Seguir o O MINHO

Desporto

António Fiúsa não está preocupado com recurso do Belenenses

em

O presidente do Gil Vicente, António Fiúsa, disse hoje não estar minimamente preocupado com o facto de o Belenenses ir recorrer da decisão do Tribunal Administrativo do Círculo de Lisboa (TACL) sobre o ‘caso Mateus’.

“É para o lado que durmo melhor. Essa decisão não me preocupa pois o acórdão do tribunal é taxativo e quem manda é a Federação e a Liga”, entidades que entenderam e não recorrer, referiu Fiúsa.

António Fiúsa acrescentou ainda que os dirigentes do clube do Restelo resolveram recorrer porque “têm medo que o Gil Vicente lhes exija também uma indemnização e que coloquem ainda o clube na II Liga”.

“É como diz o ditado popular: ‘quem tem cú tem medo’”, concluiu o presidente gilista.

A SAD do Belenenses anunciou hoje que vai recorrer da decisão judicial que absolve o Gil Vicente no ‘caso Mateus’ e que já tinha levado a Liga e a Federação a considerar inevitável a subida dos minhotos à I Liga de futebol.

Em agosto de 2006, o Gil Vicente, depois de ter assegurado a permanência, foi despromovido administrativamente à Liga de Honra, atual II Liga, devido à utilização do internacional angolano Mateus, quando o futebolista estava impedido por ter atuado com estatuto de amador, na época imediatamente anterior, ao serviço do Lixa.

Na altura, a Comissão Disciplinar da LPFP sancionou o clube minhoto com a descida de divisão, após uma queixa do Belenenses, que o Conselho de Justiça da FPF ratificou, impedindo ainda os gilistas de participarem na Taça de Portugal, assim como nos campeonatos de juniores e iniciados.

O Gil Vicente recorreu destas decisões para os tribunais administrativos, alegando a nulidade das sanções aplicadas, algo que foi agora confirmado pela sentença do Tribunal Administrativo de Círculo de Lisboa, proferida a 25 de maio.

 

Populares