Seguir o O MINHO

Desporto

Andrés Madrid “tranquilo” para defrontar Benfica agora como treinador do Vianense

em

O ex-futebolista do FC Porto e do Sporting de Braga Andrés Madrid disse encarar com “naturalidade” o jogo frente ao Benfica para a Taça de Portugal, o primeiro grande ‘desafio’ da sua carreira de treinador no Vianense.


“Quem tem ambição no seu trabalho, e quer chegar o mais longe possível, tem a aspiração de dirigir uma primeira liga. Aconteceu cedo, é um desafio diferente. Se calhar não esperava que fosse tão rápido, mas vou fazê-lo com a naturalidade de quem anda no futebol há muitos anos”, afirmou esta sexta-feira o técnico do Vianense, a propósito do desfecho do sorteio da terceira eliminatória da Taça de Portugal.

Andrés Madrid adiantou que partida entre o Vianense e o Benfica, cuja data ainda não está fechada, “vai ser boa para o clube, e para a cidade, que está motivada e eufórica” e que poderá assistir a “uma jornada muito engraçada”.

O técnico defendeu que para jogadores a disputar o campeonato nacional de séniores o jogo frente ao Benfica vai ser “um bom desafio” e uma “oportunidade para demonstrarem o seu valor”.

“O plantel recebeu a notícia com normalidade, mas com um bocado de excitação. Nada de anormal nestes casos. Neste momento, é importante é que os jogadores estejam focados no próximo jogo do campeonato, deixando o jogo da Taça para a altura certa”, frisou.

Andrés Madrid admitiu que um jogo com o Benfica “provoca sempre ansiedade”, mas, no imediato, quer ver os jogadores “focados” no jogo de sábado frente ao Mirandela.

“Estou preocupado com o próximo jogo para o campeonato, que é muito importante”, sublinhou, adiantando ser “muito cedo” para traçar a estratégia para o jogo com o clube da Luz: “Não sei que jogadores vou ter disponíveis na altura, mas confio neles a 100%.”

O Sport Clube Vianense completou em março passado 117 anos de existência, sendo dos mais antigos do país. Milita no Campeonato Nacional de Séniores, série A, na qual ocupa o oitavo lugar com três pontos.

O capitão, Tiago Magalhães, de 26 anos, revelou a “alegria” que se vive no balneário, garantindo que “não existe receio” em defrontar o bicampeão.

“O Benfica é favorito, mas aqui há qualidade. Os jogadores têm plena consciência de que vão ter que dar tudo, e que tudo pode acontecer. Isto é futebol, são 11 contra 11. Vamos ver no que dá”, afirmou o jogador, que desde os oito anos veste a camisola da equipa da capital do Alto Minho.

Tiago Magalhães sublinhou ainda a importância do encontro pela “receita” que o jogo irá representar para os cofres do clube, com um passivo corrente de mais de meio milhão de euros, e apelou ao apoio de sócios e simpatizantes.

“Esperamos, e necessitamos do apoio da cidade, que vai ser o nosso 12. ºjogador. Eles são favoritos, têm melhor plantel, mas a cidade e os adeptos vão dar uma força extra para nós conseguirmos uma gracinha”, afirmou.

Anúncio

Futebol

Diogo Gonçalves ‘bisa’ e deixa Famalicão em zona europeia

I Liga

em

Foto: Twitter

O Famalicão venceu hoje o Vitória de Setúbal, por 2-1, no Estádio do Bonfim, em jogo da 32.ª jornada da I Liga de futebol, resultado que permite ao conjunto nortenho ascender à quinta posição.

Diogo Gonçalves, autor dos dois golos do Famalicão, o último deles obtido aos 89 minutos, foi o herói do encontro, que veio agravar a crise dos setubalenses, que somaram a sexta derrota consecutiva e o seu 14.º jogo sem vencerem na prova e, assim, podem ser ‘apanhados’ pelo Portimonense na luta pela manutenção.

Em relação ao jogo da ronda anterior com o Benfica, o Famalicão, que entrou em campo a saber do empate (0-0) do Rio Ave com o Marítimo e que, em caso de triunfo em Setúbal, ascenderia isolado ao quinto lugar, entrou melhor no encontro e cedo começou a criar problemas à defesa vitoriana.

No primeiro remate que fez à baliza do guarda-redes georgiano do Vitória de Setúbal, aos 15 minutos, o conjunto nortenho colocou-se em vantagem. Diogo Gonçalves, assistido por Toni Martínez, rematou com o pé direito no coração da área fazendo o 1-0 para a sua equipa.

Em desvantagem no marcador e já depois de ter perdido o avançado Guedes por lesão – substituído por Berto aos 20 minutos –, o Vitória de Setúbal reagiu e conseguiu repor a igualdade, aos 24 minutos. Depois de um primeiro aviso em que Éber Bessa viu Roderick desviar para canto, os setubalenses marcaram logo a seguir num remate acrobático de Jubal.

O 1-1 permitiu à equipa de Lito Vidigal ganhar ânimo no jogo. Aos 38 minutos, a falta de pontaria de Zequinha não deu a melhor sequência a um contra-ataque dos anfitriões, que só no tempo de compensação voltaram a permitir que o Famalicão voltasse a ameaçar a sua baliza.

Aos 45+2, Fábio Martins viu Makaridze opor-se de forma superior a um remate cruzado e, aos 45+6, Diogo Gonçalves, na cobrança de um livre direto em zona frontal, rematou a centímetros do poste direito da baliza, mantendo-se o 1-1 no final do primeiro tempo.

Após o intervalo, o Vitória de Setúbal entrou pressionante e, aos 47 e 49 minutos, acercou-se com perigo da baliza de Vaná Alves. Primeiro, foi Zequinha a quase aproveitar uma saída em falso do guarda-redes e, logo a seguir, Berto permitiu que um defesa travasse um remate seu à ‘boca’ da baliza.

Numa partida com muita luta e faltas, o Famalicão continuou a ter mais posse de bola, mas foi o Vitória de Setúbal a voltar a ameaçar marcar. Aos 71 minutos, Zequinha cruzou na direita, mas nem Semedo, nem Pirri conseguiram chegar à bola a tempo de desviar para a baliza.

A muralha sadina só cedeu aos 89 minutos, altura em que Diogo Gonçalves, assistido por Anderson, rematou com o pé direito fazendo o 2-1 que permitiu ao Famalicão conquistar os três pontos em Setúbal e subir ao quinto posto, que dá acesso à Liga Europa, agora com 52 pontos, mais um do que o Rio Ave.

Já o Vitória de Setúbal complicou as contas da manutenção: embora mantenha o 16.º lugar, com 30 pontos, pode ser igualado na terça-feira, caso o Portimonense, 17.º e primeira equipa abaixo da linha de despromoção, vença na receção ao Boavista.

Ficha de jogo

Jogo no Estádio do Bonfim, em Setúbal.

Vitória de Setúbal – Famalicão, 1-2.

Ao intervalo: 1-1.

Marcadores:

0-1, Diogo Gonçalves, 15 minutos.

1-1, Jubal, 24.

1-2, Diogo Gonçalves, 89.

 Equipas:

– Vitória de Setúbal: Makaridze, João Meira, Jubal, Pirri, André Sousa, Semedo (Leandrinho, 90+1), Carlinhos (Mathiola, 90+1), Éber Bessa, Zequinha, Mansilla (Alex Freitas, 66) e Guedes (Berto, 21).

(Suplentes: João Valido, Leandrinho, Leandro Vilela, Nuno Valente, Montiel, Mathiola, Alex Freitas e Berto).

Treinador: Lito Vidigal.

– Famalicão: Vaná Alves, Ivo Pinto, Roderick, Nehuén Pérez (Riccieli, 81), Coly (Alex Centelles, 70), Gustavo Assunção, Uros Racic, Pedro Gonçalves (Guga, 85), Diogo Gonçalves, Fábio Martins (Walterson, 81) e Toni Martinez (Anderson, 82).

(Suplentes: Defendi, Guga, Walterson, Rúben Lameiras, Riccieli, João Neto, Alex Centelles, Anderson e Patrick William).

Treinador: João Pedro Sousa.

Árbitro: Hélder Malheiro (AF Lisboa).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Pirri (08), Uros Racic (37), Carlinhos (37), Gustavo Assunção (38), Diogo Gonçalves (40), Makaridze (69), Zequinha (87) e Vaná Alves (90+5).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.

Continuar a ler

I Liga

Marítimo ‘empata’ ambições europeias do Rio Ave

I Liga

em

Foto: Twitter / I Liga

O Marítimo e o Rio Ave enpataram hoje 0-0, no jogo de abertura da 32.ª jornada da I Liga de futebol, resultado que impede os vila-condenses de segurarem o quinto lugar, o último em posição europeia.

Com este empate, o Marítimo, em posição tranquila na pauta classificativa, soma o quarto jogo consecutivo sem perder e sem sofrer golos, subindo provisoriamente ao 10.º lugar, com 38 pontos.

O Rio Ave mantém para já o quinto lugar, o último de acesso à Liga Europa, com 51 pontos, igualando a sua melhor pontuação de sempre, mas pode ser ultrapassado pelo Famalicão, sexto, com 49, que joga ainda hoje em casa do ‘aflito’ Vitória de Setúbal.

Continuar a ler

Futebol

Edwin Banguera quer Gil Vicente com “responsabilidade” na ponta final da I Liga

I Liga

em

Foto: Imagem Gil Vicente TV

O defesa Edwin Banguera apelou hoje à “responsabilidade” dos futebolistas do Gil Vicente para “honrarem o clube e os adeptos” na reta final da I Liga, na véspera de receber o Tondela, em encontro da 32.ª jornada.

“Já estamos livres daquela pressão da descida, mas ninguém gosta de perder. Temos de encarar o jogo com responsabilidade para honrar o clube e quem nos têm apoiado, mas também porque os nossos adversários merecem respeito”, recomendou o lateral colombiano, numa conversa promovida pelo emblema de Barcelos nas redes sociais.

Os ‘galos’ alcançaram a manutenção na sexta-feira, quando triunfaram na deslocação ao Vitória de Guimarães (2-1), registo “muito gratificante” desejado “desde o primeiro treino”, com a condicionante de os minhotos terem subido pela via administrativa à elite esta temporada, a partir do Campeonato de Portugal, na sequência do ‘caso Mateus’.

“Foi um momento incrível, sob a batuta de um treinador muito experiente, exigente e com quem aprendemos todos os dias. Como se costuma dizer, esta equipa é o reflexo do treinador. Graças a Deus, conseguimos o objetivo e sinto-me muito honrado de fazer parte deste clube. Até agora, o Gil Vicente foi o melhor que aconteceu na minha carreira”, frisou.

Edwin Banguera, de 23 anos, assinou pelos gilistas na temporada passada, proveniente do Salgueiros, e foi um dos quatro elementos que transitaram para a I Liga em 2019/20, tal como o guarda-redes Wellington Luís e os médios Ahmed Isaiah e Juan Villa, depois de um ano a competir sem pontuar no terceiro escalão do futebol português.

“Atuávamos mais pelo orgulho e pela vontade em querer chegar à elite. Sabíamos da exigência que o Gil Vicente merece e tínhamos de jogar para honrar a camisola. Até que chegámos à divisão máxima e vimos que era totalmente diferente. Cada jogo exige concentração máxima e os pormenores fazem a diferença”, analisou Edwin Banguera.

Entre o flanco esquerdo ou o eixo defensivo, o lateral formado no América de Cali e com uma breve passagem pelo Depor Córdoba soma 10 jogos e atravessa um “ano muito importante” nos relvados, onde quer “aproveitar cada oportunidade e a qualidade dos mais experientes” para “treinar da melhor maneira diariamente e ter um melhor futuro”.

O Gil Vicente, nono classificado, com 39 pontos, recebe o Tondela, na 15.ª posição, com os mesmos 30 pontos do Vitória de Setúbal, três acima da zona de despromoção, na terça-feira, às 21:30, no Estádio Cidade de Barcelos, em encontro da 32.ª jornada, que terá arbitragem de Jorge Sousa, da associação do Porto.

Continuar a ler

Populares