Seguir o O MINHO
[the_ad id='438601']

Alto Minho

Alto Minho também contra fim dos voos de longo curso da TAP a partir do Porto

em

O líder da Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Minho, José Maria Costa, criticou esta quinta-feira a intenção da TAP de acabar com voos de longo curso a partir do aeroporto Sá Carneiro, subscrevendo assim a posição do autarca do Porto.

Em comunicado, o líder daquela estrutura que agrega os dez concelhos do distrito de Viana do Castelo “lamentou a hipótese da TAP abandonar os voos de longo curso a partir do Aeroporto Sá Carneiro que, a confirmar-se, irá criar prejuízos para a diáspora e para economia nacional”.

José Maria Costa, que é também presidente da Câmara de Viana do Castelo, adiantou que “a intenção da TAP de desviar para Lisboa as rotas de longo curso é lamentável e, a confirmar-se, irá causar prejuízos às comunidades portuguesas e aos empresários do norte do país, reduzindo a competitividade da região norte, e do país”, pelo que, “se mostrou solidário com a posição do autarca do Porto”.

Na quarta-feira, o presidente da Câmara do Porto disse que a TAP pretende acabar com os voos de longo curso a partir do aeroporto Francisco Sá Carneiro, alertando que, nesse caso, a região “pode abandonar” a transportadora.

“Se pretendem abandonar a cidade do Porto e o aeroporto Francisco Sá Carneiro, então nós também poderemos abandonar a TAP”, avisou Rui Moreira, em declarações aos jornalistas à margem da reunião camarário, frisando que a informação sobre a “intenção” da empresa é “absolutamente credível”, “preocupada” e “vem de dentro da TAP”.

Admitindo não saber se “a decisão está tomada”, o autarca afirmou que, se a intenção da transportadora se concretizar, “o Porto terá de se preparar para encontrar outros operadores interessados no longo curso ou perceber qual o ‘hub’ [plataforma de transbordo de passageiros] mais conveniente para a região”.

O porta-voz da companhia aérea, António Monteiro, disse desconhecer qualquer plano de pôr fim aos voos de longo curso a partir do aeroporto do Porto e sublinhou não haver decisão alguma nesse sentido.

Populares