governo.

Além de servir para angariar verbas que vão reforçar o Fundo de Salvaguarda do Património Cultural, a Lotaria do Património Cultural foi apresentada pelo Governo também com o objetivo de “envolver todos”.

“Para que cada cidadão se sinta parte da missão nacional de preservar o património. Fazer com que cada um de nós se sinta parte de algo que tem de ser de todos”, afirmou, na ocasião, a ministra da Cultura, Graça Fonseca.

*Com Fernando André Silva

Populares