Seguir o O MINHO

Futebol

Antigo treinador do Benfica Ronald Koeman hospitalizado com problema cardíaco

Atual selecionador holandês

em

Foto: Twitter / Arquivo

O antigo treinador do Benfica e atual selecionador holandês de futebol, Ronald Koeman, foi hoje transportado a um hospital de Amesterdão devido a um problema cardíaco, informou o jornal holandês De Telegraaf, citando fontes da família do técnico.


Koeman, de 57 anos, foi submetido a um cateterismo e encontra-se estável graças à rápida intervenção do corpo clínico do hospital, revelou o diário holandês, adiantando ainda que o técnico deve ter alta na segunda-feira.

O atual selecionador dos Países Baixos sentiu fortes dores no peito após um treino de bicicleta, razão pela qual foi internado ao início da tarde de hoje para ser sujeito a um cateterismo, que é um procedimento utilizado para libertar a artéria que esteja demasiado estreita ou bloqueada através da implantação nesta de uma prótese intravascular.

O Benfica foi um dos clubes treinados por Koeman, na época 2005/06, tendo ficado em terceiro lugar no campeonato português e qualificado a equipa ‘encarnada’ para os quartos de final da Liga dos Campeões Europeus, fase em que seria eliminada pelo FC Barcelona, que se sagraria campeão europeu nessa temporada.

O ponto alto do excelente desempenho do Benfica nessa edição da Liga dos Campeões foi a eliminação do Liverpool, então orientado pelo espanhol Rafael Benítez e campeão europeu em título, nos oitavos de final, eliminação que começou com um triunfo no estádio da Luz por 1-0, graças a um golo de Luisão, e acabou com outro, em pleno Anfield Road, por 2-0, com golos de Simão Sabrosa e do avançado italiano Fabrizio Micolli.

Antes na fase de grupos, o conjunto ‘encarnado’ também tinha deixado pelo caminho o Manchester United, ao bater na Luz o conjunto de Cristiano Ronaldo por 2-1, na sexta jornada.

Como treinador, Koeman conquistou três campeonatos dos Países Baixos, dois pelo Ajax (2001/02 e 2003/04) e um pelo PSV Eindhoven (2006/07), uma taça dos Países Baixos, pelo Ajax, a Supertaça Cândido de Oliveira, pelo Benfica, em Portugal, em 2005/06, e uma Taça do Rei, pelo Valência (2007/08).

Koeman orientou ainda clubes como o Vitesse, o AZ Alkmaar e o Feyenoord, dos Países Baixos, e o Southampton e o Everton, de Inglaterra.

Após o fracasso da seleção dos Países Baixos, que não se apurou para o Euro2016 e para o Mundial2018, Koeman assumiu o comando da formação ‘laranja’ em 06 de janeiro de 2018 e qualificou-a para a fase final do Euro2020, adiado para 2021 devido à pandemia do coronavírus, sendo ainda finalista da Liga das Nações, apenas derrotado na final pelo anfitrião Portugal (1-0).

Como jogador, Ronald Koeman iniciou-se no Groningen e três anos depois foi contratado pelo maior clube do país, o Ajax, cuja camisola envergou durante três épocas, tendo conquistando o campeonato dos Países Baixos em 1985 e a Taça em 1986, ano em que se transferiu para o PSV, então a terceira equipa do país em títulos.

Em Eindhoven, viveu alguns dos melhores momentos na carreira de futebolista, ao conquistar o ‘tri-campeonato’, além de um ‘bi’ na Taça dos Países Baixos em 1988 e 1989 e o mais importante, o primeiro e único título do PSV na Taça dos Campeões Europeus, em 1988, em Estugarda, justamente frente ao Benfica, orientado por Toni, numa final decidida dos penáltis.

O seu excelente desempenho no PSV chamou a atenção do seu compatriota Johan Cruijff, que treinava o FC Barcelona, onde ingressou em 1989, tendo tido um papel importante no renascimento do clube em declínio há décadas.

Pelo Barça conquistou um tetracampeonato e tornou-se num dos pilares do chamado ‘dream team’, e apesar de jogar na posição de central, conseguiu a incrível marca de 87 golos em 264 jogos no campeonato espanhol, mas o mais importante que marcou foi o único golo da final da Taça dos Campeões Europeus, frente aos italianos da Sampdoria, a primeira da história do clube catalão.

Anúncio

Futebol

Oficial: Guimarães não vai receber ‘oitavos’ da ‘Champions’

‘Final a oito’ em Lisboa disputada à porta fechada

em

Estádio D. Afonso Henriques. Foto: DR / Arquivo

A ‘final a oito’ da Liga dos Campeões de futebol, que será disputada em Lisboa em agosto, vai ser jogada à porta fechada, anunciou hoje a UEFA, que vai aplicar a medida também à Liga Europa.

Em comunicado, o organismo de cúpula do futebol europeu dá conta das decisões do Comité Executivo, hoje tomadas para o restante da temporada 2019/20, a ser disputada até agosto devido à pandemia de covid-19.

Outra das decisões prende-se com a realização nos estádios de cada clube dos restantes jogos da segunda mão dos oitavos de final da ‘Champions’ e da Liga Europa, e não em território neutro, como chegou a ser equacionado e que teve o Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, e o Estádio do Dragão, no Porto, como hipóteses.

Há duas exceções a esta medida, já anunciadas em junho, nomeadamente o Inter de Milão-Getafe e o Sevilha-Roma, jogos em que não foi disputada sequer a primeira mão, e que agora serão ‘resolvidos’ num só jogo, na Alemanha, que vai receber a ‘final a oito’ da Liga Europa.

“A UEFA vai continuar a monitorizar a situação e reserva o direito de remarcar quaisquer jogos para os locais do torneio final [Lisboa ou Alemanha], no caso de surgirem novos acontecimentos que tornem a realização no estádio originalmente planeado impossível”, pode ler-se no comunicado.

A nota detalha ainda o processo que levou à escolha de realizar os jogos à porta fechada, da proteção da saúde face à pandemia de covid-19 à “responsabilidade de providenciar o ambiente mais seguro possível” para garantir a conclusão das competições e a “justiça desportiva”, num momento em que alguns países permitem viagens, e adeptos nos estádios, e outros não.

“O Comité Executivo considerou prudente que todos os jogos UEFA decorram à porta fechada até nova comunicação. A decisão foi tomada em concordância com associações nacionais e as autoridades das ‘finais a oito’, de Portugal, Alemanha e Espanha [este último da Liga dos Campeões feminina]. A restrição aplica-se, também, aos restantes jogos da Youth League”, adianta a nota.

Outra decisão relativa à Liga Europa prende-se com o adiamento da introdução do sistema de vídeoárbitro (VAR), que arrancou na fase a eliminar de 2019/20, mantendo-se na de 2020/21, mas chegando à fase de grupos apenas em 2021/22.

A interdição dos estádios para adeptos mantém-se, igualmente, na fase de qualificação para as competições na época 2020/21, que serão disputados a apenas uma mão.

A UEFA aprovou ainda um protocolo relativo ao regresso ao futebol, e às normas sanitárias e de segurança que exige, que torna obrigatório que todos os clubes e federações cumpram com as regras delineadas no documento no caso de participarem em competições europeias, quer de clubes quer de seleções.

Uma inédita ‘final a oito’ está marcada para Lisboa, a partir de 12 de agosto, com as equipas a disputarem quartos de final, meias-finais e final na capital portuguesa, entre o Estádio José Alvalade e o Estádio da Luz, que recebe a final em 23 de agosto.

Continuar a ler

Futebol

Treinador do Paços de Ferreira espera “SC Braga fortíssimo”

I Liga

em

Foto: DR / Arquivo

O treinador Pepa disse hoje querer dar continuidade ao bom momento do Paços de Ferreira e vencer “um SC Braga fortíssimo”, mostrando-se convicto de “um grande espetáculo” na 31.ª jornada da I Liga de futebol.

Em conferência de imprensa, o técnico pacense disse encarar a receção ao SC Braga como mais um jogo, o primeiro de quatro que faltam disputar, retirando-lhe o peso de uma eventual decisão em matéria de permanência, lembrando que do outro lado vai estar “uma grande equipa, com individualidades acima da média”.

“Já no jogo lá, da primeira volta, em que ganhámos 1-0, tínhamos reconhecido que é um dos melhores plantéis da história do Braga e um dos mais fortes em termos de opções de qualidade do nosso campeonato. Quando um jogador é forte e competente, não só em termos físicos e técnicos, também se adapta em termos táticos a tudo o que vai acontecendo, e a verdade é que já passaram por vários sistemas e treinadores e o rendimento esteve sempre lá”, disse Pepa.

Os elogios aos minhotos continuaram, com Pepa a falar de “um Braga fortíssimo e à procura da vitória e do terceiro lugar”, reiterando tratar-se de uma equipa “com várias opções e muito boas”, que obrigarão o Paços, “independentemente do sistema em que [o SC Braga] se apresentar”, a estar preparado e a “potenciar aquilo que de muito bom” a equipa tem feito.

“Arrisco dizer que vai ser um bonito espetáculo de se ver, em que nós, mais do que o espetáculo, queremos os três pontos. Para lá chegar, temos de dar continuidade ao que temos feito, com bola, sem bola, sermos fortíssimos nos momentos de transição, com os olhos na baliza adversária e atentos na reação à perda”, sublinhou.

Bem presente nos apontamentos do técnico está a qualidade individual e coletiva dos jogadores bracarenses, “capazes de resolver de forma individual no último terço, de forma coletiva com tabelas curtas, com jogo interior, com muitas diagonais”.

“Temos de estar preparados para os anular e, depois, pegarmos no jogo e a fazer algo que eles não gostam, que é fazê-los andar atrás da bola”, acrescentou.

O avançado brasileiro Douglas Tanque, com cinco golos após a retoma do campeonato, tem estado em plano de evidência e é um dos trunfos do técnico contra os ‘Guerreiros do Minho’.

“Trabalho, muito trabalho. Dele e de muitos. Os golos surgem naturalmente, a forma como tem trabalhado, isso sim, é que é mesmo obrigatório. É sinónimo de oportunidade e trabalho, e o Tanque tem sido, se calhar, o mais visível”, concluiu.

Jorge Silva, a cumprir castigo, junta-se na lista de indisponíveis aos lesionados Simão Bertelli e Murilo.

Na classificação, o Paços de Ferreira ocupa o 13.º lugar, com 34 pontos, estando praticamente a salvo dos lugares de descida, enquanto o SC Braga é quarto, com 53, a três do Sporting, que completa o pódio. O jogo realiza-se na sexta-feira, no estádio Capital do Móvel, às 21:30, e será arbitrado por Carlos Xistra, da associação de Castelo Branco.

Continuar a ler

Futebol

Esgaio e Fransérgio regressam aos convocados do SC Braga, Rolando de fora

I Liga

em

Foto: DR / Arquivo

O treinador do SC Braga, Artur Jorge, convocou hoje Esgaio e Fransérgio para a deslocação ao terreno do Paços de Ferreira, na sexta-feira, da 31.ª jornada da I Liga de futebol, mas não pode contar com Rolando.

O duo ficou de fora da última ronda (vitória caseira, 4-0, sobre o Desportivo das Aves) por estar castigado e está de volta aos eleitos ‘arsenalistas’, ao contrário de Rolando, que, pelo mesmo motivo, também tinha falhado a partida com os avenses.

O defesa central internacional português, com um problema no adutor esquerdo, juntou-se agora a Sequeira e Tormena no lote de indisponíveis por lesão.

Diogo Viana, titular na jornada anterior, não foi sequer convocado para defrontar os pacenses, enquanto os jovens Fabiano e Sanca repetem a chamada, ao contrário de Samuel Costa, outra das saídas.

SC Braga, quarto classificado, com 53 pontos, e Paços de Ferreira, 13.º, com 34, defrontam-se a partir das 21:30 de sexta-feira, no Estádio Capital do Móvel, em Paços de Ferreira, jogo que será arbitrado por Carlos Xistra, da associação de Castelo Branco.

A lista dos 21 convocados:

Guarda-redes: Matheus, Eduardo e Tiago Sá.

Defesas: Pedro Amador, Esgaio, Fabiano, David Carmo, Bruno Viana, Bruno Wilson, Raul Silva.

Médios: André Horta, Fransérgio, João Novais, Palhinha.

Avançados: Sanca, Abel Ruiz, Ricardo Horta, Paulinho, Trincão, Rui Fonte e Galeno.

Continuar a ler

Populares