Seguir o O MINHO

Desporto

Andebol chega a Melgaço

Protocolo assinado com a Federação Portuguesa da modalidade

em

Foto: CM Melgaço

A Câmara Municipal de Melgaço assinou um Protocolo com a Federação de Andebol de Portugal, numa estratégia concertada para lançar a modalidade ao concelho.

No distrito de Viana do Castelo são vários os projetos de andebol em clara expansão, como é o caso do AD Afifense, SC Vianense e ainda o CA Caminha, mas o Município de Melgaço está disposto a criar essa possibilidade.

O Presidente da Câmara Municipal, Manoel Batista, realça que “é um desafio grande esta possibilidade de agarrarmos o andebol como modalidade a introduzir e a desenvolver no nosso Município. Temos feito isso com outras modalidades, aproveitando as condições instaladas como é o caso do nosso Centro de Estágios, instalado em Melgaço, aplicando essa utilidade para que as modalidades comecem a ser alavancadas no nosso Município; afirmando Melgaço, não só, como um um destino de natureza mas onde o desporto se encaixa perfeitamente”.

Quanto ao andebol, o Presidente da Câmara Municipal, sublinha a importância da assinatura deste protocolo, “a questão do andebol nós procuramos trabalhar, como é exemplo, esta assinatura do Protocolo com a Federação de Andebol de Portugal, dando a conhecer o Município disponibilizando aquilo que são as nossas condições para a Federação e para o desporto nacional, como é o andebol, e julgo que poderá ser uma rampa de lançamento para o andebol em Melgaço”.

Nesta assinatura de Protocolo de Cooperação, assinada por Miguel Laranjeiro, Presidente da Federação de Andebol e José Adriano Lima, Presidente do Conselho de Administração da Melsport, estiveram ainda presentes, Augusto Silva, Vice-Presidente da Federação de Andebol de Portugal, para além do autarca melgacense.

Anúncio

Futebol

Bruno Duarte quer vencer Taça de Portugal pelo Vitória

Avançado contratado esta época

em

Foto: DR / Arquivo

O avançado Bruno Duarte assumiu hoje o objetivo de vencer a Taça de Portugal de futebol na presente época, ao serviço do Vitória SC, atual quarto classificado da I Liga portuguesa.

“A ambição é de vencer [a Taça de Portugal]. Fomos campeões em 2012/13 e já chegámos a sete finais. Desejamos chegar à oitava. Por quantos mais títulos pudermos lutar, melhor para o Vitória e para a carreira de todos nós”, disse, à margem de uma visita de uma comitiva vitoriana à escola EB 2 e 3 de Pevidém, no concelho de Guimarães.

Acompanhado pelo colega de equipa Rafa Soares e pelo relações públicas do clube, Neno, o dianteiro brasileiro, de 23 anos, acrescentou que a equipa treinada por Ivo Vieira deve estar preparada para “impor” o seu futebol e para “correr o menor risco possível” na sua estreia para a competição, frente ao Sintra Football, equipa da série D do Campeonato de Portugal, às 14:00 de sábado, em Oeiras.

O Vitória, disse ainda o ponta de lança, tem um plantel “forte” e “competitivo”, que encara com “ambição” as restantes provas em que está inserido – Liga Europa, Taça da Liga e campeonato.

“Se tivermos a ambição de sermos campeões, é mais fácil acabarmos [a prova] nos cinco primeiros”, explicou.

Contratado no último ‘mercado de verão’ aos ucranianos do Lviv, Bruno Duarte admitiu ter sentido “diferenças táticas e técnicas” e “até mesmo de clima” quando chegou a Guimarães, mas disse estar pronto para “dar o melhor” pelos vitorianos e até para lutar pela distinção de melhor marcador do campeonato – marcou, até agora, um golo, na vitória sobre o Tondela (3-1).

“O objetivo é sempre conseguir a ‘artilharia’ num campeonato. É um trabalho árduo, mas que está a ser feito. Acredito que esta temporada vai ser boa para todos os pontas de lança do Vitória”, concluiu.

Continuar a ler

Desporto

João Sousa eliminado na primeira ronda do torneio de Estocolmo

Conquistador na Suécia

em

Foto: Arquivo

O tenista vimaranense João Sousa foi hoje eliminado no torneio de Estocolmo, ao perder na primeira ronda da prova com o sueco Mikael Ymer, que recebeu um ‘wild card’ para o quadro principal.

O número um nacional e 64.º classificado do ranking mundial não conseguiu impor o seu ténis perante o 75.º colocado da hierarquia da ATP, baqueando por 7-5 e 6-4, após uma hora e 46 minutos de confronto.

Num encontro com várias quebras de serviço para ambos os tenistas, Ymer conseguiu ser mais consistente e fechar o encontro no primeiro ‘match point’ que dispôs, o que lhe permite defrontar o alemão Cedrik-Marcel Stebe na próxima ronda.

Continuar a ler

Futebol

Futebolista do Braga denuncia insulto racista: “Sou negra e não vou pedir desculpas por isso”

Clube apresentou participação na FPF

em

Foto: Facebook de SC Braga

A jogadora norte-americana Shade Pratt revelou hoje ter sido vítima de racismo no jogo de domingo da I Liga de futebol feminino, tendo o SC Braga feito uma participação disciplinar para a Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Numa publicação nas redes sociais, a futebolista de 26 anos relata que, durante o jogo com o Cadima, em Cantanhede, que as bracarenses venceram por 7-0 e com um dos golos a ser marcado por Shade Pratt, foi insultada por uma adepta da equipa adversária que se encontrava na bancada e que, depois, a mesma se escondeu entre outros espetadores.

“Como norte-americana com ascendência africana, o racismo e as micro agressões diárias não me são estranhas, mas, no último fim de semana, em Portugal, aconteceu-me uma situação destas quando praticava o desporto que amo. Uma fã da equipa adversária atirou-me um insulto racista durante o jogo”, escreveu.

A jogadora acrescentou que “o racismo é uma cobardia e um gesto de pouca classe”.

“Ela decidiu esconder-se entre a multidão e não se atreveu a vir dizê-lo na minha cara. As pessoas que estavam ao lado dela e que permitiram que ela se escondesse, escolheram um lado nesta luta contra o racismo ao ficarem silenciosas e talvez permitindo que ela venha a repetir este comportamento”, diz.

Pratt, que veio para o SC Braga esta temporada, frisa que “acabar com o racismo é uma batalha que requer o esforço de todos”.

“Pela parte que me toca, vou escolher sempre confrontar e denunciar em todas as circunstâncias – é o meu dever. Tenho de me lembrar que as ações doentias dos outros não podem quebrar a minha confiança, o meu espírito e a minha felicidade. Sou uma mulher negra e não vou pedir desculpas por isso. Escolhi sobrepor-me nesta luta e vou continuar a fazê-lo”, concluiu.

O SC Braga, que adiantou ter feito uma participação disciplinar à FPF, diz que a atleta “teve, desde a primeira hora, total apoio da estrutura do clube e das suas colegas de plantel”.

“Um plantel multicultural, que cultiva o valor da diferença e que tem na diversidade uma das suas maiores riquezas, fator de união e de identidade comum que é também uma das razões do nosso sucesso enquanto clube e da nossa equipa feminina em particular”, pode ler-se numa nota no seu sítio oficial.

Continuar a ler

Populares