Seguir o O MINHO

Futebol

Ao fim de 19 anos, Flávio Meireles deixa o Vitória SC

Ex-jogador e dirigente

em

Foto: Vitória SC

O Vitória SC, da I Liga portuguesa de futebol, oficializou hoje o fim da ligação de 19 anos consecutivos com o ex-jogador e dirigente Flávio Meireles, em nota publicada no sítio oficial.

Depois do ingresso nos escalões de formação dos minhotos em 1992, o ex-futebolista transferiu-se, em 2003, do Moreirense para o vizinho Vitória, emblema que o descreveu como “um dos seus maiores representantes”, quer pelos 219 jogos oficiais que cumpriu como médio até à temporada 2010/11, quer pela “carreira no dirigismo” na década que se seguiu.

“O Vitória Sport Clube informa que Flávio Meireles terminou a sua ligação com o clube vimaranense (…). Flávio Meireles ficará na história do clube pelo exemplo de liderança, personalidade e competência demonstrados desde que entrou no clube há 30 anos”, refere o comunicado.

O antigo capitão da equipa principal vimaranense, hoje com 45 anos, confirmara a saída na noite de quinta-feira, ao escrever que decidiu “interromper a ligação contratual” com o Vitória, depois de sempre ter feito “tudo para honrar o clube” e para “lhe dar em dobro” aquilo que ele lhe deu.

“O Vitória será sempre impossível de se fechar na minha vida e na da minha família. Ainda hoje me lembro quando cheguei, com apenas 15 anos, mas com o sonho de singrar no futebol e no Vitória, de vestir a camisola e de sentir o apoio dos nossos adeptos. (…) [Tinha o] sonho de ganhar um troféu pelo Vitória”, declarou na rede social Facebook, lembrando a conquista da Taça de Portugal em 2013, já como dirigente.

Diretor desportivo do Vitória SC entre 2012 e 2019, sob a presidência de Júlio Mendes, e coordenador das equipas profissionais de futebol na época passada, sob a liderança do presidente Miguel Pinto Lisboa, Flávio Meireles agradeceu o trabalho dos vários atletas, colaboradores e dirigentes com quem se cruzou.

O ex-dirigente deixou ainda uma mensagem para o treinador da equipa principal, Pepa, mostrando-se convicto de que o grupo, sexto classificado da I Liga, a lutar pelas competições europeias, vai dar “uma grande alegria” aos adeptos no que “resta da temporada”.

O antigo jogador nascido em Ribeira de Pena, no distrito de Vila Real, enalteceu igualmente o papel do treinador da equipa B, Moreno, em “passar a mística do Vitória aos jovens” e lembrou o “companheiro eterno” Neno, antigo guarda-redes internacional português e dirigente vitoriano, vítima de morte súbita em 10 de junho de 2021.

O ex-dirigente agradeceu também ao presidente do clube, António Miguel Cardoso, eleito em 05 de março com 62,5% dos votos, pela “forma respeitosa” como entendeu a sua decisão e “até a procurou demover”, tendo-lhe desejado “o maior sucesso”.

Populares