Seguir o O MINHO

Alto Minho

Águas do Alto Minho investe mais de 1,8 milhões em Valença e Paredes de Coura

Em projetos de eficiência hídrica e em redes de drenagem

em

Foto: Águas do Alto Minho

A Águas do Alto Minho (AdAM) vai investir mais de 1,8 milhões de euros nos municípios de Valença e Paredes de Coura em projetos de eficiência hídrica e em redes de drenagem de águas residuais, informou hoje a empresa.

Em comunicado enviado às redações, a empresa que gere as redes de abastecimento de água em baixa e de saneamento básico de sete dos dez municípios do distrito de Viana do Castelo informou que o valor global das intervenções a realizar naqueles dois concelhos ascende a 1,879.848.43 euros.

No concelho de Valença, estão em causa dois investimentos, um dos quais na eficiência hídrica, no valor de 380.205,00 euros, que prevê a instalação de equipamentos de monitorização e controlo, empreitada adjudicada à empresa Monte & Monte, com prazo de execução de 240 dias.

A AdAM explica tratar-se de “um investimento cofinanciado pelo PO SEUR – Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos no âmbito de uma operação que totaliza cerca de 14 milhões de euros para melhoria da eficiência hídrica nos municípios de Arcos de Valdevez, Caminha, Paredes de Coura, Ponte de Lima, Valença, Viana do Castelo e Vila Nova de Cerveira”.

Esta intervenção em Valença prevê a instalação de 13 medidores de caudal, 60 válvulas de controlo de pressão e 17 equipamentos de registo e transmissão de dados, abrangendo a totalidade das redes de distribuição de água daquele concelho, com o objetivo de criar zonas de monitorização e controlo, e assim garantir um uso mais eficiente da água e a redução de perdas reais”.

Ainda em Valença, segunda cidade do distrito de Viana do Castelo, a AdAM vai construir 4,3 quilómetros de novas redes de drenagem de águas residuais e duas estações elevatórias, obras orçadas em 672.818,18 euros.

A intervenção, adjudicada à empresa Martins & Filhos, com um prazo de execução de 210 dias, prevê a expansão da rede de águas residuais na freguesia de Silva, através da construção de 4,3 quilómetros de redes de drenagem de águas residuais e duas estações elevatórias, abrangendo 343 habitantes e 110 alojamentos.

“Com a execução destas infraestruturas, a Águas do Alto Minho e o município de Valença pretendem resolver os problemas de tratamento de águas residuais nesta freguesia, disponibilizando a mais 343 habitantes da freguesia de Silva um adequado serviço público de saneamento de águas residuais, contribuindo para uma melhoria significativa da sua qualidade de vida e para a preservação do meio ambiente”, sustenta a empresa, com sede em Viana do Castelo.

Já em Paredes de Coura, a empresa adjudicou a empreitada para expansão da rede de drenagem de águas residuais, pelo valor de 816.825,25 euros à empresa Sebastião da Rocha Barbosa, com um prazo de execução de 240 dias.

A intervenção prevê “a expansão da rede de águas residuais na União de Freguesias de Bico e Cristelo, Rubiães, Romarigães, Castanheira, União de Freguesias de Cossourado e Linhares, São Martinho de Coura, Infesta, Mozelos, Agualonga e União de Freguesias de Paredes de Coura e Resende, através da construção de sete quilómetros de redes de drenagem de águas residuais, abrangendo 810 habitantes e 148 alojamentos”.

Com “a execução destas infraestruturas, a Águas do Alto Minho e o município de Paredes de Coura pretendem resolver os problemas de tratamento de águas residuais nestas freguesias do município, disponibilizando a uma parte significativa da população um adequado serviço público de saneamento de águas residuais, contribuindo para uma melhoria significativa da sua qualidade de vida e para a preservação do meio ambiente”.

A AdAM iniciou a atividade operacional em janeiro de 2020 e gere as redes de abastecimento de água em baixa e de saneamento nos municípios de Arcos de Valdevez (PSD), Caminha (PS), Paredes de Coura (PS), Ponte de Lima (CDS-PP), Valença (PS), Viana do Castelo (PS) e Vila Nova de Cerveira (PS).

Três concelhos do distrito – Ponte da Barca (PSD), Monção (PSD) e Melgaço (PS) – reprovaram a constituição daquela parceria.

EM FOCO

Populares