Seguir o O MINHO

Braga

Antigo piloto nega agressões a ciclista em Braga: “Fui eu o agredido”

Declarações de Rui Lages

em

Foto: O MINHO

O antigo piloto de automóveis apontado como alegado agressor de um ciclista, na segunda-feira à noite, no trânsito, em Braga, diz ter sido ele o agredido pelo ciclista depois de este ter colocado a bicicleta à frente do automóvel.

Em declarações a O MINHO, o atual administrador do Kartódromo Internacional de Braga, assegura que não agrediu ninguém, não perseguiu nem sequer fugiu do local.

Ciclista agredido por conhecido piloto de automóveis no trânsito em Braga

“Eu não fugi depois da situação com o jovem, aliás, fui à Esquadra de Trânsito da PSP de Braga manifestar toda a minha disponibilidade, para qualquer tipo de dúvida ou de esclarecimento”, disse o antigo candidato à Câmara de Braga pelo PSD.

E prosseguiu na sua defesa: “Nunca persegui ninguém, muito menos agredi alguém, fui eu o agredido por esse mesmo senhor, ainda na Rua 25 de Abril, em frente da loja do Continente, após ter colocado a bicicleta na minha frente, o que foi presenciado por outras pessoas, que também não conseguiam sair do local”, refere.

“Fui provocado enquanto não surgia o sinal verde dos semáforos (…), verificando-se uma troca de palavras”, disse Rui Lages.

“O jovem estava sempre a barafustar comigo, a dizer que eu não podia estar a falar ao telefone, enquanto eu dizia que ele não era nenhum polícia, só que ele insistia, ocasião em que me atirou para o chão e depois me agrediu”, disse o piloto, alegando já ter saído do automóvel durante esta situação.

Rui Lages refere ainda que “o jovem magoou-se porque escorregou no passeio (…) porque eu não lhe toquei sequer”.

“Se houve uma vítima no meio de tudo isso fui eu e não esse jovem, a quem me limitei a responder à letra, nunca tendo havido da minha parte qualquer violência para com ele, em termos físicos, só uma troca de palavras mais azeda que ele causou”, vincou.

Jovem queixa-se de tentativas de atropelamento

Como avançou O MINHO esta segunda-feira, em primeira mão, o ciclista em causa foi assistido e transportado para o Hospital de Braga pelos Bombeiros Sapadores de Braga, queixando-se de ter sido agredido no trânsito.

Posteriormente, o jovem, que regressava do trabalho como estafeta, que realiza de bicicleta, publicou nas redes sociais um “desabafo” em relação às alegadas agressões, apontando que Rui Lages o perseguiu e abalroou por várias vezes, tendo inclusive destruído a bicicleta.

Ricardo Neves, o ciclista, divulgou a matrícula de Rui Lages, contando a sua versão da história, indicando que o piloto acelerou “e tentou alcançar-me de todas as maneiras possíveis enquanto eu [me] tentava desviar daquele perigo”.

Queixa-se ainda de “três tentativas de atropelamento” e que Rui Lages “passou por cima da bicicleta repetidamente”.

O MINHO, cerca de meia hora depois da ocorrência, por volta das 20:30, confirmou com as autoridades que não se deslocou ao local nenhuma patrulha nem foi apresentada qualquer queixa na PSP.

Todavia, confirmámos que Ricardo Neves foi transportado pelos Bombeiros Sapadores e assistido no Hospital de Braga, com ferimentos considerados “ligeiros” pelos bombeiros. Não houve necessidade de intervenção de equipa médica no local, dada a pouca gravidade desses ferimentos.

Anúncio

Braga

Grupo Trofa Saúde abre hospital no centro comercial Nova Arcada, em Braga

em

O Grupo Trofa Saúde abre, na próxima segunda-feira, um novo hospital em Braga, no shopping Nova Arcada.

Em comunicado enviado a O MINHO, a empresa refere que a nova unidade Trofa Saúde Hospital Braga Norte ficará localizada no piso R daquele centro comercial, numa área com cerca 3.600 metros quadrados.

“A nova unidade dispõe de instalações e equipamentos modernos e vai funcionar todos os dias, num horário alargado para total conveniência dos clientes”, pode ler-se.

O hospital irá contar com mais de 30 especialidades, dispondo, segundo a mesma fonte, de atendimento urgente, medicina dentária, fisioterapia, imagiologia e serviço de análises clínicas.

“Este novo hospital vem reforçar os serviços de conveniência que o Nova Arcada proporciona aos seus visitantes: vários serviços, lojas, restaurantes, bons acessos e parque de estacionamento coberto à disposição”.

O Hospital da Trofa no Nova Arcada irá funcionar entre as 07:30 e as 22:00 horas, de segunda a sábado, e entre as 10:00 e as 21:00 horas, aos domingos e feriados.

O centro comercial Nova Arcada abriu, em março de 2016, em Dume, na zona norte da cidade de Braga, destacando-se por contar com uma loja IKEA, a única na região do Minho. Tem 109 lojas distribuídas por 68.500 m2 de Área Bruta Locável (ABL) em 4 pisos, uma praça de restauração com capacidade para 20 restaurantes, 2.600 lugares de estacionamento (2.300 cobertos e 300 descobertos).

Continuar a ler

Braga

Parlamento Europeu levanta imunidade do eurodeputado José Manuel Fernandes

Investigação a concurso da Câmara de Vila Verde

em

Foto: DR / Arquivo

O Parlamento Europeu decidiu hoje levantar a imunidade ao eurodeputado do PSD José Manuel Fernandes, após um pedido feito pela justiça e pelo próprio, relativo a uma eventual ação judicial por um alegado crime de prevaricação.

Em comunicado, a assembleia europeia indica que o pedido de levantamento da imunidade parlamentar do eurodeputado português foi feito ao Parlamento Europeu pelo Departamento de Investigação e Ação Penal do Porto em 26 de novembro de 2018 e depois pelo próprio eleito do PSD no início deste ano.

Um relatório da comissão parlamentar dos Assuntos Jurídicos e hoje aprovado na sessão plenária do Parlamento Europeu, em Bruxelas, dá conta de que, “José Manuel Fernandes, na qualidade de Presidente da Câmara de Vila Verde e no exercício de tais funções, em conluio com outrem, está a ser investigado por ter alegadamente violado os princípios gerais das normas de contratação pública”, isto num contrato adjudicado a 22 de dezembro de 2008.

Em concreto, o eurodeputado está acusado de ter violado os “princípios de imparcialidade, neutralidade, concorrência e transparência, permitindo que uma empresa ficasse numa posição mais benéfica do que os demais concorrentes e participando alegadamente na preparação e na conclusão prévias dos documentos exigidos para o processo de concurso”, assinala o documento.

Citado pela nota, José Manuel Fernandes destaca que o próprio solicitou o levantamento da imunidade.

“Se fosse juridicamente possível, teria prescindido imediatamente da imunidade parlamentar. Reafirmo a minha total disponibilidade e prontidão para colaborar com as autoridades de investigação, que, estou certo, oportunamente concluirão pela inexistência de qualquer ilegalidade ou irregularidade”, assinala o eurodeputado social-democrata.

No relatório, a comissão parlamentar dos Assuntos Jurídicos argumenta que este processo judicial não incide sobre “opiniões ou votos expressos no exercício do mandato de eurodeputado”, realçando não ter encontrado “elementos factuais que indiquem que a intenção subjacente ao processo pudesse prejudicar a atividade política do deputado e, por conseguinte, o Parlamento Europeu”.

Em fevereiro passado, o eurodeputado José Manuel Fernandes anunciou que foi pedido o levantamento da sua imunidade parlamentar, no âmbito de uma investigação judicial relacionada com um concurso público internacional adjudicado em 2008 pela Câmara de Vila Verde, a que presidia.

Em nota enviada à Lusa, José Manuel Fernandes afirmou na altura a sua “total disponibilidade e prontidão para colaborar com as autoridades competentes” e manifestou-se convicto de que se concluirá pela “inexistência de qualquer ilegalidade ou irregularidade”.

Em causa está um concurso público internacional lançado pelo município de Vila Verde há mais de dez anos e adjudicado em 2008, mas cujas obras “nunca chegaram a ser concretizadas, por ter sido posteriormente reequacionada a sua pertinência, face à grave crise financeira que, entretanto, Portugal atravessava”, explicou o eurodeputado à Lusa.

“Não houve, por isso, nenhuma transação financeira nem dispêndio de qualquer dinheiro público”, sublinhou José Manuel Fernandes.

O eurodeputado indicou ainda que a competência relativa às obras municipais estava delegada desde 2005, início do mandato, noutro membro do executivo municipal.

Continuar a ler

Braga

18 bombeiros combateram incêndio numa quinta em Braga

Animais foram soltos pelos proprietários

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Um incêndio numa quinta na freguesia de Real, em Braga, mobilizou 18 operacionais e cinco viaturas dos Bombeiros Sapadores e Voluntários de Braga, esta quarta-feira à noite.

Ao que O MINHO apurou, as chamas lavraram no palheiro, tendo obrigado os proprietários a soltar os animais (porcos e galinhas), como forma de os proteger do perigo.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

O alerta para o incêndio rural, na rua Arménio Reis, naquela freguesia, foi recebido cerca das 22:35.

Estiveram, também, no local dois carros patrulha e uma equipa de intervenção rápida da PSP.

Apesar dos danos materiais e do susto, não há feridos a registar.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares