Seguir o O MINHO

Braga

AGERE denuncia “ato criminoso” no rio Este. Milhares de peixes mortos após descarga

A empresa municipal irá fazer uma participação criminal contra terceiros.

em

Foto: Paula Lopes no Facebook do grupo Fórum BRACARENSE

A AGERE, empresa de águas, efluentes e resíduos do concelho de Braga, denunciou hoje o que classifica de “acto criminoso” e “deliberado” que provocou uma descarga no rio Este.

Em comunicado, a empresa municipal informa ter sido confrontada, esta quinta-feira, com alertas públicos dando conta da obstrução do colector dEmpresa vai apresentar e Saneamento de Águas Residuais junta à Rua do Vilar em Este S. Mamede, provocando esta situação a descarga de águas residuais no Rio Este.

“A situação foi confirmada pelos serviços da AGERE e resultou de um acto deliberado e criminoso de vandalismo de alguém que ostensivamente colocou sacos de areia na conduta, provocando deste modo o retorno do efluente e originando o transbordo do mesmo para a linha de água”, salienta.

A AGERE “mobilizou imediatamente todos os meios de escoamento e de limpeza para minimizar o impacto deste acto de vandalismo”.

No terreno, para além de funcionários da empresa, estão a Proteção Civil, Bombeiros Voluntários de Braga, Bombeiros Municipais de Braga e Bombeiros Famalicences, num total de 10 viaturas e 20 operacionais.

“Neste momento o escoamento do efluente encontra-se normalizado. No terreno não se identificou o autor desta acção e a AGERE irá efectuar uma participação criminal contra terceiros”, pode ler-se.

Foto: Paula Lopes no Facebook do grupo Fórum BRACARENSE

Foto: Paula Lopes no Facebook do grupo Fórum BRACARENSE

Foto: Paula Lopes no Facebook do grupo Fórum BRACARENSE

Foto: Paula Lopes no Facebook do grupo Fórum BRACARENSE

Foto: Paula Lopes no Facebook do grupo Fórum BRACARENSE

Foto: Paula Lopes no Facebook do grupo Fórum BRACARENSE

Foto: Paula Lopes no Facebook do grupo Fórum BRACARENSE

Foto: Paula Lopes no Facebook do grupo Fórum BRACARENSE

No popular grupo “Fórum BRACARENSE”, no Facebook, foram divulgadas imagens que demonstram o estado em que aquele curso de água se apresentava esta quinta-feira.

Segundo o jornal “Correio do Minho“, de Braga, milhares de peixes apareceram mortos, ontem, quarta-feira.

A situação terá sido provocada por um saco de areia deixado numa das caixas de visita da AGERE, em Este S. Mamede, de acordo com informação apurada pela Rádio Universitária do Minho (RUM), que falou com Rui Morais, administrador da empresa municipal, e com Ricardo Rio (ouvir no site da RUM).

 

Notícia atualizada às 21h58 com referência à notícia da RUM.

Populares