Seguir o O MINHO

Região

Amares e Vieira do Minho dobram nível de incidência (Póvoa de Lanhoso e Fafe ‘mais seguros’)

Covid-19

em

Foto: O MINHO

O concelho de Cabeceiras de Basto, com incidência de 378 casos por 100 mil habitantes, já recuou no desconfinamento, uma vez que a incidência de casos neste concelho está (muito) acima do limite imposto pelo Governo (120 casos por 100 mil habitantes). Mas como estão os restantes concelhos do Minho?

Apesar de uma descida considerável em relação à passada semana, o concelho de Fafe continua acima do limite, com 160 casos por 100 mil habitantes. De resto, só no Alto Minho encontramos concelhos com incidência acima do limite: Melgaço, Ponte de Lima e Ponte da Barca.

No entanto, é preciso atentar ao ‘dobrar’ de casos em concelhos como Amares e Vieira do Minho, enquanto também se pode observar uma tendência de descida acentuada em Póvoa de Lanhoso, que já esteve em risco de recuar no desconfinamento.

O primeiro-ministro António Costa revelou que esta análise é semanal, ‘apertando’ ainda mais as hipóteses de algum destes concelhos poder integrar a lista dos concelho que não avançam no desconfinamento, ou até naqueles que voltam a ficar confinados e com cercas sanitárias.

Distrito de Braga

Cabeceiras de Basto é o concelho em pior situação, com um registo de 378 novos casos por 100 mil habitantes, uma descida de quase uma centena e meia, mas sem conseguir evitar o ‘passo atrás’ no desconfinamento.

Amares subiu de 39 para 77 e Vieira do Minho de 17 para 51. As maiores descidas foram registadas em Póvoa de Lanhoso (desce de 144 para 74), Fafe (de 206 para 160) e Celorico de Basto (de 126 para 53).

No lado oposto, destaque para as subidas em Amares (de 39 para 77) e em Vieira do Minho (de 17 para 51).

Segundo o boletim epidemiológico da DGS emitido esta sexta-feira, referente ao período entre 22 de abril e 05 de maio, a maioria dos concelho do Minho registou descidas.

As taxas são as seguintes: Braga (61 por 100 mil habitantes), Guimarães (63), Barcelos (54), Famalicão (57), Vila Verde (36), Amares (77), Póvoa de Lanhoso (74), Vieira do Minho (51), Fafe (160), Esposende (35), Vizela (13), Celorico de Basto (53), Terras de Bouro (0) e Cabeceiras de Basto (378).

Alto Minho

No Alto Minho, destaque para uma ligeira subida dos casos nos concelhos de Viana do Castelo, Cerveira, Caminha e Ponte de Lima.

Assim, no distrito de Viana registam-se as seguintes taxas de incidência por 100 mil habitantes: Viana do Castelo (94), Cerveira 11), Caminha (38), Ponte da Barca (125), Monção (45), Arcos de Valdevez (53), Melgaço (124), Paredes de Coura (47), Ponte de Lima (121) e Valença (8).

Populares