Seguir o O MINHO

Alto Minho

Águia devolvida à natureza nos 51 anos do Parque Nacional Peneda-Gerês

Esteve em recuperação no centro do Gerês

em

Foto: DR

A libertação de uma águia-de-asa-redonda assinalou o 51.º aniversário do Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG), a primeira área natural portuguesa e a única com o estatuto de nacional.

O ato simbólico de devolução daquela ave ao seu habitat natural, após ter sido recuperada no Centro de Recuperação de Fauna Selvagem do Gerês, decorreu na Peneda, do concelho de Arcos de Valdevez, com esse e outros eventos organizados pela Comissão de Cogestão do PNPG, do qual fazem parte os cinco municípios do parque nacional: Melgaço, Arcos de Valdevez, Ponte da Barca, Terras de Bouro e Montalegre.

A inauguração do Abrigo de Montanha da Peneda, presidida pelo secretário de Estado da Conservação da Natureza e Florestas, João Paulo Catarino, acompanhado pela diretora do Fundo Ambiental, Alexandra Carvalho, foi outro momento alto destas comemorações.

Com um Dia Aberto à Comunidade, esta segunda-feira, houve oportunidade para o ICNF (Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas) e o FA (Fundo Ambiental) darem a conhecer projetos em curso no PNPG, havendo lugar a uma série de troca de impressões entre responsáveis políticos, como autarcas, mais os técnicos.

A geodiversidade e património geológico do parque estiveram também em destaque, com uma apresentação do professor doutor Diamantino Pereira, da Universidade do Minho, a par de visita ao Centro de Informação da Geodiversidade, situado no Santuário da Peneda, havendo lugar a intervenção da arquiteta Sandra Sarmento, que enquanto diretora regional do Norte do ICNF, é a responsável pelo Parque Nacional da Peneda-Gerês.

Populares