Seguir o O MINHO

Barcelos

Advogado critica detenção de autarca de Barcelos e “investigação espetáculo”

Miguel Costa Gomes foi detido esta quarta-feira

em

Foto: DR/Arquivo

O advogado Pedro Marinho Falcão classificou hoje de “absolutamente inadmissível e inaceitável” a detenção do presidente da Câmara de Barcelos, Miguel Costa Gomes, e acusou o Ministério Público (MP) de promover uma “investigação espetáculo”.


Em declarações à Lusa, Pedro Marinho Falcão disse que o “normal” seria a convocação do autarca para prestar declarações e consequente aplicação das medidas de coação consideradas adequadas.

“Este circo mediático de colocar um presidente de câmara sob medida de detenção inibitória da liberdade é absolutamente inadmissível e inaceitável e é o produto da forma como o MP conduz a investigação em Portugal”, referiu.

Buscas sobre “viaturas, viagens e projetos” levaram à detenção do autarca de Barcelos

Para o advogado, o MP “pretende uma investigação espetáculo e não uma investigação para a descoberta da verdade, com a tranquilidade e a serenidade necessárias para que pessoas possam ser julgadas nos tribunais e não na praça pública”

O presidente da Câmara de Barcelos foi hoje detido pela Polícia Judiciária (PJ) no âmbito de um processo em que estarão em causa os crimes de corrupção, tráfico de influência e participação económica em negócio.

Na mesma operação, foram ainda detidos o presidente da Câmara de Santo Tirso, Joaquim Couto, o presidente do Instituto Português de Oncologia (IPO) do Porto, Laranja Pontes, e uma empresária, mulher de Joaquim Couto.

Em comunicado, a Diretoria do Norte da PJ explica que em causa está “a prática reiterada de viciação de procedimentos de contratação pública com vista a favorecer pessoas singulares e coletivas, proporcionando vantagens patrimoniais”.

Mulher do presidente Câmara de Santo Tirso também detida pela PJ

Pedro Marinho Falcão disse à Lusa que, até ao momento, apenas sabe que Costa Gomes está indiciado por corrupção, desconhecendo “por completo” quais os factos que estarão em causa, porque ainda não teve acesso aos autos.

“Desconhecem-se quais os indícios porque das buscas realizadas não foi recolhido nenhum elemento, informação ou qualquer outro tipo de elemento informático”, referiu.

Lembrou que Costa Gomes já tinha tido, recentemente, buscas na sua casa e que sempre colaborou com as autoridades, para reiterar que “não havia razão nenhuma para ser detido”.

“Esta exposição pública, detendo um autarca honrado que não regista problema criminal nenhum, não dignifica a nossa justiça”, disse ainda.

Na operação policial, denominada Teia, realizaram-se 10 buscas, domiciliárias e não domiciliárias, nas zonas do Porto, Santo Tirso, Barcelos e Matosinhos que envolveram dezenas de elementos da Polícia Judiciária – investigadores, peritos informáticos, peritos financeiros e contabilísticos, bem como magistrados judiciais, magistrados do Ministério Público e representantes de ordens profissionais.

Fonte da Câmara de Matosinhos confirmou hoje à Lusa que a PJ realizou esta manhã buscas nos paços do concelho.

Segundo a mesma fonte, os agentes da PJ “recolheram documentos” na Câmara.

A investigação, adianta a PJ, “vai prosseguir para apuramento de todas as condutas criminosas e da responsabilização dos seus autores”.

Anúncio

Barcelos

Choque frontal em Barcelos faz um morto

Óbito

em

Foto: Cidade Hoje

Um homem, com cerca de 40 anos, morreu este sábado na sequência de um choque frontal em Barcelos, disse a O MINHO fonte do CDOS de Braga.

Ao que apurámos, o acidente ocorreu num caminho junto à pista de autocross de Chorente.

No local estão os Bombeiros de Barcelinhos e de Viatodos, apoiados pelo INEM.

A GNR também está no local.

Continuar a ler

Barcelos

Piloto inglês de Fórmula 1 usa capacete alusivo ao Galo de Barcelos

Lando Norris

em

Foto: DR

Lando Norris, piloto da McLaren, em Portugal para disputar o Grande Prémio de F1, em Portimão, vai usar um capacete com os traços típicos do Galo de Barcelos.

O jovem britânico de 20 anos publicou imagens do capacete nas suas redes sociais e logo começou a fazer furor entre os fãs portugueses que apreciaram a homenagem ao país através de um dos seus principais símbolos.

Foto: DR

Foto: DR

Foto: DR

O Grande Prémio de Portugal de Fórmula 1 vai ser disputado entre sexta-feira e domingo, Autódromo Internacional do Algarve (AIA).

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Cheeky Lando’s this weekend 🐔

Uma publicação partilhada por Lando Norris (@landonorris) a

O espaço terá um limite máximo de 27.500 espetadores, um terço da capacidade total do aeródromo, de acordo com o despacho do Governo.

O Governo determinou que “apenas são permitidos lugares sentados”, sendo “proibida a circulação entre bancadas, bem como entre setores da mesma bancada” e o consumo de bebidas alcoólicas, tanto no recinto como nos acessos – estão excecionados os estabelecimentos de restauração.

“A entrada e a saída do público de cada bancada é efetuada por acessos distintos, evitando o cruzamento de fluxos de pessoas e garantindo o distanciamento mínimo de dois metros entre espetadores”, refere o despacho, delimitando o estacionamento aos locais assinalados.

O Mundial de Fórmula 1 regressa a Portugal 24 anos depois, desta vez ao circuito algarvio, que vai acolher o Grande Prémio de Portugal entre sexta-feira e domingo, dia da 12.ª corrida da temporada.

Continuar a ler

Barcelos

Quatro detidas por violarem confinamento obrigatório para trabalhar em Barcelos

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

Quatro mulher, com idades entre os 24 e os 47 anos, foram detidas por estarem a trabalhar quando estavam obrigadas a confinamento determinado pela autoridade de saúde, na passada quarta-feira, na freguesia de Moure, em Barcelos, anunciou hoje a GNR.

“No decorrer de uma ação de policiamento para a verificação do dever de confinamento obrigatório, os militares detetaram quatro mulheres a laborar quando se encontravam em confinamento obrigatório determinado pela autoridade de saúde”, refere comunicado.

As mulheres foram detidas e acompanhadas até ao domicílio onde cumpriam o isolamento profilático.

Os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Barcelos.

Continuar a ler

Populares