Seguir o O MINHO

Futebol

António Salvador acredita no terceiro lugar: “Vai ser até ao fim”

I Liga

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

O presidente António Salvador ainda acredita que o SC Braga pode chegar ao terceiro lugar da I Liga portuguesa de futebol, mesmo tendo desperdiçado a oportunidade de depender de si próprio para o conseguir.


Os minhotos empataram em casa, com o Belenenses SAD, na quarta-feira (1-1), desperdiçando a possibilidade de aproveitar o deslize do Sporting, horas mais tarde, no Estádio do Dragão, diante do FC Porto, que venceu por 2-0 e assegurou a conquista do título nacional.

Se tivessem vencido o jogo da 32.ª jornada, teriam agora os mesmos pontos dos ‘leões’, mas vantagem no confronto direto e, por isso, apenas dependiam de si próprios para terminar o campeonato no pódio.

“Isto vai ser até ao fim, o importante é vencer o próximo jogo. Todos nós gostaríamos de conseguir alcançar esse objetivo. Digo claramente que acredito nisso, apesar de não depender só de nós, mas se fizermos o nosso trabalho poderemos alcançar esse lugar”, afirmou o presidente dos bracarenses, à margem de uma visita às futuras instalações previstas na segunda fase da cidade desportiva.

Nas duas últimas jornadas, o SC Braga visita o ‘aflito’ Tondela e recebe o já campeão nacional FC Porto.

António Salvador frisou o “ano muito difícil”, que “só um grande clube e com uma grande organização como o SC Braga consegue ultrapassar”.

“O Braga já teve cinco treinadores este ano, infelizmente, não porque quiséssemos ter os cinco, mas coincidências que aconteceram e que o Braga nada podia fazer [para as contrariar]. Mas estamos na luta, mesmo com todos esses problemas”, disse.

O líder ‘arsenalista’ não quis dizer se o treinador Artur Jorge pode continuar na próxima temporada e, questionado sobre se David Carmo pode representar o próximo grande encaixe financeiro, notou que, “para ser um clube rigoroso e sustentável”, o SC Braga tem que vender todos os anos.

“Formar e vender”, frisou, “como a grande maioria dos clubes pela Europa fora”.

Anúncio

Futebol

Sporting com jogo em risco e Rio Ave com missão difícil em Istambul

Liga Europa

em

Foto: Twitter

O Sporting, com a receção ao Aberdeen ainda em risco, devido à deteção de vários futebolistas infetados com covid-19, e Rio Ave, que visita o Besiktas, procuram ultrapassar na quinta-feira a barreira da terceira pré-eliminatória da Liga Europa.

Mesmo que se imponham a escoceses e turcos, tanto a equipa lisboeta, que se estreia na fase preliminar da prova, como a vila-condense, vencedora do confronto com o Borac na ronda anterior, precisam ainda de superar o ‘play-off’ para se juntarem a Sporting de Braga e Benfica na fase de grupos.

O Sporting reúne favoritismo na receção ao Aberdeen, mas para ter oportunidade de o confirmar no relvado do Estádio José Alvalade – que não terá público nas bancadas, devido à pandemia de covid-19 – precisa que as autoridades sanitárias não impeçam a realização do jogo.

Os ‘leões’ têm vários casos de jogadores que testaram positivo à covid-19, o que, aliado às infeções também detetadas no plantel do Gil Vicente, levou ao adiamento do jogo que deveria marcar a estreia das duas equipas na I Liga e deveria ter-se disputado no sábado.

O surto no plantel sportinguista, que, até ao momento, já infetou 12 elementos da equipa principal, entre os quais nove jogadores e o treinador Rúben Amorim, levou o Sporting a ‘cerrar fileiras’, com a realização de um estágio no Algarve.

Caso avance a realização do jogo, o Sporting, que procura qualificar-se pela oitava vez para a fase de grupos da Liga Europa, na qual tem como melhor resultado a presença nas meias-finais (2011/12), estará desfalcada dos jogadores infetados e poderá ter de apresentar um ‘onze’ de recurso.

O Rio Ave vive tempos menos conturbados, mas terá pela frente um adversário mais complicado de derrotar, o Besiktas, um dos ‘grandes’ da Turquia, que foi eliminado na fase de qualificação da Liga dos Campeões pelo PAOK, antes de o conjunto treinado pelo português Abel Ferreira repetir a façanha frente ao Benfica.

A equipa treinada por Mário Silva já entrou em ação na segunda pré-eliminatória, na qual se impôs por 2-0 no reduto dos bósnios do Borac, apesar de apenas ter conseguido marcar nos minutos finais, por Tarantini, aos 90, e Nikola Jambor, aos 90+6.

Se triunfar em Istambul, o Rio Ave, que procura apurar-se pela segunda vez para a fase de grupos, reeditando o feito de 2014/15, poderá ter um adversário ainda mais difícil no ‘play-off’, o vencedor do encontro entre AC Milan e Bodo/Glimt, enquanto o Sporting defronta o vencedor do LASK-Dunajska Streda.

Entre a extensa lista de jogos da terceira pré-eliminatória de acesso à fase de grupos da Liga Europa – na qual o Braga entrou diretamente e o Benfica por força da eliminação na ‘Champions’ destaca-se ainda a visita do Tottenham, treinado pelo português José Mourinho, ao terreno do Shkendija.

Programa da terceira pré-eliminatória da Liga Europa em futebol:

– Quarta-feira, 23 set:

Apollon Limassol, Chp – Lech Poznan, Pol, 17:00

– Quinta-feira, 24 set:

Ararat-Armenia, Arm – Celje, Slo, 15:00

KuPS, Fin – Suduva, Lit, 16:30

Viktoria Plzen, Che – Sonderjyske, Din, 17:00

Féhérvár, Hun – Reims, Fra, 17:00

Rostov, Rus – Maccabi Haifa, Isr, 17:30

Djurgarden, Sue – Cluj, Rom, 18:00

Riga, Let – Celtic, Esc, 18:00

CSKA Sófia, Bul – B36 Tórshavn, Far, 18:00

Besiktas, Tur – Rio Ave, Por, 18:00

Rosenborg, Nor – Alanyaspor, Tur, 18:00

Charleroi, Bel – Partizan, Ser, 18:00

Malmö, Sue – Lokomotiva Zagreb, Cró, 18:00

Mura, Slo – PSV Eindhoven, Hol, 18:00

Hapoel Beer-Sheva, Isr – Motherwell, Esc, 18:30

Steaua Bucareste, Rom – Slovan Liberec, Che, 18:30

Ki, Far – Dínamo Tbilissi, Geo, 19:00

Sheriff Tiraspol, Mda – Dundalk, Irl, 19:00

Sarajevo, Bos – Buducnost, Mne, 19:00

APOEL, Chp – Zrinjski, Bos, 19:00

Galatasaray, Tur – Hajduk Split, Cro, 19:00

Copenhaga, Din – Piast Gliwice, Pol, 19:00

Standard Liège, Bel – Vojvodina, Ser, 19:00

Shkendija, Mcd – Tottenham, Ing, 19:00

Granada, Esp – Lokomotive Tbilissi, Geo, 19:00

Wolfsburgo, Ale – Desna Chernihiv, Ucr, 19:15

Floriana, Mlt – Flora Talin, Est, 19:30

Legia Varsóvia, Pol – Drita, Kos, 19:30

Basileia, Sui – Anorthosis Famagusta, Chp, 19:30

AC Milan, Ita – Bodo/Glimt, Nor, 19:30

LASK, Aut – Dunajska Streda, Svq, 19:30

St. Gallen, Sui – AEK Atenas, Gre, 19:30

Rijeka, Cro – Kolos Kovalivka, Ucr, 19:45

Willem II, Hol – Rangers, Esc, 20:00

Sporting, Por – Aberdeen, Esc, 20:00

Notas: Os jogos realizam-se em uma mão única, na casa da equipa indicada em primeiro lugar (horas de Lisboa). Os vencedores qualificam-se para o ‘play-off’, que se disputa em 01 de outubro.

O SC Braga já assegurou um lugar na fase de grupos, na qual também estará também o Benfica, que foi eliminado na terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões.

Continuar a ler

Futebol

Jogo entre Vizela e Chaves remarcado para 5 de outubro

Covid-19

em

Foto: FC Vizela / Facebook

Os encontros entre Académico de Viseu e Académica, e Feirense e Desportivo de Chaves, suspensos na primeira jornada da II Liga de futebol devido a casos positivos de covid-19, já têm nova data, implicando ainda mexidas noutra partida.

Segundo informou hoje a Liga de clubes, o jogo entre o Académico de Viseu e Académica realiza-se no dia 07 de outubro, enquanto a partida entre Feirense e Desportivo de Chaves vai ser disputada a 15 de outubro.

Já o embate entre o Vizela e o Desportivo de Chaves, relativo à quinta jornada, foi remarcado para 05 de outubro.

Quanto ao jogo entre Sporting e Gil Vicente, que foi o primeiro do principal campeonato português (I Liga) a ser adiado devido à pandemia de covid-19, ainda não foi anunciada nova data para o mesmo.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 961.531 mortos e mais de 31,1 milhões de casos de infeção em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Continuar a ler

Futebol

Câmara do Porto ameaça UEFA com tribunal após cancelamento da Supertaça europeia

Futebol

em

Foto: DR / Arquivo

O presidente da Câmara do Porto ameaçou hoje recorrer à justiça para reclamar os prejuízos causados pela decisão da UEFA de não realizar a final da Supertaça europeia de futebol na cidade, acusando aquela instituição de “mentir”.

“Não podemos aceitar não haver contacto com a autarquia e depois que publicitem, no site deles, mentiras”, afirmou o independente na reunião do executivo de hoje onde foi entregue aos vereadores da oposição uma missiva dirigida à UEFA.

O autarca explicou que a UEFA alegou que a final da Supertaça foi transferida para Budapeste por causa da pandemia, argumento que não o município não pode aceitar.

“Não nos dizem nada, romperam um acordo pré-contratual de um contrato que está em vigor e pior dizem que é por causa da pandemia. (…) Não me consta que em Budapeste não haja pandemia”, disse, lamentando “o desrespeito” com o que o processo foi conduzido.

Moreira recorda que o Porto não concorreu para receber a final da Volta a Portugal deste ano, por estar comprometido com as duas candidaturas que foram aceites pela UEFA: a final da Liga das Nações, realizada no ano passado, juntamente com a cidade de Guimarães, e a supertaça europeia deste ano.

E avisou: “em Géneve [na Suíça, país em que está a sede da UEFA] há tribunais”.

Na carta enviada à UEFA, distribuída hoje aos vereadores, Moreira manifesta “surpresa e consternação” pelo facto de a câmara ter tomado conhecimento através da comunicação social de que o Comité Executivo da UEFA decidiu que o Porto já não seria o local de realização da Supertaça Europeia, agendada para o passado mês de agosto e que o jogo teria lugar na Hungria, devido à pandemia de covid-19.

Na missiva, a autarquia assinala que à data da decisão – 17 de junho – o Porto já não registava nenhum teste positivo desde 05 de junho, ou seja, cerca de 12 dias, situação que manteve durante mais de um mês.

“Julgamos assim incompreensível a decisão (…) nem admitimos que nos seja invocado ‘force majeure [força maior]’”, porque na verdade o evento irá decorrer numa outra cidade europeia, e porque um evento da UEFA, a fase final da Champions League, foi organizada em Portugal, numa cidade onde a incidência da covid-19 era maior que no Porto”, lê-se na carta hoje conhecida.

Melhor seria, entende a autarquia, que a UEFA, tendo atribuído a fase final da Liga dos Campeões a Lisboa, dissesse que, por causa disso, optou por não realizar a final da Supertaça europeia no Porto.

Na missiva enviada a 16 de setembro, realça-se ainda que, além dos prejuízos decorrentes da alteração do evento ao nível da logística e infraestrutura já executadas para a realização do evento no Porto, resultam ainda prejuízos de imagem e reputação para a cidade e para o seu município, “na medida em que os adeptos, toda a comunidade futebolista, e também potenciais visitantes e organizadores de eventos presumirão que o Porto não é seguro por causa da pandemia de covid-19”.

A autarquia salienta que não deixará de reclamar a reparação dos prejuízos causados por esta decisão, contudo, diz estar disponível para alcançar uma solução favorável a todos.

Os vereadores da CDU, PS e do PSD mostraram-se solidários com a posição assumida por Rui Moreira, tendo lamentado que a autarquia não tenha sido ouvida sobre esta matéria.

Ilda Figueiredo, vereadora da CDU, que levantou o tema, lamentou que tanto o Primeiro-Ministro e Presidente da República, que apoiaram a realização em Lisboa da Liga dos Campeões, não tenham tido a mesma atenção com o Porto, que foi vítima de uma “discriminação clara”.

Também o vereador do PSD, Álvaro Almeida, criticou a postura do poder central, que se repete “sobretudo quando está em causa algo em Lisboa”.

Pelo PS, Maria João Castro disse estar solidária com a decisão tomada pelo presidente da Câmara do Porto, considerando que “a cidade foi muito maltratada”.

Continuar a ler

Populares