Seguir o O MINHO

País

Advogado e três cúmplices condenados por assalto violento em Famalicão

Penas entre os cinco e os dez anos de prisão

em

Foto: DR

O Tribunal de Guimarães condenou quatro arguidos, entre os quais um advogado, a penas de prisão efetiva pelo assalto com violência à residência de um casal em Ribeirão, Famalicão, em novembro de 2019, foi hoje anunciado.

Em nota publicada na sua página, a Procuradoria-Geral Regional do Porto refere que as penas aplicadas variam entre os oito anos de prisão e os cinco anos e 10 meses.

O advogado arguido, residente na Póvoa de Varzim, no distrito do Porto, foi condenado a cinco anos e 10 meses de prisão, como instigador de dois crimes de roubo.

Os arguidos têm ainda de pagar 15 mil euros às vítimas.

Segundo o acórdão, o advogado sabia que o casal de Ribeirão guardava em casa dinheiro, artigos de joalharia e relógios valiosos, e “formulou o propósito de deles se apoderar, com recurso à violência física se a tanto fosse necessário”.

Para execução do plano, contactou um outro arguido, que por sua vez de encarregou de arranjar outros “operacionais”.

O assalto à residência em Famalicão ocorreu na noite de 19 de novembro de 2019, tendo o elemento masculino do casal sido agredido com “inúmeros” socos e pontapés em várias partes do corpo, após o que os suspeitos lhe colocaram uma braçadeira de plástico e o ameaçaram com uma pistola, para o obrigarem a dar a combinação do cofre.

A mulher foi igualmente manietada com uma braçadeira elástica.

Do interior do cofre, os arguidos retiraram cerca de 15.800 euros, além de canetas e esferográficas, moedas de coleção, peças de arte sacra e três relógios, no valor total de 42 mil euros.

Consumado o assalto, fecharam o casal na casa de banho.

Anúncio

País

Suíça volta a colocar viajantes de Portugal em quarentena obrigatória

Covid-19

Foto: DR

Portugal voltou a entrar para a ‘lista de países de risco’ da Suíça, sendo por isso obrigatória a quarentena durante dez dias para quem viaje do nosso pais para aquele território europeu.

O anúncio foi feito hoje pelo Gabinete Federal de Saúde e entrará em vigor a partir de 01 de fevereiro. Mesmo quem tenha teste negativo para apresentar à chegada, será sujeito ao período de dez dias de isolamento obrigatório. O incumprimento vale uma multa de 9.350 euros.

Para além de Portugal, outros países como França e Itália também estão na lista. Em comum, todos estes países, incluíndo Portugal, registam novas infeções acima da média definida pelas autoridades europeias por cada 100 mil habitantes ao longo dos últimas 14 dias e excedem os números da Suíça por mais de 60%.

Continuar a ler

País

Encerramento das escolas decidido “entre hoje e amanhã”, diz Marcelo

Covid-19

Foto: Dr / Arquivo

O Presidente da República anunciou que a decisão de fechar ou manter as escolas abertas pode ser anunciada entre hoje e amanhã, face ao aumente de números da pandemia e à prevalência da variante detetada no Reino Unido.

Em declarações aos jornalistas durante uma visita a escolas, esta quarta-feira, Marcelo Rebelo de Sousa deu conta de “dados relevantes” acerca da “variante britânica e o efeito da disseminação social” nas escolas, pelo que poderá existir uma reavaliação de urgência.

Casos da variante inglesa a “aumentar significativamente” em Portugal. Maioria são no Norte

“Éé uma questão que se vai colocar entre hoje e amanhã”, disse o PR, após questão de um aluno do liceu Pedro Nunes.

Governo vai reunir ainda hoje de urgência com epidemiologistas para avaliação das medidas

Recorde-se que Marta Temido vai reunir esta quarta-feira com epidemiologistas e essa questão estará em cima da mesa. Na quinta-feira, será a vez do Conselho de Ministros reunir para reavaliar essa medida.

Continuar a ler

País

Governo vai ponderar entre hoje e quinta-feira encerramento de escolas

Covid-19

Foto: DR / Arquivo

O Presidente da República afirmou que o Governo vai ponderar, entre hoje e quinta-feira, o eventual encerramento das escolas, podendo tomar uma decisão antes da sessão alargada com epidemiologistas marcada para terça-feira.

Marcelo Rebelo de Sousa falava perante cerca de 50 alunos no auditório da Escola Secundária Pedro Nunes, em Lisboa, numa ação de campanha como candidato às eleições presidenciais do próximo domingo.

Segundo o chefe de Estado, o Governo irá ponderar “se se deve esperar até à sessão com os epidemiologistas marcada para terça-feira” para tomar uma decisão sobre a manutenção ou não da abertura de escolas.

Sindicatos de professores defendem encerramento imediato das escolas

“É uma questão que se vai colocar entre hoje e amanhã [quinta-feira]”, acrescentou.

Marcelo Rebelo de Sousa apontou como “dados adicionais relevantes” a ter em conta nessa decisão o crescimento de casos em Portugal da “variante britânica” do novo coronavírus e a “disseminação social nas escolas”.

“Essa ponderação muito serena tem de se fazer”, afirmou.

Continuar a ler

Populares