Seguir o O MINHO

Ave

“Apesar de tudo, o 25 de Abril valeu a pena”, defende Ramalho Eanes em Fafe

“Determinadas medidas do PREC tiveram efeito terrível na economia portuguesa”

em

Foto: Ivo Borges / O MINHO

O antigo Presidente da República, Ramalho Eanes disse hoje, em Fafe, ter valido a pena a revolução do 25 de Abril de 1974, por ter permitido aos portugueses “tornarem-se donos do seu destino”.

“Eu acho que o 25 de abril, com tudo aquilo que aconteceu a seguir, nomeadamente o PREC com determinadas medidas que tiveram efeito terrível na economia portuguesa e que ainda hoje produzem alguns efeitos negativos, apesar de tudo, valeu a pena”, afirmou.

Ramalho Eanes discursava em Fafe,  numa iniciativa da Câmara, que convidou todos os presidentes da República eleitos após o 25 de Abril para, ao longo das próximas semanas, refletirem sobre os 48 anos posteriores à “revolução dos cravos”.

Para o antigo chefe do Estado, a revolução de 1974 permitiu aos “portugueses encontrarem dignidade, liberdade e, para o bem e para o mal, tornarem-se senhores do seu destino e do seu país”.

À entrada da sessão, que se realizou no teatro-cinema daquela cidade, em declarações aos jornalistas, Eanes sublinhou a importância destas iniciativas de reflexão sobre o percurso do país nas últimas décadas, em democracia.

“É uma volta ao passado para aprendermos com o passado. Aprendermos o que fizemos bem, o que não fizemos e devíamos ter feito e o que fizemos mal, refletirmos, de uma vez por todas, aquilo que já devíamos ter refletido logo após a instauração da democracia”, referiu.

Para o primeiro Presidente da República eleito após o 25 de Abril de 1974, se o país tivesse “feito isso”, todos em conjunto, possivelmente hoje estaria melhor do que está.

Ramalho Eanes sublinhou que “muito se fez devido ao 25 de abril, mas muito e importante está por fazer”.

“E isso é evidente quando se olha para a nossa dívida, para a nossa economia e para os nossos problemas graves de evolução social”, concluiu.

Populares